BT

Projeto PTVS da Microsoft: alto desempenho com Python e Visual Studio

por Roopesh Shenoy , traduzido por Rafael Marques em 08 Abr 2011 |

O Grupo de Computação Técnica da Microsoft anunciou o projeto open source Python Tools for Visual Studio (PTVS). O PTVS melhora a base de código do IronPython Tools para o Visual Studio (introduzido no IronPython 2.7) e adiciona suporte a CPython e a clusters, além de integração com novos módulos como NumPy e SciPy. Outras características anunciadas para o PTVS incluem:

  • Edição avançada de código, Intellisense, pesquisa por referências, REPL
  • Depuração local e remota de clusters
  • Profiling com diversas visualizações
  • Computação paralela interativa através do REPL IPython integrado
  • Suporte a clusters HPC e MPI, incluindo suporte a depuração

O anúncio do projeto causou inicialmente algumas dúvidas, especialmente com relação às diferenças entre o IronPython Tools e o Python Tools. A Microsoft esclareceu que o PTVS melhora o código de seu antecessor e que o novo projeto foi planejado como um substituto. Devido ao momento escolhido para o lançamento do PTVS (que está atualmente em beta), não foi possível fazer o lançamento juntamente com o IronPython 2.7. As equipes dos dois projetos, no entanto, irão trabalhar juntas para fazer com que o PTVS se torne a principal ferramenta na próxima grande release do IronPython.

Dino Viehland, engenheiro de software da Microsoft, falou o seguinte sobre o projeto:

O PTVS mantém todos os recursos que existiam no IronPython Tools para Visual Studio e adiciona muitas novas características. Foi adicionado o suporte a REPLs, bem como a depuração em CPython e em outras implementações. Adicionamos ainda funcionalidades de profiling em CPython e o suporte a múltipas versões da linguagem (da 2.5 até a 3.2).

Mas estamos mesmo focados numa área específica: a Computação de Alto Desempenho. Para nosso primeiro beta, concentramos esforços para possibilitar dois cenários: a computação em lote (batch) via MPI e a computação interativa via IPython. Para a computação em lote, adicionamos suporte a publicação e execução no cluster através de um simples cenário "F5". Se você preferir não executar programas no cluster, poderá disparar processos múltiplos também na máquina local. Para o desenvolvimento interativo, estamos focados na última versão do IPython (.11+). Nela, uma nova arquitetura foi projetada do zero para suportar a computação paralela e interfaces gráficas REPL alternativas.

A versão RTM (final) do PTVS está prevista para o segundo semestre de 2011.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

We notice you’re using an ad blocker

We understand why you use ad blockers. However to keep InfoQ free we need your support. InfoQ will not provide your data to third parties without individual opt-in consent. We only work with advertisers relevant to our readers. Please consider whitelisting us.