BT

A certificação Scrum está passando por outra reformulação?

por Vikas Hazrati , traduzido por Gisela Nogueira em 19 Fev 2010 |

As certificações de Scrum sempre geraram grandes discussões. Uma dessas discussões tem a ver com o valor pessoal da certificação na qual surgiram comentários do tipo "Pague as mensalidades, assista a aula por alguns dias, e você passou." ou até comentários de pessoas renomadas como o de Scott Ambler no seu artigo na Dr.Dobb's Magazine.

A Scrum Alliance continua a embaraçar-se, e, em menor medida a comunidade ágil como um todo, com a continuidade do programa de Certified Scrum Master (CSM).

Posteriormente, um novo formato foi planejado, o que também não conseguiu entusiasmar os agilistas que eram contra a filosofia dessa certificação. Mike Cottmeyer, disse recentemente que o Scrum não é prescritivo, portanto, não há nenhuma forma definitiva para certificar pessoas sobre a forma de praticá-lo. Ele disse:

Scrum não pode ser um framework simples não prescritivo, que em seguida, começa a certificar as pessoas sobre como fazer todas as coisas.

Segundo Mike, Scrum não diz a uma pessoa como ser um bom engenheiro de software, um bom testador, analista de negócios, ou mesmo um bom ScrumMaster. Essas habilidades são responsabilidade dos próprios profissionais e não do Scrum. Ele mencionou a necessidade de uma base de conhecimento - body of knowledge (BOK) - definitiva.

Se Scrum é um framework simples ... se é tão claro e preciso que nós podemos falar sobre Scrum-But e apontar as pessoas que não estão fazendo certo ... onde está a base de conhecimento definitiva? Onde está o conjunto de documentos das coisas que são aceitáveis na maioria dos projetos Scrum na maior parte do tempo? Como posso saber a diferença entre distorcer o Scrum para esconder minhas disfunções ou não? Quem decide? Eu supostamente devo saber quando eu vejo isso?

Comentando o que Mike Cottmeyer disse, Niels Verdonk complementou dizendo recentemente que passou por um curso de CSM no qual ele compartilhou o sentimento de que seria difícil confiar em equipes recém certificadas com o titulo de Scrum Masters, dizendo:

Com todo o respeito, eu não confiaria nossos times em muitos desses recém Scrum Masters.

Niels mencionou uma discussão que teve com Mike Cohn, em que ele [Mike Cohn] concordou que o termo Certified Scrum Master foi mal escolhido na época. Niels acrescentou:

Ele [Mike Cohn] compartilhou comigo que irá anunciar uma mudança nos nomes dos programas de certificação. Ele achava que o nome Certified Scrum Master era um nome herdado e parece muito forte para o que realmente era. A escolha para o novo nome ainda não tinha sido feita. Ele me contou que o novo nome para a Certified Scrum Practitioner seria Certified Scrum Professional. Acho que algo que a Scrum Alliance está consciente que algo não está certo e estão se empenhando em reparar o erro. Parece ser um ato pensado, dado o fato de que Ken Schwaber recentemente deixou o Scrum Alliance sobre uma diferença de opinião sobre os programas de certificação.

Tom Mellor, um membro do conselho da Scrum Alliance citou que Ken Schwaber "nunca planejou que o curso fosse para ensinar pessoas a serem ScrumMasters; ele queria que as pessoas entendessem ("master") os conceitos, princípios, e regras do Scrum." Então, vamos ver em breve uma nova aborgadem? Ou, como Mike Cottmeyer colocou:

Eu simplesmente não posso pensar sobre certificar alguém em qualquer coisa sem ao menos ter uma definição geral sobre o que estamos nos certificando. Na ausência de algum tipo de padrão, "Certified Scrum" de qualquer coisa é apenas um truque de marketing

Mas será que essas reformulações são a resposta para essa questão, além da nova prova de certificação em vigor desde outubro do ano passado? Para Scott Ambler, o problema é mais profundo que isso, conforme colocou em seu artigo.

A Scrum Alliance está trabalhando em uma nova certificação com um pouco de conteúdo por trás, no entanto, na minha opinião, eles perderam a moral para fazê-lo a muito tempo atrás. As pessoas envolvidas com a Scrum Alliance optaram anos atrás por operar o programa existente de certificação e tiveram tempo suficiente para abordar as questões éticas em torno dele. Ética é uma reflexão consciente das escolhas que você faz, e a Scrum Alliance claramente fez as suas escolhas.

A comunidade ágil do Brasil também é uma das que concorda com a opinião de Scott Amber e que não vê um grande valor na certificação. Consultorias brasileiras como a ImproveIt possuem em seu site uma página dizendo sobre o valor da certificação onde a mesma diz:

Cursos de certificação. Eles são ótimos. Mas, se você for fazê-los, não faça pelo certificado, pois a validade do mesmo é, no mínimo, muito discutível.

A lista de discussão scrum-brasil teve um grande debate sobre o real valor da certficação de Scrum Master. Contando com nomes conhecidos da comunidade ágil como Philip Calçado, Rodrigo Yoshima e Alexandre Magno, essa discussão levou a opiniões controversas às críticas que estão sendo realizadas sobre essa certificação, uma dessas opiniões é a de Rodrigo Yoshima, que diz:

Depois que o nosso amigo Scott Ambler pixou essa certificação todo mundo passou a pixar. Beleza, certificação é uma coisa que de fato não certifica muita coisa, mas isso vale tanto para certificação CSM como para qualquer outra.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

CSM - Ser ou nao ser by Thiago Valente

Concordo com o que o Rodrigo disse. Certificação, de qualquer tipo, nao prova nada.
Voce pode decorar um assunto, ir la, fazer a prova e sair dizendo que é certificado.

Fiz o curso de CSM e me orgulho em dizer que sou certificado, o que pra mim, significa que tenho interesse pelo assunto. Nao que sei mais que ninguem, apenas que me interessei pelo assunto, estudei (continuo estudando) e buscando aprender mais a cada dia.

Re: CSM - Ser ou nao ser by Rafael Marques

"Fiz o curso de CSM e me orgulho em dizer que sou certificado, o que pra mim, significa que tenho interesse pelo assunto. Nao que sei mais que ninguem, apenas que me interessei pelo assunto, estudei (continuo estudando) e buscando aprender mais a cada dia. "

mas essa é a idéia de tirar uma certificação... o problema não está em quem é certificado, o problema são as empresas super-valorizarem algo que não prova necessariamente se alguém é bom em um assunto ou não. E por se tornar algo super-valorizado a nível de mercado, surgem os oportunistas que decoram testkillers e materiais afins e se tornam certificados sem mérito algum.

Re: CSM - Ser ou nao ser by Lennon Jesus

Eu fiz o curso e "ganhei" a certificação.
Beleza...
Isso prova que me interessei pelo assunto. Não muito mais que isso.

Mas e aí?

Onde está escrito que apliquei meus conhecimentos?
E mais: Obtive sucesso? Mantive o Scrum funcionando ou fui mais um "líder" de meia tigela mandando e desmandando em nome do Scrum?

Eu fiz o curso para ter (mais) contato com pessoas com o mesmo interesse (já que na minha empresa eram muito poucas).

Me interessei por ser certificado para tentar arranjar espaço para as metodologias ágeis dentro da empresa em que trabalho.

É como já foi dito... nada está provado só por causa de uma certificado.

E nada melhor do que a vivência do dia-a-dia de projetos caóticos para te fazer crescer e aprender.

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

3 Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

We notice you’re using an ad blocker

We understand why you use ad blockers. However to keep InfoQ free we need your support. InfoQ will not provide your data to third parties without individual opt-in consent. We only work with advertisers relevant to our readers. Please consider whitelisting us.