BT
x Por favor preencha a pesquisa do InfoQ !

Praticando agilidade na Arquitetura da Aplicação

por Abel Avram , traduzido por Douglas Masson em 21 Nov 2008 |

A Microsoft publicou um guia sobre Com fazer um design usando uma arquitetura ágil sobre padrões e práticas, fornecendo orientações detalhadas para seguir quando se está construindo a arquitetura de uma aplicação, de forma ágil.

O guia recomenda começar com a seguinte entrada:

  • Caso de usos e cenários de uso
  • Requisitos funcionais
  • Requisitos não funcionais (atributos de qualidade como o desempenho, segurança e confiabilidade)
  • Requisitos tecnológicos
  • Ambiente de deployment
  • Restrições

O design deverá produzir a seguinte saída:

  • Caso de usos significantes para arquitetura
  • Pontos Críticos de Arquitetura
  • Arquiteturas Candidatas
  • Esboços de Arquitetura

O guia apresenta agilidade recomendando especificamente não fazer a arquitetura em um único passo, mas recomenda fazê-lo em cinco passos iterativos:

  • Passo 1 - Identificar o objetivo das Arquiteturas: Objetivos claros ajudam a focar sua arquitetura, e irão ajudá-lo a focar na resolução dos problemas no seu design. Bons objetivos irão ajudá-lo a determinar quando você terminou, e quando está pronto para passar para a próxima fase.
  • Passo 2 - Cenários Principais: Use os cenários chave para focar o seu design no que mais interessa e para avaliar as possíveis arquiteturas quando elas estiverem prontas.
  • Passo 3 - Visão geral da aplicação: Entender o tipo de aplicação, arquitetura de deployment, estilos de arquitetura e tecnologias a fim de ligar o seu design ao mundo real em que a aplicação será executada.
  • Passo 4 - Pontos Críticos: Identificar os pontos críticos com base em atributos de qualidade e do quadro de arquitetura. Estas são áreas onde os erros acontecem com mais freqüência quando desenhando uma aplicação.
  • Passo 5 - Possíveis Soluções: Crie uma arquitetura candidata ou um esboço arquitetural e avalie contra seus cenários principais, pontos críticos e restrições de deployment
archsteps

Passo 1 - Identificar o objetivo das Arquiteturas.

De acordo com J.D. Meier, Principal Program Manager de padrões & práticas da Microsoft, o objetivo deste passo é de identificar “quanto tempo e quanta energia gastar em etapas posteriores, bem como orientar o seu esforço global”. O resultado do passo 1 deve ser:

  • Construir um protótipo
  • Identificar os principais riscos técnicos
  • Testar os caminhos potenciais
  • Compartilhar modelos e entendimentos

Passo 2 - Cenários Principais.

Os melhores cenários são identificados através dos seguintes critérios para casos de uso, de acordo com o J.D. Meier:

  1. Eles são importantes para o sucesso e aceitação da aplicação.
  2. Eles exercitam suficientemente o design para ser útil na avaliação da arquitetura.

Passo 3 - Visão geral da aplicação.

Uma visão geral da aplicação é necessária para introduzir detalhes da vida real e deixar o design mais concreto, e é criado através dos seguintes passos:

  • Determine o tipo da sua aplicação. Primeiro, determine qual tipo de aplicação você está construindo. Trata-se de uma aplicação mobile, a um cliente rico, uma aplicação de internet de grande porte, um message bus, uma aplicação web ou alguma combinação?
  • Entender suas restrições de deployment. Depois, compreender o ambiente de deployment e determinar o impacto que isso terá na sua arquitetura.
  • Identificar importantes estilos arquiteturais. Determine qual estilo arquitetural você utilizará em seu design. Vai construir uma arquitetura orientada a serviço, cliente-servidor, arquitetura em camadas, um message bus, ou alguma combinação?
  • Determine as tecnologias relevantes.Finalmente, identifique as escolhas de tecnologias pertinentes baseadas no tipo da sua aplicação e outras restrições e determine quais tecnologias você poderá usar na sua arquitetura.

O guia oferece conselhos para todos os passos mencionados acima, um exemplo representando a opção de escolha dentre os vários estilos arquiteturais:

  • Cliente-servidor. Organize o sistema de forma que o cliente faça requisições a partir do servidor.
  • Baseado em componentes. Decompor o design da aplicação dentro da reusabilidade de componentes que revela uma interface bem definida.
  • Arquitetura em Camadas. Organize o sistema em grupos de funcionalidades similares em forma de camadas separadas.
  • Message-bus. Definir um conjunto de formatos conhecidos usados pelos sistemas interligados para que eles não tenham que saber as diferenças entre os atuais destinatários.
  • Object-oriented. Um estilo de programação baseado na divisão de tarefas em objetos reutilizáveis que contêm o comportamento e também os dados relevantes do objeto.
  • Service-oriented (SOA). Uma aplicação que expõe e consome funcionalidades como um serviço utilizando contratos e mensagens.

Passo 4 - Pontos Críticos.

Nesse passo alguém poderia " identificar os pontos críticos em sua arquitetura de aplicação para entender as áreas onde é mai provável acontecer erros. Os pontos críticos podem ser organizados em torno de atributos de qualidades”. A longa lista de pontos críticos apresentado pelo guia incluem: disponibilidade, interoperabilidade, durabilidade, confiabilidade, segurança, etc.

Passo 5 - Possíveis Soluções.

Depois de identificar os principais pontos críticos, o primeiro rascunho de arquitetura pode ser produzido. Depois disso, alguém deve voltar para o passo 2 para validar as possíveis arquiteturas, e então seguir os passos 3-5 para gerar um novo candidato. O processo é repetido iterativamente melhorando a cada iteração.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

Percebemos que você está utilizando um bloqueador de propagandas

Nós entendemos porquê utilizar um bloqueador de propagandas. No entanto, nós precisamos da sua ajuda para manter o InfoQ gratuito. O InfoQ não compartilhará seus dados com nenhum terceiro sem que você autorize. Procuramos trabalhar com anúncios de empresas e produtos que sejam relevantes para nossos leitores. Por favor, considere adicionar o InfoQ como uma exceção no seu bloqueador de propagandas.