BT

Início Notícias Transformação digital pelo espaço: acesso à Internet de alta velocidade por meio de satélites

Transformação digital pelo espaço: acesso à Internet de alta velocidade por meio de satélites

This item in japanese

Favoritos

Os satélites permitem acesso de alta velocidade à Internet em áreas rurais, aviões e provedores de serviços de internet para a rede principal. Inovações tecnológicas espaciais, como a propulsão elétrica, revolucionam as telecomunicações e novos participantes, como a SpaceX, estão forçando a redução dos custos de lançamento. Esses avanços permitirão novos serviços e reduzirão os custos dos já existentes.

A Associação da Indústria de Satélites (SIA) testemunhou a cobertura da banda larga rural. O Presidente da SIA, Tom Stroup, declarou:

Os serviços de comunicações via satélite estão posicionados para serem a chave para trazer recursos de banda larga do século 21 em todos os Estados Unidos. Esses serviços são capazes de fornecer banda larga para áreas rurais e remotas do país, onde ainda é economicamente inviável para os serviços terrestres serem implantados e fornecerem velocidades e preços comparáveis às alternativas terrestres.

De acordo com o Wall Street Journal, companhias aéreas, fabricantes de aviões, provedores de comunicações e fornecedores de equipamentos estão colaborando para aprimorar o acesso à Internet em aviões com velocidade mais rápida e melhor experiência do usuário:

As operadoras móveis em todo o mundo poderiam estender o serviço diretamente para as cabines de passageiros, permitindo que os passageiros usem seus telefones, tablets ou outros dispositivos para se conectarem perfeitamente à rede enquanto estiverem no ar.

Como previsto pelos proponentes, as conexões estariam disponíveis para uma variedade de dispositivos usando várias redes móveis, exatamente como os pontos de acesso Wi-Fi agora funcionam no solo. As velocidades de conexão, rivalizando com o acesso por cabo mais rápido, seriam comparáveis às esperadas com o lançamento generalizado do serviço de celular de quinta geração, ou 5G, em todo o país.

A Agência Espacial Europeia (ESA) afirmou que o acesso à internet é por satélite em muitos países:

Os provedores de serviços de Internet geralmente conectam seus servidores ao núcleo da rede da Internet por satélite. Com o surgimento de satélites de banda larga muito poderosos, os usuários - equipados com seus próprios terminais de satélite interativos de banda larga - terão acesso à Internet independentemente de sua distância do nó terrestre mais próximo.

Christophe de Hauwer, diretor de estratégia e desenvolvimento da SES, falou sobre a transformação digital por meio do espaço no Spark the Change France 2018. O InfoQ está cobrindo este evento com artigos, resumos, perguntas e respostas.

O InfoQ entrevistou Hauwer sobre o mercado para a indústria espacial e satélites, como a inovação em tecnologia espacial está revolucionando as telecomunicações e também sobre as oportunidades na indústria aeroespacial, da defesa e de telecomunicações.

InfoQ: Como está o mercado da indústria espacial e satélites?

Christophe de Hauwer: A indústria espacial está prosperando: de acordo com Morgan Stanly, a economia espacial global está prevista para crescer da receita atual de US$ 350 bilhões para mais de US$ 1,1 trilhão em 2040.

Esse crescimento impressionante é impulsionado por uma demanda explosiva por conectividade. Prevê-se que o tráfego IP global aumente 20% anualmente de 2010 a 2040, o que significa que mais de 5 bilhões de Gigabytes serão consumidos todos os meses até 2040.

Enquanto vemos essa explosão de demanda, precisamos lembrar que quase 4 bilhões de pessoas ainda estão off-line atualmente, vivendo sem as oportunidades e os avanços que a Internet traz. Isso é algo que precisamos resolver agora, não daqui a 20 anos.

A tecnologia de satélites está no coração da resposta tanto à demanda explosiva quanto à conexão dos desconectados. Por um lado, o satélite será a chave para satisfazer a demanda dos consumidores por conectividade sempre ativa e de alto desempenho. Por outro lado, desempenhará um papel essencial no fornecimento de conectividade a populações em áreas não servidas e não atendidas.

O resumo do InfoQ Spark the Change: Sparkling Disruptions explorou como a tecnologia espacial está inovando. O setor está mudando de projetos feitos por grandes organizações governamentais para empresas menores e investimentos em startups que realizam projetos espaciais. Os satélites estão se tornando totalmente digitalizados, diminuindo seu peso e espaço necessários, o que altera os tipos de serviços possíveis, fornece flexibilidade e reduz os custos dos serviços existentes.

InfoQ: Como a inovação em tecnologia espacial está revolucionando as telecomunicações?

De Hauwer: A indústria espacial acaba de entrar em uma nova era. A chegada de novos empreendimentos espaciais estimulou a inovação tecnológica e mudou drasticamente a economia - por exemplo, novos participantes como a SpaceX estão forçando significativamente a redução dos custos de lançamento.

Muitas outras inovações espaciais estão desempenhando um papel fundamental nesta revolução: propulsão elétrica significa que os satélites podem atingir uma redução de 40 a 50% em sua massa; feixes pontuais de alto rendimento fornecem uma quantidade significativamente maior de largura de banda do que os satélites tradicionais e podem reduzir o custo por bit; as novas cargas úteis digitalizadas permitem maior eficiência, total flexibilidade na cobertura global e maior otimização do uso do espectro.

InfoQ: Quais oportunidades você vê no setor aeroespacial, de defesa e de telecomunicações?

De Hauwer: Se tomarmos a indústria aeronáutica como exemplo, as companhias aéreas estão enfrentando demandas crescentes de conectividade a bordo: estudos de mercado mostraram que 63% dos passageiros acham que mais voos deveriam oferecer Wi-Fi e 48% acham que o Wi-Fi no ar deve ser tão rápido quanto no chão. Estamos moldando e dimensionando nossa frota de satélites para fornecer o desempenho e a economia necessários para tornar esses serviços populares. Quer um avião esteja viajando por rotas densamente povoadas ou por vastas áreas de desertos, queremos tê-los cobertos com o tipo certo de conectividade, sempre ligado, em todos os lugares.

InfoQ: Como a cultura da SES promove a inovação?

De Hauwer: A SES está construindo dois elementos cruciais quando se trata de inovação: queremos ser pioneiros e liderar o mercado em novos desenvolvimentos em tecnologias de foguetes ou satélites - como o lançamento em foguetes reutilizáveis e a introdução de propulsão elétrica por satélite. E queremos catalisar os mercados e ecossistemas que servimos trabalhando com parceiros em toda a cadeia de valor - desde fabricantes de antenas na recepção móvel em navios e aviões, até fabricantes de TV e decodificadores no segmento de vídeo e a implantação de HD e Televisão Ultra HD. Esse modelo pioneiro e parceiro permite injetar inovação no mercado.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

BT

Seu cadastro no InfoQ está atualizado? Poderia rever suas informações?

Nota: se você alterar seu email, receberá uma mensagem de confirmação

Nome da empresa:
Cargo/papel na empresa:
Tamanho da empresa:
País:
Estado:
Você vai receber um email para validação do novo endereço. Esta janela pop-up fechará em instantes.