BT
x A sua opinião é importante! Por favor preencha a pesquisa do InfoQ sobre os seus hábitos de leitura!

Microsoft Propõe OData como Protocolo de Dados da Web

por Abel Avram , traduzido por Yan Borowski em 23 Dez 2009 |

Microsoft propõe Odata como o protocolo de dados da web, enquanto o Google usa Gdata. A Microsoft convida o Google para juntar forças com eles na adoção Odata. Será que eles farão isso?

O Open Data Protocol (OData) é um protocolo para consulta e atualização de dados na web, sendo um conjunto de extensões para o protocolo AtomPub. O AtomPub é um protocolo baseado em HTTP usado para o mesmo fim, criar e atualizar os recursos da web, trabalhando em conjunto com o Atom Syndication Format, uma linguagem baseada em XML, usado para a web feeds. OData anteriormente era conhecido como Protocolo Astoria Protocol, protocolo ADO.NET Data Services ou como um conjunto de convenções / extensões para AtomPub.

OData acrescenta os seguintes recursos para AtomPub, de acordo com uma página ADO.NET Data Services Q&A:

  • A convenção para a representação de dados estruturados
  • Um esquema de endereçamento de recurso e sintaxe de URL
  • Um conjunto comum de opções para consulta (filtrar, classificar, etc)
  • Esquema descrevendo a estrutura de recursos, links e metadados
  • Formatos de carregamento, semântica do lote e requisições de "unidade de trabalho"
  • Representações alternativas de conteúdo do recurso (JSON)

A Microsoft desenvolveu o protocolo internamente utilizando o mesmo em uma série de produtos ao longo dos últimos anos: o SharePoint Server 2010, Excel 2010 (através do SQL Server PowerPivot para Excel), Armazenamento no Windows Azure, SQL Server 2008 R2, o Visual Studio 2008 SP1 e o .NET Framework. Bibliotecas de cliente estão disponíveis para o .NET, Silverlight, AJAX, PHP, Java e trabalha-se para apoiá-la em outros clientes.

O Google tem um protocolo muito semelhante chamado Google Data Protocol (GData), com a mesma finalidade de alargar AtomPub, e tem bibliotecas de cliente para Java, JavaScript, .NET, PHP e Python.Além disso, o GData também estende o RSS 2.0. Já na versão 2.0, o GData é usado internamente pelo Google em muitos serviços, para acessar dados.

O GData, protocolo e a API, está disponível on-line e pode ser usado para programar contra os serviços do Google, a oferta de licença uma perpétua, mundial, não exclusiva, sem encargos, a título gratuito, licenciamento irrevogável de patentes (exceto conforme estipulado na presente Licença) para as patentes necessariamente violadas por aplicação (no todo ou em parte) dessa especificação", a licença sendo retirada somente quando alguém iniciar litígios relacionados com esta patente. Isso soa como uma licença aberta. A Microsoft lançou OData sob Open Specification Promise, tornando-se aberto a todos, e já existe uma aplicação maior fora da Microsoft, ou seja WebSphere eXtreme Scale REST data service. A Microsoft convida a comunidade, incluindo o Google, a participar da aprovação e construção OData:

Temos a intenção de trabalhar com outras pessoas da comunidade, incluindo o Google, para colocar as funcionalidades do OData em uma futura versão do AtomPub ou outras normas adequadas. Encorajamos Google (GData) para se juntar a nós nestas conversas.

Parece que cada uma das duas empresas, Microsoft e Google, tem um protocolo semelhante e está convidando a outra a usá-lo. Resta ver quem faz o próximo passo na construção de um protocolo de dados comum, ou que o protocolo terá uma maior adoção.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dá pra confiar? by Lennon Jesus

Acho interessantes as iniciativas que a Microsoft vem tomando em relação à definição de padrões e normas.
Mas sempre me lembro de como foi a história do Javascript... :(

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

1 Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT