BT
x Por favor preencha a pesquisa do InfoQ !

Google Libera o SDK para o Google Native Client

por Pedro Mariano em 13 Mai 2010 |

Depois de adicionar suporte a mais processadores em Março, o projeto Google's Native Client (NaCl) foi movido da versão de pesquisa e foi lançado um SDK ainda em versão preview, com esse lançamento já é possível escrever aplicações NaCl de forma rápida e já ter algumas impressões sobre esse novo conceito.

Lançado a cerca de um ano atrás como versão de pesquisa, o Google NaCl possui uma proposta interessante: rodar código nativo direto no browser através de uma sandbox que faz com que o código rode diretamente no cliente. O objetivo segundo o Google é manter a neutralidade do browser, portabilidade entre OS's, e a segurança que as pessoas esperam de uma aplicação web. Para os desenvolvedores o Native Client irá ajudar a criar clientes mais ricos e aplicações mais dinâmicas no browser.

Para aqueles que têm dúvidas sobre a segurança fique traquilo, o Google possui um scanner de código dentro da sandbox que, antes de executar qualquer código, verifica se existe alguma operação maliciosa e a mesma é bloqueada. De acordo com o Google, o NaCl compartilha os mesmos problemas de segurança que o Javascript.

Uma outra parte interessante do projeto Native Client é o Portable Native Client (PNaCl) (PDF). O PNaCl quebra a execução de um programa NaCl em duas partes fazendo com a a mesma funcione em diversos processadores de processadores. Ele possibilita que o browser converta o código em binário nativo para qualquer tipo de processador, sem a necessidade de acessar o código fonte. Bem, para entendermos melhor vamos entender veja o que ele faz.

Origem: Google

 

O primeiro passo é converter o código em um bytecode LLVM, que é um estado intermediário. Depois disso os módulos NaCl específicos para uma cada arquitetura de processador são detectados pelo PNaCl. Esses modulos então traduzem o bytecode em código de máquina para a arquitetura correspondente (é nesse momento que o módulo de segurança é ativado verificando se existe algum código malicioso). Claro que todo esse processamento leva um tempo considerável, porém o Google pretende otimizar o mesmo.

Com certeza o NaCl vêm para trazer um grande poder para as aplicações web, com ele será possível utilizar recursos de hardware nativo sem a necessidade de se instalar nenhum plugin, utilizando recursos que já estão instalados, nativamente na máquina.. Alguns exemplos do poder do NaCl já estão disponíveis na web, como por exemplo rodar o jogo Quake diretamente no browser, siga as instruções para instalar o Native Client e conseguir ver os exemplos.

Para aqueles que desejam escrever aplicações NaCl é necessário fazer o download do último build do Chromium e do NaCl SDK (é necessário iniciar o chromium com a flag --enable-nacl). Para mais informações sobre o NaCl assista o vídeo oficial do google ou acesse o site oficial do projeto.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

Percebemos que você está utilizando um bloqueador de propagandas

Nós entendemos porquê utilizar um bloqueador de propagandas. No entanto, nós precisamos da sua ajuda para manter o InfoQ gratuito. O InfoQ não compartilhará seus dados com nenhum terceiro sem que você autorize. Procuramos trabalhar com anúncios de empresas e produtos que sejam relevantes para nossos leitores. Por favor, considere adicionar o InfoQ como uma exceção no seu bloqueador de propagandas.