BT
x A sua opinião é importante! Por favor preencha a pesquisa do InfoQ sobre os seus hábitos de leitura!

Apache Software Foundation renuncia a JCP

por Alex Blewitt , traduzido por Marcelo Costa em 15 Dez 2010 |

No fim da semana passada a Apache Software Foundation anunciou a sua renúncia, tanto do Comitê Executivo da JCP, como da JCP como um todo. Dadas as suas declarações recentes em torno da JCP e da disputa do Apache Harmony TCK, esse movimento era esperado pela maioria das pessoas que acompanhavam a relação da Oracle com a Apache.

Eles seguem saídas recentes, como a de Doug Lea em outubro, que disse: "Eu acredito que a JCP não seja mais uma especificação com credibilidade e com um corpo padronizado", assim como mais recentemente Tim Peierls, que votou contra o Java SE JSRs.

A decisão, embora amplamente esperada, desperta a questão específica que temos em mãos, que a Oracle "não cumpriu com suas responsabilidades sobre a JSPA" na prestação de razoáveis e não discriminatórios licenciamentos do Java SE TCK. Na verdade, no tribunal, a Oracle reconheceu recentemente que eles a usaram para apoiar o Apache em um TCK aberto, enquanto que na Justiça ekes alegaram que  "estavam e estão disponíveis gratuitamente a universidades, faculdades, instituições sem fins lucrativos, e indivíduos"

A Apache conclui afirmando que a integridade do JCP foi danificada sem que seja possível um reparo.

A Apache Software Foundation conclui que a JCP não é um processo de especificação aberta - que as especificações Java são uma tecnologia patenteada, que devem ser licenciadas diretamente conforme as orientações de especificações e sob quaisquer termos de suas especificações que forem escolhidos; e que os interesses comerciais de uma única entidade, a Oracle, irão continuar a interferir seriamente e tendenciosamente a governança transparente de todo ecossistema; que é impossível distribuir implementações independentes de JSRs sob licenças de código aberto, o qual os usuários estão protegidos contra litigios de propriedade intelectual por membros experientes do grupo ou de suas especificações, por último, onde o Comite Executivo é relutante ou incapaz de fazer valer o poder básico de seu papel no processo de governança da JCP.

Em suma, o Comitê Executivo e o processo da Comunidade Java não são nem um nem outro.

A Oracle respondeu a renúncia da Apache Software Fundation com a alegação de que era necessario evoluir o Java e solicitaram que retornassem:

A Oracle tem a responsabilidade de evoluir o Java e além disso, manter a uniformidade do padrão Java para os milhões de desenvolvedores Java e a maioria dos membros do Comitê Executivo concordaram. Nós encorajamos a Apache a reconsiderar sua posição e continuar a ser uma parte do processo de evolução do Java. A Apache Software Fundation e muitos projetos de código aberto dentro dela são uma parte importante do ecossistema Java como um todo.

Entretanto, a notícia rapidamente tornou-se um Trend Tópic no Twitter com o tópico #JCPisDead, principalmente a partir de retweets anunciando a saída da Apache. Alguns foram tão longe que chegaram a anunciar que a JCP está morta ... E a Oracle foi quem a matou, uma opinião partilhada por Stephen Colebourne.

E então, a JCP está morta... Tudo o que sobrou são zumbis, andando pelas ruas do ecossistema Java, procurando por cérebros....

Desde o empate com o Oracle é improvável que mude, a Apache Software Foundation é improvável que volte a JCP; embora isso seria considerado estranho se ela voltasse agora. Isso reflete o sentimento cada vez mais hostil a Oracle no impasse sobre o com o Hudson e nas falsas alegações da Oracle com a marca Hudson. Alguns até pastilham do pensamento que não ter a Oracle "on-board" é uma indicação da qualidade do projeto. Neil Bartlett lamenta por aqueles especialistas, que foram apanhados no fogo cruzado político.

Por fim, a aquisição da Sun pela Oracle foi um negócio a fim de gerar maior receita. Com a comunidade saindo da JCP e o TCK Trap da Oracle, parece que a Oracle está mais interessada em ganhos econômicos de curto prazo colocando o Java (e a comunidade) em segundo plano. Infelizmente, as comunidades podem ser poderosos aliados no mundo da tecnologia; basta dar uma olhada no recente crescimento do SpringSource e sua aquisição pela VMWare, a qual aconteceu através da construção de um comunidade sólida e depois por patrocinados dos produtos.

A Oracle parece não ter nenhuma idéia ainda de como lidar com isso, e os recente processo envolvendo o Google parece que trará isso a tona devido as questões econômicas.

 

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

tradução by Carlos Eduardo

foi algum tradutor automático ou algum imbecil que traduziu isso?

Re: tradução by Joao Osmar de FREITAS

Caro Carlos Eduardo,
Quanta agressividade! Isso cabe a pessoas respeitáveis ? Creio que cada vez que em uma relação onde envolve a alteridade, utilizamos os meios que você utiliza, puxamos a qualidade do planeta para baixo. Cada vez que utilizamos de respeito ao outro, aumentamos a qualidade do ecossistema em que vivemos. Pense nisso. No nosso mundo profissional não ha mais lugar para esse tipo de atitude.
Por outro lado, pergunto se você realmente sabe o que significa "imbecil". Se soubesse não se referia a outros com esse termo tão desonroso e desprestigioso.

Joao Osmar
joao.osmar@gmail.com

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

2 Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT