BT

Início Notícias Regras éticas que os testadores devem seguir

Regras éticas que os testadores devem seguir

Favoritos

Os testadores devem deixar de apenas verificar o nível de qualidade e serem os embaixadores da mudança ética, afirmou Michal Buczko no TestCon Europe 2019. Ética e Integridade estão se tornando mais e mais importantes. Garantir que os funcionários abordem apropriadamente questões éticas diárias pode ter um grande impacto no resultado final de um projeto e no relacionamento com clientes.

Avaliando por uma outra perspectiva, aparentemente todas as decisões de projeto são técnicas ou direcionadas ao negócio, porém é apenas uma questão de ajustar um pouco o contexto e, de repente, uma decisão também pode ser ética, disse Buczko. Veja alguns exemplos:

Se os desenvolvedores possuírem métricas para cobertura de testes unitários e de integração e for decidido mudar as métricas e aceitar níveis de qualidade inferior a 100%, seria ético diminuí-los? Se os testadores criarem um conjunto de cenários de testes, e durante a implementação ou execução cortarem o escopo com uma abordagem baseada em risco, justificar tal corte como prioridade ou cronograma do projeto é uma decisão ética?

Segundo Buczko, estabelecer o cenário de ética comportamental será um desafio para a relação entre a gerência e os especialistas técnicos. Ele menciona que é necessário haver confiança, comunicação aberta e não deve-se ignorar desafios ou problemas que aparentemente são pequenos. Todos os dias dilemas devem ser ouvidos e investigados, e pessoas devem ser apoiadas para dizer claramente o que estão sentindo. Devem ser livres para propor soluções, se tentarem resolver problemas devem sentir que a empresa dá suporte para tais iniciativas.

Buczko sugere que os testadores comecem sendo honestos e tendo confiança em seus gerentes e gerentes de projeto. "Quando se tem confiança é possível falar sobre o que você vê e como você se sente, trata-se de uma situação favorável para os testadores expandirem o impacto nos produtos e nas soluções."

O InfoQ entrevistou Michal Buczko que palestrou no TestCon Europe 2019 sobre como organizar regras éticas de QA em organizações. A entrevista é voltada para questões éticas com as quais os desenvolvedores e testadores precisam lidar, o papel que os testadores podem desempenhar quando se trata de ética, desconexões éticas entre as pessoas e a organização e trabalhar com dilemas éticos diários.

InfoQ: Que exemplo você pode dar de questões éticas diárias com as quais os desenvolvedores e testadores precisam lidar?

Michal Buczko: O progresso de uma implementação e os relatórios de resultados dos testes, são um desafio de nível ético; quão fácil é para empresas, como por exemplo, empresas de software tentarem melhorar sua aparência apenas fazendo ajustes. É algo para os desenvolvedores e testadores pensarem, permitirem que isso aconteça ou não.

InfoQ: Que papel os testadores podem desempenhar quando se trata de ética?

Buczko: O papel do testador está entre o negócio e a tecnologia, clareando a ambiguidade é possível identificar os prós e contras. Deve-se oferecer voz clara para a ética e pressionar a necessidade de mudança caso alguma decisão não ética seja tomada. É possível educar e encorajar colegas de trabalho a tomar as decisões corretas e ser guardião de um alto nível ético no trabalho.

InfoQ: Sobre o fato de haver uma desconexão ética entre pessoas e organizações. Poderia nos explicar como isso pode acontecer e como evitar?

Buczko: Isso é algo que está enraizado na cultura organizacional. Algumas organizações sentem que as pessoas estão focadas apenas ser especialistas técnicos e ganhar dinheiro, mas as necessidades das pessoas mudaram. As pessoas querem pertencer a cultura da organização, querem ser suportadas pela gerência e querem sentir que sua ética pessoal e a da organização estão alinhadas.

Há uma necessidade constante de se encaixar no trabalho, e não apenas executar o que está na descrição da sua vaga. Empregados devem trabalhar juntos e fazer o que for necessário para entregar. Os gerentes, precisam adotar a atitude de intensificar e promover abordagens proativas de seus funcionários. É necessário permitir que as equipes tenham impacto na organização com relação aos aspectos éticos e culturais. Se for exigido que os funcionários se adaptem a empresa eles a deixarão assim que identificarem que existe uma lacuna entre as metas da empresa e suas pessoais. Por outro lado, formar equipes com pessoas que ignoram a cultura da empresa e estão focadas apenas no dinheiro, não encorajarão pessoas com potencial a quererem ingressar na empresa.

 

InfoQ: qual seu conselho para trabalhar com dilemas éticos diários?

 

Buczko: É necessário ser valente, propor soluções, ser proativo. Gerentes precisam do suporte dos funcionários com atitudes proativas e seus esforços para implementar as soluções propostas. Se os funcionários aguardarem as organizações para resolver problemas, é necessários estar preparado para falhar em muitos experimentos, os gerentes enxergam apenas parte dos problemas e podem não entender sua origem.

Adicionalmente, organizações devem manter diálogo aberto com seus colaboradores, ouvindo seus problemas e dando liberdade para serem proativos.

 

 

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

BT

Seu cadastro no InfoQ está atualizado? Poderia rever suas informações?

Nota: se você alterar seu email, receberá uma mensagem de confirmação

Nome da empresa:
Cargo/papel na empresa:
Tamanho da empresa:
País:
Estado:
Você vai receber um email para validação do novo endereço. Esta janela pop-up fechará em instantes.