BT
rss

A Guerra Cibernética seria a nova Guerra Fria? O Brasil está acordando para os riscos

por Alex Chiaranda em  02 Mar, 2012

O Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército concluiu duas licitações, somando R$ 6 milhões, para a compra de um simulador de Guerra Cibernética e antivírus, ambos com tecnologia nacional. Os investimentos em tecnologias para ataque e defesa em possíveis batalhas cibernéticas crescem rapidamente em países como EUA, Rússia e China.

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

Percebemos que está sendo utilizado um ad blocker

Entendemos os motivos de usar bloqueadores, mas precisamos de sua ajuda para manter o InfoQ Brasil gratuito! No InfoQ não compartilhamos seus dados com terceiros sem sua autorização, e sempre procuramos trabalhar com anúncios de empresas e produtos relevantes para os leitores. Por favor, considere adicionar o InfoQ como exceção no seu ad blocker e ajude-nos a continuar servindo o melhor conteúdo sobre desenvolvimento de software.