BT

Team Foundation Server para Telecommuters

por Jonathan Allen , traduzido por Flávia Castro de Oliveira em 25 Nov 2008 |

Há algum tempo atrás quando o Visual SourceSafe era o controle de versão mais popular para desenvolvedores Windows, acesso remoto foi um grande problema. Produtos como SourceOffSite eram uma necessidade para os que não trabalham na sede corporativa. Enquanto uma combinação de globalização e a instabilidade dos preços dos combustíveis estimulam ainda mais o aumento da telecommuting, a Microsoft ainda negligencia este setor.

Para a próxima geração, o Teamprise's Remote Accelerator aborda esta necessidade. Edward Thomson da Teamprise fala sobre como tudo isto começou.

Eu gasto a maior parte do meu tempo em telecommuting; minha namorada está em Chicago trabalhando em seu PhD, e a Teamprise teve a gentileza de permitir que eu me unisse a ela aqui. O proxy de controle de versão da Microsoft é uma excelente ferramenta para escritórios remotos com vários desenvolvedores, mas é muita coisa para um único desenvolvedor. O Remote Accelerator destina-se à um único usuário, e tem muitas das características apontadas no telecommuter.

InfoQ: Você pode explicar como o Remote Accelerator funciona?

O Remote Accelerator funciona como um proxy de controle de vesão padrão para o Team Foundation Server. Quando um cliente TFS -- Microsoft Visual Studio ou um cliente Teamprise -- pede um arquivo do servidor, ele será solicitado a partir de um proxy de controle de versão.

Um proxy de controle de versão tradicional aumenta sua velocidade a partir dos muitos desenvolvedores que o utilizam: quando o primeiro desenvolvedor solicita um arquivo específico, o servidor proxy fará o download a partir do servidor e depois o armazena no cache para que as próximas solicitações sejam mais rápidas. Enquanto isto é benéfico para grandes grupos de trabalho, por outro lado é menos benéfico à grupos menores, uma vez que qualquer desenvolvedor particular é mais provável ser o primeiro a fazer o download do arquivo. E dessa forma, os telecommuters verão pouca vantagem em tudo.

O Remote Accelerator obtém a sua performance a partir de uma técnica que chamamos "cache seeding", que envolve a votação periodicamente do Team Foundation Server para determinar que novos arquivos foram adicionados. O Remote Accelerator fará o download destes arquivos transparentemente e os coloca no cache de modo que quando o desenvolvedor está pronto para ele, eles já estão no disco e são rapidamente servidos a partir do cache do computador local em vez do Team Foundation Server.

InfoQ: De que forma sua opinião sobre o Team Foundation Server foi modificada ao trabalhar nesse projeto?

Eu continuo impressionado com o Team Foundation Server. No seu conjunto, está bem arquitetado e incrivelmente flexível. Nós fomos capazes de arquitetar e desenvolver o Teamprise Remote Accelerator muito rapidamente graças a arquitetura aberta do Team Foundation Server.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT