BT

Dicas para Melhorar as Retrospectivas

por Mark Levison , traduzido por Douglas Masson em 22 Dez 2008 |

Esther Derby, co-autora do "Agile Retrospectives: Making Good Teams Great", escreveu recentemente sobre algumas técnicas para melhorar as retrospectivas:

  1. Deixar os membros da equipe trabalharem - ficar em frente da sala e fazer todo o trabalho de escrever desencoraja os mebros da equipe de tomarem a iniciativa das idéias. Em vez disso faça-os escrevem tudo grandes post-it (usando marcadores escuros) - isso mantém todos envolvidos e encoraja ainda mais as pessoas quietas a participarem.
  2. Anotar fielmente - um facilitador (ou ScrumMaster) está aí para capturar idéias do grupo e não filtrar ou injetar sua própria idéia.
  3. Usar processamento paralelo - quando houver mais que uma ou duas áreas problemáticas para debater, quebre o grupo em dois ou três e faça uma análise das causas. Além de acelerar as coisas isso reduz a influência de uma ou duas vozes barulhentas na equipe.
  4. Deixar os membros da equipe tirarem conclusões - ocasionalmente os facilitadores (ou ScrumMaster) vão olhar para os dados brutos gerados pela equipe e dizer quais são suas conclusões sem permitir que a equipe faça seu próprio trabalho. Na verdade o facilitador está dizendo que não valoriza o feedback da equipe. Apesar de que pode levar algum tempo para que a equipe analise os dados por si só, eles chegam a melhores conclusões e tomam posse dos resultados e das ações a serem executadas.
  5. Teste de entendimento - após um curto período de debate é útil testar para ver se a equipe alcançou um entendimento comum (nem sempre na decisão final, algumas vezes apenas em algum ponto no meio do caminho). Uma decisão deve ser proposta e uma vez que todos tenham feito perguntas esclarecedoras, nós testamos isso usando o "Fist of Five". Com esta técnica o número de dedos indica o grau de apoio: Cinco - eu gostaria que essa idéia fosse minha pois vou ajudar a mudar; Três - eu posso viver com isso. É a vontade da equipe; Um - existem questões que eu preciso discutir; Mão fechada - Ausência de voto, eu quero impedir o consenso e forçar mais discussão.

George Dinwiddie sugere pegar as ações da retrospectiva, escrevê-las em story cards e colocá-las no product backlog. Isto os mantém visíveis e mais provável que elas serão realmente feitas. Além disso, ele sugere que às vezes você não deve enfrentar o problema maior ou o mais importante - eles podem ser assustadores. Em vez disso a equipe tem que escolher uma tarefa a qual eles tenham a energia para enfrentar.

Jo Geske propõe:

Ao invés de colocar post it com eventos significativos sobre linha de tempo bastante abstrata representando o Sprint, vamos pô-los diretamente sobre o respectivo gráfico Sprint Burndown.

Vantagens:

  • Incentiva a pensar (porque o gráfico estava alto/baixo naquele dia?)
  • Ajuda a concentrar os eventos relevantes para o Sprint e a equipe
  • Ajuda a ilustrar a correlação entre causa e efeito

Mike Sutton leva isso a um passo mais adiante: "você pode transformar o gráfico Burndown em um diário do Sprint, capturando não só o andamento das tarefas mas também os impedimentos (como sugerido acima) e os principais eventos que vão permitir a você melhorar sua retrospectiva" Mike ilustra uma equipe que teve problemas no monitoramento de impedimentos e dificuldade para lembrar quais erams esses problemas quando chagava a hora da retrospectiva.bdc_impediments_on_graph

Uma das abordagens que Mike tem usado:  Post it são postados para os impedimentos e incluem a data, motivo e outras dicas/contexto. Quando o problema é resolvido uma notação adicional é feita sobre no post it.

Além de ajudar na retrospectiva, Mike descobriu que esta abordagem pode ajudar a focar o daily Scrum a manter uma urgência balanceada.

Ilja Preuss disse que esta é definitivamente uma idéia interessante mas é provável que o foco da retrospectiva fique preso a coisas relacionadas ao gráfico Burndown, de forma que ele iria garantir que outras técnicas fossem usadas para levantar os problemas mais sutís e também as coisas boas do Sprint. Finalmente, ele modifica o formato de suas retrospectivas ao longo do tempo para que as equipes não fiquem presas em uma rotina.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

We notice you’re using an ad blocker

We understand why you use ad blockers. However to keep InfoQ free we need your support. InfoQ will not provide your data to third parties without individual opt-in consent. We only work with advertisers relevant to our readers. Please consider whitelisting us.