BT
x A sua opinião é importante! Por favor preencha a pesquisa do InfoQ sobre os seus hábitos de leitura!

Chef 11: pronto para hyperscale

por Aslan Brooke , traduzido por Hugo Lavalle em 08 Mai 2013 |

A Opscode lançou recentemente o Chef 11 com melhorias de escalabilidade para suportar a demanda de operações web de servidores "hyperscale". A Opscode reescreveu toda API núcleo do servidor em Erlang e, ao mesmo tempo, manteve a retrocompatibilidade com versões anteriores. A Opscode rebatizou a API para "Erchef" como referência à reescrita do código em Erlang. Eles também separaram o código-fonte de servidor do código-fonte de cliente, e reorganizaram o servidor em múltiplos projetos, todos escritos em Erlang.

Seth Falcon escreveu um post no blog da Opscode com informações adicionais sobre o Chef 11, incluindo:

As características que tornam o Erlang uma boa escolha para web services com alto volume são: a memória e o modelo de processos do tipo share-nothing, a escalabilidade multi-núcleo, e, por fim, a performance soft-realtime obtida pelo modelo de execução do garbage collection utilizado no Erlang, que é por processo.

Timothy Prickett Morgan também escreveu sobre como a reescrita em Erlang possibilitou as seguintes evoluções:

O Chef 11 tem um consumo de memória bem menor comparado com o Chef 10, feito em Ruby.

O Chef 11 suporta até 10.000 instâncias a partir de um único Chef 11 server, o que significa quatro vezes mais do que o Chef 10 suportaria.

A interface web para usuário no Chef 11 permanece em Ruby, porém agora utiliza o framework Rails 3.2 em vez do Merb, e interage com o "Erchef" através de sua API. Agora o empacotamento Omnibus permite distribuir a API principal e a GUI em um único pacote através dos sistemas nativos de administração de pacotes em múltiplas plataformas, incluindo: Enterprise Linux [x86_64] (versão 5.6) e Ubuntu [x86_64] (versões 10.04, 10.10, 11.04, 11.10, 12.04, 12.10). A Opscode também irá disponibilizar ferramentas para migração aos usuários do servidor Chef 10 de código aberto.

A Opscode incorporou várias melhorias às ferramentas cliente no Chef 11, incluindo modificações em funcionalidades nas seguintes áreas: atributos, segurança, espelhos de arquivo remotos, templates parciais, arquivo de lock e LWRPs. Entretanto, as evoluções e novas funcionalidades trazem algumas mudanças mais radicais. É possível implantar o componente servidor do Chef 11 e executar clientes do Chef 10 até que os cookbooks sejam atualizados para atender os requisitos do componente cliente do Chef 11.

Melhorias adicionais para a suíte de ferramentas cliente do Chef 11 incluem:

  • A ferramenta de linha de comando Knife agora suporta knife-essentials;
  • O Knife ssh retorna um código baseado na execução remota de comando;
  • Shef foi renomeado para "chef-shell";
  • Inclusão de uma nova ferramenta chamada "chef-apply" para execução de cookbooks individuais.

O Chef 11 continua disponível como produto de código aberto, mas agora também possui suporte oferecido pela Opscode.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT