BT
x A sua opinião é importante! Por favor preencha a pesquisa do InfoQ sobre os seus hábitos de leitura!

Novo IaaS do Google oferece Linux na nuvem

por Michael Floyd , traduzido por Robison Tesini em 16 Jul 2012 |

Em uma sequência de anúncios na conferência de desenvolvedores realizada em São Francisco, EUA, o Google revelou detalhes da Compute Engine, um produto de IaaS (Infraestrutura como Serviço) que roda máquinas virtuais Linux sob demanda na infraestrutura de nuvem do Google.

O Google Compute Engine (GCE) suporta máquinas virtuais com 1, 2, 4 e 8 núcleos, com até 3.75GB de RAM por núcleo. As máquinas virtuais podem trabalhar em conjunto para formar clusters que podem ser administrados utilizando uma interface de rede, e ferramentas que permitem configurar firewalls e controlar as VMs via ferramenta programável de linha de comando ou usando uma interface web. Há também uma API que permite que desenvolvedores criem suas próprias ferramentas de administração e controle.

O GCE será disponibilizado inicialmente como um preview limitado, exigindo cadastro. Ainda não há data definida para a disponibilidade geral.

O GCE oferece várias opções de armazenamento de dados que permitem armazenar dados localmente, ou usando o Google Drive ou Google Cloud Storage. Quanto à segurança de dados na nuvem, o Google diz que "o Google Cloud Storage se beneficia da mesma tecnologia proprietária e de procedimentos que protegem os dados do Google durante bilhões de transações por dia".

Em um comparativo rápido, o InfoQ.com verificou os preços da Compute Engine em relação com os da Amazon. A configuração básica para uma máquina virtual com um único núcleo sai por 0.145 dólares por hora comparado a 0.090 dólares/hora por uma configuração similar do EC2 da Amazon. Os comparativos realizados não são exatos, levando em conta cada funcionalidade, então recomenda-se avaliar o preço de acordo com suas configurações específicas. Pode-se encontrar os preços da Amazon no AWS Pricing Calculator.

Em sua análise do GCE, Joe Masters escreveu:

Hoje, os tipos de máquinas do GCE são bastante limitados; todos são construídos a partir de pares de blocos com 1 CPU e 2GB de RAM", de modo similar ao SoftLayer, que possui blocos de "1 CPU/1GB de RAM", e ao Rackspace.

A boa notícia é que, diferentemente do Rackspace, pode-se conectar discos persistentes nos servidores no GCE; então se for preciso um servidor com muito disco mas pouca RAM e pouco CPU, não é preciso pagar muito. Por outro lado, se for preciso um servidor com muita RAM e pouca CPU, ou vice-versa, os custos serão relativamente altos no GCE.

O GCE já conta com parcerias de outras empresas. A Puppet Labs recentemente divulgou o lançamento da versão beta de seu módulo de provisionamento na nuvem, o PuppetForge, e do seu futuro produto Puppet Enterprise+GCE. O módulo beta de provisionamento na nuvem do GCE é compatível tanto com o Puppet open source quanto com a versão Enterprise. Outros parceiros do GCE incluem RightScale, OpsCode, Numerate, Cliqr e MapR.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT