BT

Será o HTML 5 o fim para o Flash?

por Jon Rose , traduzido por Victor Franzonatto em 10 Ago 2009 |

O debate "Open Web" aqueceu após o CEO da Adobe, Shantanu Narayen, comentar sobre como a Adobe vê o HTML 5. O termo "Open Web" é utilizado pelos defensores de tecnologias tradicionais baseadas em browser para afirmar a importância de tecnologias baseadas em padrões na web. HTML 5 é a nova especificação, o esperado é que os browsers o implementem plenamente ao longo da próxima década.

Narayen fez seus comentários após ser perguntado sobre HTML 5:

Certo. Quero dizer, na medida em que um melhor padrão HTML acelera a inovação e consistente avanço para conteúdos web, estamos muito favoráveis e claros a partir da perspectiva das nossas ferramentas, vamos apoiar a criação e gestão de conteúdo HTML para o nível que querem.

Eu acho que isto reflete cada vez mais que a realização de aplicações ricas para a Internet e entrega de envolventes experiências é cada vez mais importante para todos os nossos clientes. Penso que o desafio para o HTLM 5 continuará a ser como você conseguirá uma exibição consistente com HTML 5 em diferentes navegadores. E quando pensamos a respeito dos planos de implantação atualmente falados, podemos sentir como uma década antes do HTML 5 ver a padronização através do número de navegadores que estarão disponíveis.

Então, claramente favorável em termos de ter certeza que HTML5 está envolvido e que vamos suportá-lo em nossas ferramentas para web, mas sob a perspectiva de continuar a impulsionar a inovação em torno do Flash e aplicações ricas para Internet, nós continuamos a pensar que, na verdade, a fragmentação dos navegadores torna o Flash ainda mais importante, não menos importante.

Em um post no blog, John Dowdell da Adobe reagiu aos comentários de Narayen e expandiu em seu último ponto:

Mas Shantanu em seu último ponto realmente ressoa comigo... todo esta campanha "HTML5" provavelmente beneficiará o Flash, porque poucos continuam opor a idéia de que "experience matters". As coisas são um pouco diferentes do que cinco anos atrás. O lançamento do Silverlight ajudou a impulsionar da popularidade do Flash... iPhone ajudou a aumentar radicalmente o número de telefones com suporte Flash ... a publicidade "HTML5" contribui para marginalizar os poucos quem ainda defende que as imagens, animações, áudio/vídeo e interatividade rica não têm lugar na web. Flash será capaz de responder sobre as crescentes expectativas, independentemente daquilo que cada navegador faz.

Na cobertura do debate pela InfoWorld.com, o co-editor da especificação HTML 5 e funcionário do Google, Ian Hickson, fez o seus comentários a respeito do HTML 5 sobre o Flash e Silverlight:

"Eles são soluções privadas de uma única marca (single-vendor solutions) [e] que na verdade não se enquadram bem na plataforma Web", disse Hickson. "É sempre um problema quando você está preso a um único fornecedor de software - e se decidir a abandonar o produto que você está usando? E se eles decidirem começar a cobrar? Com uma plataforma aberta, não há esse risco, uma vez que temos verdadeira concorrência, muitos vendedores, e um padrão aberto que qualquer pessoa pode implementar."

Hickson acrescenta: "Seria um retrocesso terrível se a comunidade da plataforma de desenvolvimento para Web fosse controlada por um único fornecedor a maneira que plataformas anteriores como o Windows tem sido."

Mozilla quer que a web permaneça aberta para garantir que funcionalidades, tais como o vídeo, não sejam manipuladas e dependentes de entidades empresariais, diz Vukicevic, líder Firefox. Mas se HTML 5 e Canvas substitui Flash, Silverlight e JavaFX "realmente depende do que os desenvolvedores querem fazer", acrescenta.

Hickson fez aflorar um dos grandes desafios em torno de HTML 5, que poderia atrapalhar esta adoção:

Falta de suporte para algumas features do HTML 5 no popular Internet Explorer é um problema para os desenvolvedores, diz Vukicevic. "O facto do IE não suportar vários destes recursos avançados realmente detém aplicações web", porque desenvolvedores precisam fazer trabalho extra, como o suportar APIs específicas da Microsoft ou escrever uma porção de sua aplicação em Flash, ele diz.

O fator relacionado ao IE pode não ser um mero desafio para o HTML 5, como a fragmentação de navegadores e incoerência tem sido um dos maiores problemas, historicamente tem impulsionado o afastamento de desenvolvedores de aplicações puramente baseadas no navegador para aplicações baseadas em depender de plug-ins de terceiros. Independentemente, a realidade é que provavelmente vai levar alguns anos antes que exista claros vencedores e perdedores no debate. Uma coisa é certa, uma vez que as tecnologias evoluem, o debate irá apenas intensificar porque os mais importantes fornecedores de software de cada um dos lados do debate têm muito a ganhar e/ou perder. Felizmente, os programadores irão se beneficiar, dada a corrida de cada plataforma para adicionar novas e excitantes características para acompanhar a concorrência.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT