BT

Damas: Por favor, vocês Poderiam Apresentar uma Proposta?

por Deborah Hartmann Preuss , traduzido por Paulo Rebelo em 23 Nov 2009 |

Líderes do pensamento do trabalho em equipe afirmam que as equipes variadas desempenham melhor; resultados na área de sistemas adaptativos complexos sugerem o mesmo. Os debates recentes no Twitter e diversos blogs levantaram novamente preocupações, sobre a falta de diversidade em TI. Por exemplo, o tema "poucas mulheres no desenvolvimento de software", sempre surge, talvez porque é dolorosamente óbvio em conferências de tecnologia, e talvez menos politicamente sensíveis para discutir do que alguns outros grupos marginalizados.

Na América do Norte, historicamente, as mulheres eram de 10 a 20 por cento da comunidade de TI, e algumas conferências apresentam menos de 10% de mulheres entre seus apresentadores. (Conferencistas femininas ainda estão totalmente ausentes em algumas conferências). É verdade que há menos mulheres do que homens em TI, mas se essa fosse a única razão que nós esperaríamos observar, em média, 10% a 20% dos conferencistas seniores seriam do sexo feminino. Esse não é o caso em muitos lugares.

Há certamente muitos fatores em jogo, incluindo o fato de que as mulheres são mais propensas a recusar convites devido às exigências da vida familiar, e algumas optam por se tornar menos visíveis em resposta ao assédio. Mas grandes conferencistas de qualquer gênero são declaradamente difíceis de encontrar - e aqueles que são mais procurados, provavelmente, aperfeiçoam-se suas habilidades de falar em conferências menores, mas não em conferências dirigidas a propostas, pois eles nunca foram convidados a falar. As razões citadas pelas mulheres apresentarem menor número de propostas de conferências e falar menos frequentemente são: falta de confiança (ver Imposter Syndrome, que não se limita às mulheres) e falta de prática ou informação sobre como escrever uma boa proposta.

Em resposta a esta questão, Lisa Crispin sugeriu que, por exemplo, as apresentadoras mulheres ajudem as mulheres menos experientes a escreverem boas propostas de conferências, para colocar um número maior de mulheres em merecimento aos olhos do público (uma estratégia que também pode ser usada para incentivar a participação por outros grupos sub-representados). Jim Holmes oferece ajuda para novatos, afim de escrever propostas de conferências. Isso também é valioso para aqueles que os encorajam a submeter por meio de apoiar com o processo. Os buscadores revelam uma série de outros recursos disponíveis para ajudar os novatos a entenderem como envolverem-se em conferências, incluindo Kathy Sierra, em Como falar em uma conferência de tecnologia.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

We notice you’re using an ad blocker

We understand why you use ad blockers. However to keep InfoQ free we need your support. InfoQ will not provide your data to third parties without individual opt-in consent. We only work with advertisers relevant to our readers. Please consider whitelisting us.