BT

Oracle define plano para os próximos dois anos do Java client-side

por Charles Humble , traduzido por Reinaldo Braga em 28 Out 2011 |

Dado que a Oracle é predominantemente focada em softwares corporativos, tem sido tentador assumir que a empresa iria ignorar totalmente o desenvolvimento client-side do Java. No entanto, ficou claro no JavaOne deste ano, que a Oracle está fazendo um novo investimento no ambiente desktop, liderado pelo JavaFX. A empresa também irá liberar o código de toda plataforma JavaFX para a comunidade através do OpenJDK.

O JavaFX existe desde 2008, contudo obteve pouca adoção. Muitos desenvolvedores se queixavam de que era necessário aprender uma nova linguagem (JavaFX Script) a fim de trabalhar com o framework. No JavaOne do ano passado, a Oracle anunciou que iria descontinuar a linguagem JavaFX Script para o JavaFX 2.0, substituindo-a por uma API totalmente baseada em Java. O JavaFX 2.0 foi desenvolvido baseado nesta premissa, o que significa que os desenvolvedores podem escrever aplicações JavaFX usando qualquer linguagem da JVM (Java, Clojure, Scala, Groovy, etc) e as executar em qualquer dispositivo que possua uma máquina virtual atual. A atualização traz muitas novidades, como uma linguagem de descrição de UI baseado em XML (FXML), e também suporte para novos dispositivos, incluindo o Kinect da Microsoft.

Para ajudar os desenvolvedores a trabalhar com FXML, a Oracle está desenvolvendo um editor gráfico chamado Scene JavaFX Builder, demonstrado durante a JavaOne. Trata-se de uma ferramenta stand-alone, mas que também será integrada ao NetBeans. Embora esteja atualmente em beta privado, está previsto o lançamento de uma versão pública para o início de 2012.

A Oracle não está desconsiderando a utilização de HTML5 ou JavaScript, sendo que o JavaFX 2.0 permite incorporar conteúdo HTML5 em suas aplicações, e utiliza o WebKit para renderizá-lo. Outro projeto, também anunciado na JavaOne, chamado Avatar, tem por objetivo permitir que aplicações híbridas possam compartilhar conteúdo. Por exemplo, aplicações baseadas em HTML5 UIs compartilhando com clientes Java e servidores Java EE, tanto em data-centers privados como na nuvem.

A Oracle continuará dando suporte ao Swing, pelo menos por enquanto, mas está claro que a empresa acredita que o JavaFX é a melhor maneira de se construir aplicações Java GUI. Houve bastante interesse no JavaFX em várias sessões relacionadas em que o InfoQ participou durante a conferência. Contudo, por melhor que seja o JavaFX para construção de interfaces de usuário, se não houver a possibilidade de executá-lo nos dispositivos que se necessita, esta tecnologia não possuirá aplicação prática.

Do lado dos dispositivos móveis (celulares e tablets) as questões estão particularmente graves. Quando o Java ME surgiu, foi um sucesso tanto para a Sun quanto para os fabricantes de celulares. Mas nos últimos anos, a tecnologia tem se esforçado muito para conseguir acompanhar as mudanças do mercado. A Research in Motion está substituindo sua plataforma BlackBerry (baseada em Java) para uma baseada no S.O. de tempo real QNX, a utilização de Java ME da Nokia tende a diminuir enquanto a mudança para o Windows Mobile ocorre, e até mesmo o plataforma Java do Android não utiliza uma implementação padrão.

Mas as coisas podem melhorar. A Oracle anunciou seus planos para unificar o Java ME com a última versão do Java SE. Espera-se que esta plataforma convergente signifique que tecnologias como o JavaFX estarão disponíveis em mais dispositivos. Durante uma palestra, Nandini Ramani, vice-presidente de Desenvolvimento para cliente Java no grupo Oracle Fusion Middleware , demonstrou que se poderia ter um jogo JavaFX rodando em um tablet Android e em um iPad. Isto não significa que a Apple finalmente cedeu e decidiu permitir a JVM no IOS, a demo foi apenas uma prova de conceito que possuía uma JVM privada como um recurso auxiliar dentro de uma app, mas pelo menos mostrou que era possível. Durante uma conversa, Ramani confirmou que a Oracle não havia discutido com a Apple se eles permitiriam que esta técnica seja utilizada na prática. Ela disse que há um precedente em que a Apple já permite que a mesma técnica seja utilizada para contornar restrições similares no OS X App Store. O Cyberduck, por exemplo, faz isso.

A Oracle também enfatizou ter o JavaFX funcionando em mais sistemas operacionais desktop, com lançamentos para OS X e Linux no próximo ano. Quando for lançado em 2013, o JavaSDK 8, embora não o JRE, irá incluir o JavaFX 3 provavelmente em todas as plataformas. Em seguida, a Oracle tem a intenção de avançar no sentido de padronizar a tecnologia através da JCP.

Finalmente, a Oracle tem uma versão prévia do JDK 7 para Mac OS X disponível, após a decisão da Apple de descontinuar sua própria implementação Java em 2010. O lançamento para este novo release é esperado em 2012.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2013 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT