BT

Realizando renderizações WebGL em Windows com o ANGLE

por Abel Avram , traduzido por Andrew Kurauchi em 30 Mar 2010 |

O Google usa o WebGL para renderizar gráficos 3D dentro do Chrome nativamente. O problema é que o WebGL depende do OpenGL 2.0, e nem todos os sistemas Windows possuem seus drivers instalados. O projeto ANGLE (Almost Native Graphics Layer Engine) destina-se a ser uma fina camada entre o WebGL e o DirectX, permitindo ao Chrome utilizar 3D em qualquer sistema Windows. WebGL (Web Graphics Library) é

Um padrão web multi-plataforma, livre de royalties para uma API gráfica 3D de baixo-nível baseada em OpenGL ES 2.0, exposto através do elemento Canvas do HTML5 como interfaces Document Object Model. Os desenvolvedores familiarizados com OpenGL ES 2.0 vão reconher o WebGL como uma API baseada em Shaders usando GLSL, com construções que são semanticamente semelhantes às da API OpenGL ES 2.0. Ele se mantém muito próximo à especificação do OpenGL ES 2.0, fazendo algumas concessões para o que os desenvolvedores esperam de linguagens com memória gerenciada, como o JavaScript.

De forma prática, o WebGL trás 3D nativo aos browsers e todos os principais distribuidores de browsers - Apple, Google, Mozilla, e Opera - são membros do WebGL Working Group, um membro do Khronos Group, um consórcio de tecnologia sem fins lucrativos que inclui, entre muitos outros, como promotores: AMD, Apple, ARM, Intel, Motorola, Nokia, NVIDIA, Sun, Texas Instruments, e como contribuidores: Creative, Dell, EA, Google, IBM, Opera, Mozilla e muitas outras empresas envolvidas na industria de computação gráfica.

O WebGL é uma feature gráfica introduzida no Gecko 1.9.3 e a ser liberada com o Firefox 3.7. O Khronos especifica que o WebGL é suportado em Mac OS X 10.6 nas nightly builds do WebKit. Além disso, está incluído em todos os builds do Chromium e no canal de desenvolvimento do Chrome (Chrome Development channel). No momento o WebGL não está disponível no Opera, de acordo com o Khronos, mas deve ser suportado em breve. Um dos problemas é que a implementação atual do WebGL roda sobre o OpenGL 2.0, e os seus drivers nem sempre estão instalados nas máquinas com Windows ou não existem para algumas placas gráficas. Isso tornaria a renderização de gráficos 3D via WebGL impossível em tais sistemas. Esse é o problema que a Google deseja resolver com o ANGLE, criando uma fina camada entre o WebGL e o DirectX, permitindo que o Chrome renderize gráficos 3D no Windows sem depender dos drivers do OpenGL.

O ANGLE também vai ajudar os desenvolvedores a prototipar no Windows visando sistemas móveis e embarcados, pois o OpenGL ES é projetado especificamente para tais sistemas. O ANGLE é open source sob a nova licença BSD.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT