BT

Disseminando conhecimento e inovação em desenvolvimento de software corporativo.

Contribuir

Tópicos

Escolha a região

Início Artigos Somente empresas ágeis sobrevivem ao ambiente de negócios em constante mudança

Somente empresas ágeis sobrevivem ao ambiente de negócios em constante mudança

Favoritos

Pontos Principais

  • Os mercados estão mudando rapidamente e as empresas não têm outra opção a não ser acompanhar ou desistir. Se você não estiver preparado com antecedência para fusões e aquisições e auditorias, perderá oportunidades e poderá entrar em conflito com as autoridades.

  • Processos de treinamento inteligentes são essenciais para reter seus funcionários, melhorar o engajamento deles, e preencher conjuntos de habilidades ausentes em sua empresa.

  • A excelente experiência do cliente exige suporte omnicanal contínuo e novas ferramentas como chatbots.

  • O marketing por email evoluiu para acompanhar as necessidades da experiência do cliente (CX), graças às segmentações e recursos de automação.

  • A transformação digital e a adoção de novos processos abrem novos riscos de segurança cibernética. Mantenha o treinamento dos funcionários para não cair no risco de violação de dados.

Nunca foi fácil para os empreendedores iniciantes começarem seus próprios negócios, mas a organização moderna enfrenta mais desafios e complexidade hoje do que em qualquer outro momento da história. Estima-se que apenas metade de todas as novas startups permanecem no mercado por cinco anos ou mais.

Mesmo que você consiga se manter à tona após a marca de cinco anos, é provável que enfrente inúmeros desafios que exigem uma adaptação rápida se você quiser prosperar. Se você não consegue acompanhar as mudanças dos mercados, corre o risco de cair no tipo de obsolescência experimentada pela Blockbuster, MySpace e Blackberry, todos os quais falharam em acompanhar os desenvolvimentos em seus respectivos espaços.

Ficar a par das mudanças afeta todos os departamentos de sua empresa, de P/D a marketing, mas existem algumas áreas-chave em que sua capacidade - ou incapacidade - de agir de maneira rápida e decisiva pode realmente alavancar ou quebrar sua empresa.

A Sorte favorece os ousados - e os bem preparados

Quando surgem oportunidades, como obter financiamento para investimento ou se envolver em uma fusão, uma empresa geralmente precisa demonstrar rapidamente seu valor às partes interessadas do outro lado da mesa, ou corre o risco de perder a chance. Isso geralmente leva as empresas a tentar reunir as informações necessárias, buscando em várias fontes fragmentadas, correndo contra o tempo.

É quase inevitável que você acabe negligenciando um documento vital ou perdendo um contrato importante na correria frenética. Procurar todos os arquivos e pastas relevantes faz com que sua confiança se perca, pois você sente que simplesmente não está pronto para este negócio, e eu muitas vezes vi isso se tornar uma profecia autorrealizável.

Uma empresa para a qual fui consultor aprendeu essa lição quando uma conhecida marca internacional de bens de consumo mostrou interesse em comprar seu negócio de logística. Embora o CEO esperasse arranjar uma saída em termos favoráveis, o CFO não estava a bordo da negociação, e não tinha feito nenhum preparativo prévio para situações de auditorias. O possível comprador ficou na cidade apenas três dias e queria examinar seus documentos e chegar a um acordo sobre um contrato preliminar antes de sair, mas o CFO ficou tão abalado com a pressão que apresentou um demonstrativo de lucros e perdas do ano errado.

O comprador se recusou a continuar com as negociações, e o CFO soube que havia deixado um grande acordo escapar simplesmente porque não tinha todos os seus livros digitalizados e organizados em um recurso seguro e centralizado.

No século 21, uma era de armazenamento em nuvem e ferramentas avançadas, é fácil evitar esse tipo de caos. É por isso que sempre estou tão entusiasmado em recomendar que as organizações com as quais trabalho usem soluções como Salas de dados virtuais, Portais de reuniões do conselho, e Repositórios de contratos para gerenciar e compartilhar documentação de governança em uma única plataforma para evitar a perda de documentos vitais.

Governança, risco, e conformidade (GRC) requerem vigilância constante

Uma auditoria inesperada pode igualmente provocar pânico, projetando a impressão clara de um negócio que não cumpre seus requisitos de governança, a menos que você esteja pronto para a auditoria o tempo todo. Quando você tem uma matriz definida que mostra como a organização delega autoridade, por outro lado, você exibe uma garantia de transparência, responsabilidade, e controle financeiro que adiciona incomensuravelmente à reputação de sua empresa.

A ContractZen é um provedor que combina essas ferramentas em uma solução multifuncional acessada por meio de uma única interface de usuário. Quando você usa apenas uma plataforma, em vez de espalhar sua informação de governança em sistemas distintos, isso reduz os silos e torna todo o seu processo de governança corporativa mais eficiente, reduzindo custos e a carga de trabalho envolvida no gerenciamento e treinamento para várias ferramentas.

Manter o controle sobre a governança também contribui diretamente para uma melhor conformidade com os regulamentos, o que é outro ponto problemático para as empresas. O GDPR e a CCPA forçaram mudanças radicais e muitas empresas ainda estão lutando para se adaptar às novas leis. Essas regulamentações surgiram em meio à revolução de dados que vem acontecendo, e em um momento em que as empresas estavam despertando para os benefícios da inteligência de negócios, personalização de conteúdo, e técnicas avançadas de direcionamento de propagandas.

Os negócios não são mais restritos por fronteiras, como meus clientes fintech sabem, então você não pode presumir que nenhum de seus clientes ou visitantes do website sejam afetados por leis de privacidade de dados localizadas. Você não terá apenas que cumprir as regras, mas também deverá provar que está em conformidade. Como resultado, muitas empresas ainda estão trabalhando para superar o impacto dessas mudanças e como precisam adaptar suas políticas, procedimentos, e sistemas para permanecer em conformidade.

Aquisição e retenção de talentos exigem novas estratégias

A mudança tecnológica e a crescente dependência de dados estão impulsionando a demanda por funcionários com habilidades e especializações em áreas que nem existiam há alguns anos. Até o novo surto de coronavírus, os EUA enfrentavam taxas de emprego sem precedentes, o que significava que as empresas eram forçadas a cortejar talentos e, apesar do impacto da pandemia, os funcionários com as qualificações certas ainda são escassos - especialmente quando as empresas mudam para o trabalho remoto.

A pesquisa que a gigante de serviços financeiros KPMG fez com CIOs em 2019, mostrou que a escassez de habilidades em tecnologia está em alta, com as deficiências mais significativas em Big Data e Análise, IA, e cibersegurança. O resultado também mostrou que organizações maiores são mais propensas a ter escassez, com apenas 26% dessas empresas sendo capazes de reter sua equipe qualificada pelo tempo que desejam. Como consultor, muitas vezes me pedem recomendações para possíveis contratações com habilidades avançadas em segurança de rede, IA, ML, e gerenciamento de banco de dados. Nos últimos meses, me perguntei pelo menos quatro vezes se estaria disposto a largar uma consultoria independente e trabalhar internamente. Portanto, a demanda está lá fora.

A pequena lista de talentos em minha rede, cujas habilidades posso atestar, tem limites, então costumo aconselhar os clientes a encontrar novas maneiras de atrair e reter funcionários talentosos neste mercado de trabalho em tecnologia ferozmente competitivo. Em geral, recomendo que os executivos procurem funcionários em suas empresas que pareçam ser bons candidatos para requalificação e preparação para preencher essas funções complicadas.

Frequentemente, se alguém já está em TI, por exemplo, pode aprender habilidades suficientes para servir a uma função de cientista de dados, ou um web designer pode se deliciar em abordar o design de UI / UX. Retreinar funcionários existentes que tenham as habilidades pessoais e a motivação para expandir sua área de trabalho é uma excelente estratégia de retenção para ajudá-lo a manter seus melhores funcionários e preencher funções vazias. É uma situação ganha-ganha-ganha, ajudando a reduzir as taxas de desgaste de funcionários, expandir sua força de trabalho qualificada, e melhorar o engajamento dos funcionários ao mesmo tempo.

A teoria motivacional dos Dois-Fatores, de Herzberg, resistiu ao teste do tempo. Em uma pesquisa do UK Chartered Institute of Personnel and Development, muito mais entrevistados citaram o aumento das oportunidades de aprendizagem e desenvolvimento como uma estratégia de retenção eficaz do que aqueles que citaram o aumento de salários.

No entanto, apenas enviar funcionários para mais treinamento não é uma estratégia de retenção eficaz por si só, como a empresa multinacional de bens de consumo Unilever descobriu quando tinha um requisito de treinamento para gerentes em sete de seus mercados. A Unilever começou oferecendo treinamento remoto em um formato tradicional baseado em sala de aula que tirava as pessoas de seus empregos e interrompia seus fluxos de trabalho. Não foi um sucesso: apenas 20% dos funcionários estavam engajados o suficiente para participar. Mas quando a Unilever mudou para um programa de treinamento orientado a metas de autoatendimento desenvolvido pela GrowUperion, 85% dos funcionários concluíram o treinamento dentro de um determinado período de tempo.

Usar as ferramentas certas para um treinamento inteligente do que se pode ser utilizado no trabalho foi a chave para o sucesso.

Os clientes exigem mais atenção

Não são apenas os funcionários que tendem a fugir se estiverem infelizes. Atrair e reter clientes no ambiente competitivo e em constante mudança de hoje é outro desafio que as empresas enfrentam. A digitalização e o surgimento das mídias sociais, entre outras tendências, transformaram totalmente a maneira como as empresas interagem com seus públicos-alvo em apenas algumas décadas.

Para os profissionais de marketing, omnicanal tornou-se não apenas uma palavra da moda, mas um requisito. Os consumidores do varejo de moda esperam mudar dos Stories do Instagram para as lojas online, para retirada na loja ou entrega na porta, sem perder o ritmo. Espera-se que sua empresa acompanhe com sucesso o interesse de cada cliente e o pedido de uma plataforma para a outra, já que ninguém tem paciência para recapitular seu histórico de pedidos ou requisitos de produto para sucessivos vendedores.

Os chatbots operando em sites proprietários ou em plataformas de mensagens como o Facebook, Messenger, e o WhatsApp estão ajudando a tornar isso possível. Os clientes podem usá-los para rastrear o status de entrega, perguntar sobre detalhes do produto, como cor, estilo e tamanho, e verificar os níveis de estoque instantaneamente. Os serviços de chatbot como Octachat ou MobileMonkey têm sido uma dádiva para as marcas, oferecendo a oportunidade de suporte ao cliente 24 horas por dia, 7 dias por semana, com um número virtualmente infinito de conversas acontecendo ao mesmo tempo.

Aproximadamente 80% das marcas que usam chatbots disseram em uma pesquisa da CapGemini que reduziram o tempo de espera do cliente em mais de cinco minutos, com mais da metade observando uma redução de 20% de perda de clientes.

O chatbot Aerie, da American Eagle, é um ótimo exemplo. Ele faz perguntas e mostra fotos de diferentes itens, perguntando "Isso ou aquilo?" para saber mais sobre as preferências do cliente e oferecer sugestões de produtos relevantes. Aerie dobrou suas vendas dessa forma. A Pizza Hut também teve muito sucesso com seus chatbots do Facebook Messenger e Twitter, que permitem aos clientes escolher no menu, pedir, e pagar sem ter que sair dos aplicativos sociais que já estão usando.

O chatbot da rede de beleza Sephora demonstrou grande agilidade ao oferecer suporte a conversas em tempo real no aplicativo com os clientes. O chatbot faz algumas perguntas e, em seguida, faz recomendações personalizadas para o cliente. Os usuários podem fazer upload de uma selfie, e o bot os ajudará a virtualmente "experimentar" a maquiagem em diferentes tons para combinar com o tom de sua pele e fornecer algumas dicas de maquiagem personalizadas. Por fim, o bot se conecta com as vendas presenciais, ajudando os usuários a agendar uma consulta de beleza na loja mais próxima.

Até mesmo o marketing por e-mail foi reformulado. O e-mail ainda é valorizado pelo imenso ROI que oferece na aquisição e retenção de clientes, mas é um canal muito mais sofisticado do que costumava ser, formando parte integrante de qualquer estratégia de marketing omnicanal e experiência personalizada do cliente. Muitas empresas começam usando Mailchimp, que oferece um plano básico gratuito. No entanto, quando surge a necessidade de escala, a própria Mailchimp e muitos de seus concorrentes oferecem planos avançados com recursos mais sofisticados, como segmentação de público, que dá suporte à automação de funil e à personalização que os clientes esperam hoje.

Cuidado com as armadilhas do Agile que podem dar errado

Sim, as empresas de hoje precisam estar dispostas a fazer mudanças radicais num estalo de dedo, mas isso não significa que você deva fazer isso de forma imprudente. É uma linha tênue. Em minha experiência como consultor de TI e cibersegurança, vi o valor dos processos ágeis, mas também vi os riscos que podem acompanhá-los

A estratégia de negócios ágil se baseia em plataformas analíticas avançadas para processar dados em insights acionáveis, digitalização para conduzir a tomada de decisão baseada em dados, repositórios em nuvem que mesclam silos de dados desatualizados e oferecem suporte a hierarquias planas. Os benefícios são imensos, mas o potencial de perda é proporcionalmente alto.

Os hackers estão totalmente cientes do tesouro de dados que são armazenados nas nuvens e em servidores privados. As credenciais da conta de serviço em nuvem custam cerca de $10 cada na dark web. Um número de cartão de crédito com endereço de e-mail anexado vale cerca de $25, e o valor aumenta cinco vezes para cada informação adicional. Identidades completas, ou "fullz", custam até $100 cada, e os hackers geralmente roubam milhares ou milhões de dados em cada ataque. Quando a plataforma SaaS do Canva foi hackeada no ano passado, a parte responsável obteve informações sobre 932 milhões de usuários.

Dizer que a segurança cibernética é um dos riscos mais urgentes enfrentados por todas as organizações seria um eufemismo. O custo médio de uma violação de dados em 2019 foi de mais de $8 milhões para empresas americanas. Você não pode ficar para trás nas últimas informações sobre ameaças, estratégias de teste de penetração, defesas cibernéticas, ou treinamento de cibersegurança de funcionários. Na verdade, este último é o mais urgente.

Uma pesquisa recente da Shred-it atribuiu quase metade das violações de dados recentes a erros humanos. Estudo após estudo descobriu-se que o erro humano é a causa número um da maioria das violações de dados. Frequentemente, um funcionário é apanhado por Spear Phishing, que se tornou muito mais sofisticado e difícil de reconhecer nos últimos anos. O relatório do segundo trimestre de 2019 da Kaspersky observou que mais de 129 milhões de tentativas de redirecionar usuários para sites fraudulentos foram bloqueadas por seu sistema, um aumento de 21% em relação ao período do relatório anterior.

Pessoalmente, parei de ficar surpreso quando uma empresa me diz que sua última sessão de treinamento de segurança de funcionários foi há mais de dois anos, porque eles esperam que a TI cuide de todos os seus problemas de segurança cibernética. Se eu ganhasse um dólar para cada contato a quem tivesse que explicar que as ferramentas avançadas de segurança cibernética não substituem os funcionários alertas, eu seria um homem rico.

As empresas estão envolvidas em um jogo de gato e rato, exigindo que você se adapte continuamente para garantir a segurança dos sistemas e dados. Aumentar a conscientização sobre os riscos e educar os funcionários sobre as práticas recomendadas em relação à segurança de senha e detectar golpes de phishing podem fazer mais para proteger sua empresa do que atualizar seu firewall, embora eu recomende ambos.

Mova-se rápido, mas deliberadamente para continuar ganhando

Os avanços em tecnologia e digitalização representam oportunidade e desafio para as empresas de hoje. Os que terão sucesso serão aqueles que se movem com rapidez suficiente para capitalizar as oportunidades, usando a tecnologia para evoluir e se manter à frente do jogo em retenção de funcionários, satisfação do cliente, governança e conformidade, e auditoria.

Ao mesmo tempo, o gerenciamento de risco eficaz e a governança sólida protegerão contra ameaças internas e externas e ajudarão seu negócio ágil a permanecer seguro e protegido.

Sobre o autor

Asim Rahal é consultor de segurança cibernética, em Michigan. Ele tem paixão por apoiar as empresas em sua transformação digital. Ele é obcecado por segurança na nuvem, proteção de dados, e conscientização sobre riscos cibernéticos. Após dois anos na Cognizant como consultor de TI, Asim montou seu próprio negócio, oferecendo serviços de TI e segurança cibernética para empresas de todos os tamanhos e setores. Você pode entrar em contato com a Asim via Twitter.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

BT

Seu cadastro no InfoQ está atualizado? Poderia rever suas informações?

Nota: se você alterar seu email, receberá uma mensagem de confirmação

Nome da empresa:
Cargo/papel na empresa:
Tamanho da empresa:
País:
Estado:
Você vai receber um email para validação do novo endereço. Esta janela pop-up fechará em instantes.