BT

Clientes Empresariais podem usar suas licenças para rodar instâncias do Windows no EC2

por Abel Avram , traduzido por Herbertt Bamonde em 12 Abr 2010 |

Amazon extendeu suas ofertas para uma VM Windows, e ofereceu aos clientes a possibilidade de usar suas licenças empresariais para rodar instâncias do Windows na EC2 através de um programa piloto com o consentimento da Microsoft. A Microsoft está avaliando os resultados do programa, possivelmente também será oferecido licença mobile no futuro, e há promessa de suporte para o Windows Azure VM ainda neste ano.

A Amazon anunciou que daria suporte a instâncias do Windows Server 2003 em 2008, e adicionou suporte para o Windows Server 2008 em Dezembro do último ano. Em paralelo, a AWS ofereceu suporte para o SQL Server Express e SQL Server Standart 2005 e 2008, tornando possível executar a toda a Plataforma Web da Microsoft incluindo ASP.NET, ASP.NET AJAX, Silverlight, e IIS no EC2. Outra mudança é que os clientes empresariais que possuem licenças Windows Server agora podem transferir suas licenças e executar o Windows nos servidores EC2 pelo preço de Linux On-Demand ou instâncias reservadas. Praticamente, os encargos da Amazon como rodar software livre em seus hardwares, os clientes ainda tem de pagar à Microsoft anualmente como parte do seu programa de licenças.

Isto é possível sob um programa de licenças suportado pela Microsoft até 23 de setembro de 2010. Não existe certeza do que acontecerá depois, se a Microsoft continuará o programa, cancelará, ou estenderá a data.

Não é todo mundo que está qualificado como um “cliente empresarial” Microsoft para o programa piloto. Algumas condições são: ter no mínimo 250 desktops rodando software Windows, a organização deve ter sede nos Estados Unidos, possuir um Software Assurance, e um acordo com a Microsoft de não deixar o programa antes de 12 meses.

Enquanto a Microsoft está suportando instâncias do Windows VM para rodar nos servidores EC2 da Amazon, o Windows Azure atualmente não tem suporte para máquinas virtuais. Os clientes que utilizam cloud computing da Microsoft precisam escrever suas aplicações do zero para rodarem no Azure. Mas a Microsoft está trabalhando para suportar instâncias do Windows VM que é necessário para deixar os clientes rodarem aplicações antigas na nuvem. Mas essas VMs serão de alguma forma diferentes das ofertas da Amazon:

Enquanto o Windows Azure é um serviço cloud que usa (via encargos) recursos de computação que são análogos para computadores físicos, difere em aspectos importantes de plataformas, tais como AWS que oferece VMs em demanda. Com uma plataforma puramente baseada em VMs, a situação é muito parecida com hospedagem: Você assume total responsabilidade por configurar e gerenciar as máquinas virtuais e os softwares que eles possuem. Com a proposta de VM do Windows Azure, enquanto os desenvolvedores têm a flexibilidade para customizar o Windows Azure VM e incorporá-lo em modelo de serviços, a plataforma cuida de tudo.

A Microsoft afirmou que pretende oferecer virtualização no Azure ainda este ano e que estão avaliando a possibilidade de fornecer licenças móveis para permitir que os clientes executem instâncias do Windows com base em licenças do Windows já adquiridas.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT