BT

Utilizando retrospectivas para aperfeiçoamento pessoal

por Ben Linders , traduzido por Elias Lima de Souza em 09 Jan 2014 |

Equipes ágeis utilizam retrospectivas para melhora do desempenho, refletindo sobre sua forma de trabalhar e definindo ações de melhoria. As retrospectivas também podem ser utilizadas para o aperfeiçoamento do desempenho pessoal, adicionalmente ou em substituição às avaliações de desempenho. Tais retrospectivas podem ser feitas como uma reunião "one-on-one" em que participam o gestor e seu direto, pode ainda ser individualmente ou mesmo em equipe.

Stephanie BySouth escreveu um post sobre como a retrospectiva ágil pode beneficiar todos os profissionais, não apenas as equipes de entrega. BySouth propõe a utilização de retrospectivas para avaliações de desempenho e refazê-las em um ciclo mensal ao invés de anual:

(...) existem benefícios de se realizar retrospectivas mais frequentes com sua equipe, seus gestores ou até consigo mesmo;

  • erros ou desempenho ruim podem ser discutidos e resolvidos próximo a quando o evento ocorreu, ao invés de esquecidos, ou até não corrigidos
  • as ações que antes ocorreriam nas avaliações de desempenho, agora tornam-se mais confortáveis, porque a frequência lhe dá mais prática;
  • a duração é menor já que é necessário concentrar-se apenas nos acontecimentos das últimas semanas;
  • a conversa muda do foco de avaliação para um foco em mentoria e melhoria de desempenho, pois passa a existir visibilidade do que foi construído a cada mês.

Com frequência, as avaliações de desempenho são consideradas conversas difíceis, tanto por empregados quanto por seus gestores. Fazer retrospectivas pessoais de forma recorrente ajuda a tornar mais suaves essas conversas e extrair mais valor delas:

Quando conversas difíceis são feitas com mais frequência, é construído um nível de conforto que permite que as emoções diminuam e, com treinamento, as conversas sejam focadas no trabalho.

No post quatro formas simples de sua organização sem fins lucrativos adotar o Lean hoje, Lloyd Nimetz escreve sobre "processos Lean para gerenciar pessoas". Nimetz oferece várias dicas para organizações que querem implementar o gerenciamento ágil de desempenho; Uma delas é fazer retrospectivas semestrais:

(...) pelo menos 30% das avaliações de desempenho impactam negativamente o desempenho do funcionário. Existem muitas alternativas melhores. Advogo pela "restrospectiva", na qual o objetivo não é avaliar o desempenho, mas encontrar formas de melhorá-lo.

Lloyd descreve como se pode fazer retrospectivas com foco na melhoria pessoal para os funcionários:

Os gerentes e subordinados diretos se encontram um-a-um duas vezes por ano para discutir como o desempenho pode ser melhorado: tanto o individual quanto o organizacional ou do time.

  • Feedbacks recíprocos: feedback do e para o empregado;
  • O objetivo da reunião de retrospectiva não é comunicar os níveis de desempenho (isso já está sendo validado no acompanhamento de meta de desempenho mensal)
  • Não é uma reunião para discutir decisões de compensação;
  • Uma reunião anual, separada, é necessária para comunicar decisões relacionadas a salários e bônus.

Johannes Thones escreveu uma série de artigos sobre retrospectivas pessoais. O artigo "Retrospectivas pessoais - uma introdução" oferece uma explicação sobre o tema:

Em essência, a retrospectiva pessoal é igual às retrospectivas de projetos. É uma retrospectiva onde a equipe é só você. Pensa-se sobre sua vida por si próprio. Pode-se, opcionalmente, ter uma retrospectiva no qual outra pessoa importante para você, como um bom amigo, facilite a reunião. Porém, sempre faço a retrospectiva pessoal por conta própria.

Thones descreveu os benefícios que obtém utilizando essa forma de retrospectiva:

Utilizo retrospectivas para aprender o que acontece comigo e o que do que faço afeta minha vida, para poder melhorar minha forma de trabalho e meu bem estar pessoal.

Fazer retrospectivas pessoais me ajudou a ganhar um novo nível de alerta. Desde que as utilizo, aprendi muito sobre mim, embora isso possa ser apenas um efeito de estar ficando mais velho.

Marc Philipes escreveu sobre porque retrospectivas deveriam ser pessoais em descreveu como as equipes de sua empresa estão fazendo:

Os ingredientes chave para uma retrospectiva pessoal na Relevance acontecem com cinco ou mais membros da equipe que têm experiência em primeira mão com o desempenho recente do sujeito e outro funcionário da Relevance que atua como um facilitador neutro para a discussão. Durante a reunião, é oferecida ao indivíduo uma hora de feedback aberto e honesto que valida e valoriza as áreas onde eles estão fornecendo o melhor valor para sua equipe e clientes, e chama atenção para caminhos que podem não estar atingindo o esperado ou que tem maior espaço para crescer.

As retrospectivas pessoais podem ajudar profissionais a melhorar a seu desempenho individual e suas contribuições para o time:

Não se trata de uma avaliação. Não há alterações de salário, posição ou de responsabilidades como um resultado direto do que é dito. É um fórum seguro para possibilitar ajudar pessoas da Relevance ao longo de suas jornadas. Um encontro pessoal e às vezes difícil pode não ser para qualquer um ou para todas as organizações, mas é uma opção que deveria ser considerada ao procurar por formas de se conseguir chegar ao próximo nível de desempenho individual e de grupo.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT