BT

Realizando renderizações WebGL em Windows com o ANGLE

por Abel Avram , traduzido por Andrew Kurauchi em 30 Mar 2010 |

O Google usa o WebGL para renderizar gráficos 3D dentro do Chrome nativamente. O problema é que o WebGL depende do OpenGL 2.0, e nem todos os sistemas Windows possuem seus drivers instalados. O projeto ANGLE (Almost Native Graphics Layer Engine) destina-se a ser uma fina camada entre o WebGL e o DirectX, permitindo ao Chrome utilizar 3D em qualquer sistema Windows. WebGL (Web Graphics Library) é

Um padrão web multi-plataforma, livre de royalties para uma API gráfica 3D de baixo-nível baseada em OpenGL ES 2.0, exposto através do elemento Canvas do HTML5 como interfaces Document Object Model. Os desenvolvedores familiarizados com OpenGL ES 2.0 vão reconher o WebGL como uma API baseada em Shaders usando GLSL, com construções que são semanticamente semelhantes às da API OpenGL ES 2.0. Ele se mantém muito próximo à especificação do OpenGL ES 2.0, fazendo algumas concessões para o que os desenvolvedores esperam de linguagens com memória gerenciada, como o JavaScript.

De forma prática, o WebGL trás 3D nativo aos browsers e todos os principais distribuidores de browsers - Apple, Google, Mozilla, e Opera - são membros do WebGL Working Group, um membro do Khronos Group, um consórcio de tecnologia sem fins lucrativos que inclui, entre muitos outros, como promotores: AMD, Apple, ARM, Intel, Motorola, Nokia, NVIDIA, Sun, Texas Instruments, e como contribuidores: Creative, Dell, EA, Google, IBM, Opera, Mozilla e muitas outras empresas envolvidas na industria de computação gráfica.

O WebGL é uma feature gráfica introduzida no Gecko 1.9.3 e a ser liberada com o Firefox 3.7. O Khronos especifica que o WebGL é suportado em Mac OS X 10.6 nas nightly builds do WebKit. Além disso, está incluído em todos os builds do Chromium e no canal de desenvolvimento do Chrome (Chrome Development channel). No momento o WebGL não está disponível no Opera, de acordo com o Khronos, mas deve ser suportado em breve. Um dos problemas é que a implementação atual do WebGL roda sobre o OpenGL 2.0, e os seus drivers nem sempre estão instalados nas máquinas com Windows ou não existem para algumas placas gráficas. Isso tornaria a renderização de gráficos 3D via WebGL impossível em tais sistemas. Esse é o problema que a Google deseja resolver com o ANGLE, criando uma fina camada entre o WebGL e o DirectX, permitindo que o Chrome renderize gráficos 3D no Windows sem depender dos drivers do OpenGL.

O ANGLE também vai ajudar os desenvolvedores a prototipar no Windows visando sistemas móveis e embarcados, pois o OpenGL ES é projetado especificamente para tais sistemas. O ANGLE é open source sob a nova licença BSD.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

We notice you’re using an ad blocker

We understand why you use ad blockers. However to keep InfoQ free we need your support. InfoQ will not provide your data to third parties without individual opt-in consent. We only work with advertisers relevant to our readers. Please consider whitelisting us.