BT

Início Notícias A crescente adoção do Visual Studio Code

A crescente adoção do Visual Studio Code

Favoritos

A Triplebyte entrevista centenas de engenheiros de software toda semana. Para cada entrevista, são registrados em log o editor utilizado, a linguagem de programação, e o sistema operacional utilizados pelos entrevistados durante o processo de seleção. Eles não utilizam essas informações para decidir quem é aprovado na entrevista - não seria uma avaliação justa. No entanto, entendem que são dados fascinantes. Isso lhes permite ter uma ideia de quais ferramentas diferentes grupos de engenheiros de software preferem, e como essas preferências mudam com o tempo. Também permite identificar correlações entre as ferramentas escolhidas e seu desempenho durante as entrevistas e testes préticos com os desenvolvedores.

Mike Robbins publicou uma pesquisa sobre o uso de editores por desenvolvedores há um ano, e essa base de dados originou uma publicação recente sobre este assunto com insights mais detalhados.

Taxa de uso para cada editor

A partir da pesquisa do ano passado, Lyn Levenick coletou dados sobre os principais editores utilizados pelos participantes das entrevistas e gerou o seguinte gráfico:

Gráfico 1 - Taxa de uso para cada editor

A primeira coisa que salta aos olhos neste gráfico é a proeminência do Visual Studio Code. Com quase 17% do todo, o VS Code foi o editor usado pela maioria dos candidatos nas entrevistas da Triplebyte no último ano. E isso foi uma surpresa para eles por dois motivos: primeiro, o VS Code é um produto relativamente novo da Microsoft e, segundo, no ano passado, ele nem apareceu nestes gráficos - sua participação era pequena o suficiente para deixá-lo em uma categoria sem muito significado.

O gráfico a seguir, permite uma melhor visualização deste crescimento:

Gráfico 2 - Editor vs. uso/prevalência por ano:

Ainda no gráfico 2, podemos ver um grande aumento na adocao do VS Code a partir de Março/2017, e sua linha de crescimento comparado aos demais editores.

Em 2017, o uso do VS Code passou de 5% para 22%. Ao mesmo tempo, o uso do Sublime Text caiu de 17% para 11%, e o uso do Atom caiu de 11% para 6%. Até mesmo o Eclipse está caindo. E o VS Code está acelerando a cada mês. O Google Trends apresenta a mesma tendência:

Gráfico 3 - Comparação do VS Code com o Sublime Text

Taxa de uso considerando os melhores desenvolvedores

No entanto, o uso do editor é apenas uma parte da história. Nem todo uso é igual. a Triplebyte queria entender quais editores eram utilizados pelos desenvolvedores com os melhores desempenhos nas entrevistas e testes.

Para entender esse ponto, vamos analisar o grafico 4, abaixo:

O gráfico 4 mostra as taxas em que os usuários de cada editor passaram pela entrevista em comparação com a taxa média de aprovação para todos os candidatos. Primeiro, observe a importância do Emacs e do Vim. Engenheiros de Software que usam esses editores são aprovados na entrevista a taxas significativamente mais altas com relação aos demais. É possível também observar que os usuários do Emacs são aprovados na entrevista a uma taxa 50% maior do que outros engenheiros de software.

O que poderia explicar esse fenômeno?

Uma possível explicação é que o Vim e o Emacs são da velha escola. Com isso, podemos esperar que estes candidatos tenham mais experiência e, assim, se desenvolvam melhor nos testes. No entanto, observe que o VS Code é o terceiro melhor editor - e ele é muito novo. Isso reduz a narrativa de que o Vim e o Emacs são melhores considerando o crescimento na adoção do VS em pouco tempo e isto faz com que o VS Code pareça ainda mais dominante quando comparado com o Vim e o Emacs.

Conclusão

A seguir, temos um resumo das tendências no uso de ferramentas descobertas após a exploração dos dados, juntamente com algumas relações intrigantes entre as ferramentas escolhidas pelos engenheiros de software e sua capacidade de programação:

  • O uso do Visual Studio Code está em ascensão. No ano passado, tornou-se o editor mais popular em todos os níveis e vem ganhando terreno todos os meses analisando os dados coletados.
  • Engenheiros de software que utilizam editores da velha escola, como o Vim ou o Emacs, tendem a ser programadores mais performáticos e com melhor qualidade de código. Dito isso, essa descoberta pode ser melhor explicada pelo fato de que esses editores são especialmente populares entre os profissionais mais experientes.
  • Engenheiros de software que utilizam Eclipse ou Visual Studio constroem soluções com menor qualidade (em média), ao menos é o que foi detectado nos dados das entrevistas. Essa correlação envolve também as entrevistas realizadas com empresas externas que usam a plataforma da Triplebyte.

O resultado da pesquisa completa está disponível no blog da Triplebyte, e é uma leitura recomendada para qualquer desenvolvedor ou engenheiro de software em início de carreira a fim de entender que ferramenta desenvolvedores experientes utilizam para executar suas atividades e desempenhar um papel melhor em entrevistas.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

BT

Seu cadastro no InfoQ está atualizado? Poderia rever suas informações?

Nota: se você alterar seu email, receberá uma mensagem de confirmação

Nome da empresa:
Cargo/papel na empresa:
Tamanho da empresa:
País:
Estado:
Você vai receber um email para validação do novo endereço. Esta janela pop-up fechará em instantes.