BT

A sua opinião é importante! Por favor preencha a pesquisa do InfoQ!

Minha carreira: do trabalho informal às principais empresas de tecnologia. II: Conseguindo o emprego

| por Alvaro Videla Seguir 3 Seguidores , Poliana Reis Seguir 2 Seguidores em 13 nov 2017. Tempo estimado de leitura: 9 minutos |

Esta é a segunda parte desta série de artigos onde procuro compartilhar com você como entrei no mundo da programação. Nunca fui à universidade para estudar TI, mas encontrei uma maneira de contornar este problema. Se você gostar desta série e quiser ler um livro sobre ela, deixe um comentário abaixo. Aqui está a primeira parte caso você ainda não tenha visto.

Conseguindo o emprego

Durante dezembro de 2006 e janeiro de 2007, trabalhei arduamente para que meu aplicativo de mapas estivesse funcionando. Ao construí-lo, queria aprender o máximo possível de noções de programação, tentando englobar todos os conhecimentos que na minha cabeça me preparariam para a entrevista de emprego.

De todos os conceitos que eu poderia aprender, identifiquei quais eram os mais relevantes para conseguir um emprego. Esse estreitamento do foco é um passo muito importante para atingir metas, já que não queremos estar em todas as áreas, tentando entender um pouco de cada assunto, e assim não conseguirmos atingir profundidade em nenhum deles.

Na minha situação, entendi que deveria aprender sobre a programação orientada a objetos, uma vez que essa era uma das técnicas de programação mais importantes em uso. No lado tecnológico, identifiquei o PHP como a linguagem de programação chave que me traria um emprego, enquanto aprender a programação em Flash traria a habilidade que me diferenciaria dos outros candidatos.

Como eu sabia disso? Juntei um pouco de informações da web com o que as revistas de computação estavam escrevendo.

Mesmo naquela época, antes de ter trabalhado, eu sabia que era muito importante aprender a entender e analisar o mercado em que queria entrar, e encontrar sites e publicações certas seria um passo muito importante para isso, pois esses recursos geralmente possuem informações que apontam para as idéias, tendências e tecnologias em que devemos focar.

Uma vez que o meu aplicativo foi concluído e senti que estava pronto para a entrevista, era hora de construir meu currículo. No entanto, não tinha ideia do que deveria estar em um currículo técnico e o que deveria ser deixado de fora. Eu listei coisas como MS Word e MS Excel como algumas das minhas habilidades, juntamente com o Adobe Illustrator e alguns InDesign. Por que não, certo?

Errado. Só de pensar sobre esse primeiro currículo já fico envergonhado. O que ficava claro em tudo isso era a mensagem que eu estava sinalizando: esta pessoa é um novato sem sombras de dúvidas.

O problema é que, como alguém tentando entrar em uma nova área e começar uma carreira, foi difícil ter algo para escrever em meu currículo que me fizesse parecer competente. Eu não tinha idéia do que incluir, então eu listei tudo.

Hoje, se alguém se apresentasse para uma posição de desenvolvedor de backend listando o MS Word como uma habilidade, tenho certeza de que essa pessoa seria rejeitada imediatamente. Pior ainda, acho que eu seria o único a rejeitar um currículo assim.

Uma vez que meu currículo ficou pronto e eu tinha um número de celular pelo qual eu poderia ser contactado, me inscrevi para a posição de programador PHP no Live Interactive. Acredite, eu li e reli todos os campos de inscrição naquele formulário on-line enquanto examinava um checklist mental. "Eu soletrei meu nome corretamente? Digitei o número de telefone certo? Vamos verificar novamente o e-mail. Não quero perder esta oportunidade porque escrevi o endereço errado". Eu estava tão nervoso mas em qualquer momento teria que clicar nesse botão de envio. Cliquei. Feito. Tomei Fôlego. "Eu fiz isso. Solicitei meu primeiro emprego. "

Uma vez que o meu aplicativo foi concluído e senti que estava pronto para a entrevista, era hora de construir um currículo. No entanto, não tinha ideia do que deveria estar em um currículo técnico e o que deveria ser deixado de fora

Depois de enviar minha inscrição para uma vaga, demorei-me no Cyber Café, navegando na web sobre assuntos aleatórios. Para minha surpresa, cerca de meia hora depois, meu celular começou a tocar.
"Eu não conheço esse número", pensei. O código da região me informou que era de Montevidéu, mas era tão rápido que não poderia ser. Ou poderia?

Demorou alguns segundos para entender isso, sim, na verdade, eles estavam me chamando! Você pode imaginar isso? Eu honestamente não sabia o que fazer. "Eu deveria atender a ligação?", Perguntei. "Provavelmente não estou pronto para isso!" Imediatamente tentei me afirmar e fui atender a ligação.
"Oi, estamos ligando da Live Interactive sobre o sua inscrição para uma vaga emprego. Falo com Alvaro Videla? ", disse a voz na outra extremidade.

Você vê o que aconteceu? Eu não podia acreditar nisso! Estava sendo contatado pela empresa na qual havia acabado de me inscrever.
"Sim, sou eu", respondi.

Quem estava do outro lado da linha era a gerente de RH, tentando agendar uma entrevista. Ela me perguntou quando seria um bom momento e eu disse a ela que precisaria de uma semana, porque "Preciso preparar algumas coisas". Este não era necessariamente o caso, já que eu poderia pegar o próximo ônibus e ir para lá imediatamente, mas queria preparar - estar 100% pronto e não perder a minha grande oportunidade.

Eu desliguei o telefone tendo conseguido uma entrevista de emprego. Agora era hora de me preparar para essa entrevista. Não tinha dúvidas de que esta era a oportunidade única na minha vida e não poderia desperdiçá-la. Mas antes de mais nada eu precisava compartilhar minha excitação com minha mãe e minha esposa: precisava falar sobre o que aconteceu com alguém para ajudar a processar minhas emoções.

Por um lado, todo o meu trabalho duro estava começando a valer a pena, o que foi ótimo. Mas, por outro lado, a vida me permitiu ver um pequeno vislumbre de um futuro melhor. Fazer esse futuro uma realidade deixou meus ombros mais leves, mas era responsabilidade demais para lidar sozinho.

Passei a semana inteira preparando a entrevista, lendo e relendo os livros, tentando adivinhar o tipo de roupas que deveria usar para a entrevista. Eu nunca tinha trabalhado como programador e, como tal, não fazia ideia de como funcionava a cultura do programador e de que tipo de comportamento esperariam de mim. Eu também não tive ninguém para perguntar sobre isso, então, em algum momento, eu decidi parar de me preocupar demais com o lado da aparência e tentei me concentrar no aspecto técnico do processo, esperando que minhas habilidades falassem por si mesmas.

Eu não tinha dúvidas de que esta seria a grande oportunidade da minha vida e não podia desperdiçá-la, mas antes de de mais nada, eu precisava compartilhar minha excitação com minha mãe e minha esposa: Precisava falar sobre o que aconteceu com alguém para ajudar a processar minhas emoções.

Obstáculos inesperados

O tempo passou rapidamente, e antes que eu soubesse, eu estava sentado em um ônibus para uma viagem de duas horas, indo para Montevidéu. Eu tinha a Bíblia do PHP na minha mochila e dinheiro suficiente para comprar um hambúrguer e pagar o bilhete de ônibus para os escritórios da empresa no centro de Montevidéu. Eu não queria chegar atrasado, então eu estava no local com uma hora de antecedência, dando o meu melhor e lutando contra uma crise nervosa.

Eu tinha que encontrar algo para matar o tempo e ocupar minha mente preocupada, então andei até uma praça próxima, encontrei um banco e me sentei para continuar estudando. Não podia acreditar que todas as minhas lutas nos meses anteriores seriam decididas em cerca de uma hora. "Eu preparei o melhor que pude? Naquela época, eu não queria estudar essa parte do livro para que eu pudesse sair, valeu a pena? ", Perguntei. Então eu voltei à razão. "Pare com isso", falei a mim mesmo. "É hora de se concentrar no livro na minha frente agora, já que não há motivo para se preocupar com os problemas".

Em breve, era hora de ir para a entrevista. Se este fosse um filme de Tarantino, meu personagem provavelmente seria chamado de Mr. Blue: jeans azul escuro, camisa azul e casaco azul escuro.

Cheguei à recepção e fui recebido pela gerente de RH, com quem falei ao telefone na semana anterior. Ela me pediu para me sentar e esperar e me ofereceu um copo de água. Aceitei a oferta e imediatamente comecei a duvidar de mim mesmo. "Isso é o certo para fazer?", Perguntei. "Estou sendo educado ou descortês?" A ansiedade estava tomando conta.
Enquanto isso, as pessoas estavam caminhando, indo de um escritório para outro. "Eles são meus entrevistadores?" Perguntei-me, estudando cada pessoa que passava. Um homem dirigiu-se à gerente de RH e começou a conversar. "Ah, deve ser ele", pensei. Mas não era.

Depois de toda essa preocupação, a gerente de RH chamou meu nome e me levou a uma grande sala de conferências. Ela me entregou uma pilha de papel e me disse que esta seria a primeira parte da entrevista: um teste psicológico com mais de 100 perguntas comportamentais e situacionais.

O. Que. É. Isto? Em nenhuma parte da Bíblia do PHP foi mencionado que as pessoas precisavam passar por testes psicológicos para se tornar um programador! Mas fiz o melhor que pude, tentando adivinhar a intenção de cada pergunta. Claro, não fazia ideia se as respostas que eu estava escolhendo estavam corretas, mas eu esperava que eu desse um passo mais perto de conseguir o emprego que queria.

Quando terminei devolvi os documentos com minhas respostas e me pediram que eu voltasse a sentar e aguardasse a próxima fase. Logo, a gerente de RH me apresentou a pessoa que iria realizar a entrevista de programação. "Agora ou nunca", pensei. "Agora ou nunca."

Naquele momento, eu sentia que toda a pressão estava sobre mim, que eu não poderia deixar minha esposa, minha mãe, minha família. "Se eu não conseguir esse emprego, deixe-me saber que não era porque eu estava bloqueado no meio da entrevista e não sabia o que fazer", pensei. "Se eu não passar na próxima fase, seria melhor que fosse pelo fato da empresa não gostar de mim, e não pelo fato de faltar conhecimento ou preparação".

Espero que você tenha gostado desta segunda parte. No próximo artigo, eu direi como eu consegui o emprego e o que aconteceu naquela primeira semana no trabalho.

Créditos: A ilustração em cima foi feita pelo meu amigo Sebastián Navas. Se você quiser ter suas incríveis ilustrações para seus artigos ou apresentações, não hesite em entrar em contato com ele. Aqui está o seu perfil Deviantart: https://polacostyle.deviantart.com ou seu Facebook: https://www.facebook.com/sebastian.navas.16

Sobre o autor

Alvaro Videla
http://alvaro-videla.com/ Co-Autor de RabbitMQ em Ação. Anteriormente @Apple @VMWare @EMC. Todas as opiniões são minhas.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião

Faça seu login para melhorar sua experiência com o InfoQ e ter acesso a funcionalidades exclusivas


Esqueci minha senha

Follow

Siga seus tópicos e editores favoritos

Acompanhe e seja notificados sobre as mais importantes novidades do mundo do desenvolvimento de software.

Like

Mais interação, mais personalização

Crie seu próprio feed de novidades escolhendo os tópicos e pessoas que você gostaria de acompanhar.

Notifications

Fique por dentro das novidades!

Configure as notificações e acompanhe as novidades relacionada a tópicos, conteúdos e pessoas de seu interesse

BT