BT
x Por favor preencha a pesquisa do InfoQ !

Será o HTML 5 o fim para o Flash?

por Jon Rose , traduzido por Victor Franzonatto em 10 Ago 2009 |

O debate "Open Web" aqueceu após o CEO da Adobe, Shantanu Narayen, comentar sobre como a Adobe vê o HTML 5. O termo "Open Web" é utilizado pelos defensores de tecnologias tradicionais baseadas em browser para afirmar a importância de tecnologias baseadas em padrões na web. HTML 5 é a nova especificação, o esperado é que os browsers o implementem plenamente ao longo da próxima década.

Narayen fez seus comentários após ser perguntado sobre HTML 5:

Certo. Quero dizer, na medida em que um melhor padrão HTML acelera a inovação e consistente avanço para conteúdos web, estamos muito favoráveis e claros a partir da perspectiva das nossas ferramentas, vamos apoiar a criação e gestão de conteúdo HTML para o nível que querem.

Eu acho que isto reflete cada vez mais que a realização de aplicações ricas para a Internet e entrega de envolventes experiências é cada vez mais importante para todos os nossos clientes. Penso que o desafio para o HTLM 5 continuará a ser como você conseguirá uma exibição consistente com HTML 5 em diferentes navegadores. E quando pensamos a respeito dos planos de implantação atualmente falados, podemos sentir como uma década antes do HTML 5 ver a padronização através do número de navegadores que estarão disponíveis.

Então, claramente favorável em termos de ter certeza que HTML5 está envolvido e que vamos suportá-lo em nossas ferramentas para web, mas sob a perspectiva de continuar a impulsionar a inovação em torno do Flash e aplicações ricas para Internet, nós continuamos a pensar que, na verdade, a fragmentação dos navegadores torna o Flash ainda mais importante, não menos importante.

Em um post no blog, John Dowdell da Adobe reagiu aos comentários de Narayen e expandiu em seu último ponto:

Mas Shantanu em seu último ponto realmente ressoa comigo... todo esta campanha "HTML5" provavelmente beneficiará o Flash, porque poucos continuam opor a idéia de que "experience matters". As coisas são um pouco diferentes do que cinco anos atrás. O lançamento do Silverlight ajudou a impulsionar da popularidade do Flash... iPhone ajudou a aumentar radicalmente o número de telefones com suporte Flash ... a publicidade "HTML5" contribui para marginalizar os poucos quem ainda defende que as imagens, animações, áudio/vídeo e interatividade rica não têm lugar na web. Flash será capaz de responder sobre as crescentes expectativas, independentemente daquilo que cada navegador faz.

Na cobertura do debate pela InfoWorld.com, o co-editor da especificação HTML 5 e funcionário do Google, Ian Hickson, fez o seus comentários a respeito do HTML 5 sobre o Flash e Silverlight:

"Eles são soluções privadas de uma única marca (single-vendor solutions) [e] que na verdade não se enquadram bem na plataforma Web", disse Hickson. "É sempre um problema quando você está preso a um único fornecedor de software - e se decidir a abandonar o produto que você está usando? E se eles decidirem começar a cobrar? Com uma plataforma aberta, não há esse risco, uma vez que temos verdadeira concorrência, muitos vendedores, e um padrão aberto que qualquer pessoa pode implementar."

Hickson acrescenta: "Seria um retrocesso terrível se a comunidade da plataforma de desenvolvimento para Web fosse controlada por um único fornecedor a maneira que plataformas anteriores como o Windows tem sido."

Mozilla quer que a web permaneça aberta para garantir que funcionalidades, tais como o vídeo, não sejam manipuladas e dependentes de entidades empresariais, diz Vukicevic, líder Firefox. Mas se HTML 5 e Canvas substitui Flash, Silverlight e JavaFX "realmente depende do que os desenvolvedores querem fazer", acrescenta.

Hickson fez aflorar um dos grandes desafios em torno de HTML 5, que poderia atrapalhar esta adoção:

Falta de suporte para algumas features do HTML 5 no popular Internet Explorer é um problema para os desenvolvedores, diz Vukicevic. "O facto do IE não suportar vários destes recursos avançados realmente detém aplicações web", porque desenvolvedores precisam fazer trabalho extra, como o suportar APIs específicas da Microsoft ou escrever uma porção de sua aplicação em Flash, ele diz.

O fator relacionado ao IE pode não ser um mero desafio para o HTML 5, como a fragmentação de navegadores e incoerência tem sido um dos maiores problemas, historicamente tem impulsionado o afastamento de desenvolvedores de aplicações puramente baseadas no navegador para aplicações baseadas em depender de plug-ins de terceiros. Independentemente, a realidade é que provavelmente vai levar alguns anos antes que exista claros vencedores e perdedores no debate. Uma coisa é certa, uma vez que as tecnologias evoluem, o debate irá apenas intensificar porque os mais importantes fornecedores de software de cada um dos lados do debate têm muito a ganhar e/ou perder. Felizmente, os programadores irão se beneficiar, dada a corrida de cada plataforma para adicionar novas e excitantes características para acompanhar a concorrência.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

Percebemos que você está utilizando um bloqueador de propagandas

Nós entendemos porquê utilizar um bloqueador de propagandas. No entanto, nós precisamos da sua ajuda para manter o InfoQ gratuito. O InfoQ não compartilhará seus dados com nenhum terceiro sem que você autorize. Procuramos trabalhar com anúncios de empresas e produtos que sejam relevantes para nossos leitores. Por favor, considere adicionar o InfoQ como uma exceção no seu bloqueador de propagandas.