BT

O valor da estabilidade em equipes

por Mário Henrique Trentim em 03 Out 2011 |

Kelly Waters, em seu blog All About Agile, escreveu um artigo sobre o valor da estabilidade das equipes ágeis, onde diz:

O papel dos gerentes sênior é criar uma estrutura organizacional que estimule e favoreça equipes duradouras.

Projetos de longa duração normalmente possuem equipes mais estáveis e se beneficiam do aumento de desempenho e sinergia. Porém, Waters diz que o valor de equipes estáveis é particularmente importante para empresas que executam projetos curtos. Equipes temporárias, unindo pessoas que não se conhecem nem trabalharam juntas, enfrentam maior dificuldade e costumam ser menos produtivas.

Waters se apoia nos estágios de formação de equipes para reforçar os benefícios de manter equipes mais estáveis e duradouras:

  1. Formação - Período em que os membros da equipe são apresentados para começar a trabalhar juntos; agem polidamente e se expressam de modo cuidadoso.
  2. Tempestade - Neste estágio, as pessoas estão mais confiantes para expressar suas opiniões e pontos de vista, o que resulta em conflitos; é importante reconhecer essa fase como um estágio normal que deve ser superado pela equipe.
  3. Normatização - Os membros começam a buscar pontos em comum, criar regras básicas (ground rules) e a aprender como trabalhar em grupo, desenvolvendo um espírito de equipe (esprit de corps).
  4. Alta Performance - Esse é o estágio mais avançado que uma equipe pode atingir; nele, os membros da equipe trabalham com maior eficiência, ajudam-se mutuamente e a liderança é frequentemente compartilhada para o bem da equipe.

Assim como Bruce Tuckman, que originalmente propôs esses estágios de desenvolvimento, Waters reconhece que nem todas as equipes, é claro, irão chegar ao estágio de "Alta Performance". Muitas estacionam no estágio de Normatização e mesmo assim podem colher bons resultados disso. Equipes de alta performance são raras e difíceis de construir. Leva-se tempo para atingir esse nível, razão pela qual a estabilidade das equipes agrega valor aos projetos e às organizações.

Waters ressalta três razões para se desenvolver equipes estáveis e duradouras, se possível permanentes:

  • As equipes aprendem a trabalhar de modo mais eficaz e eficiente quando as pessoas trabalham juntas e adquirem experiência. Os membros da equipe passam a se conhecer melhor, compreendem as diferentes habilidades e características de cada um e criam a identidade da equipe.
  • Nas equipes estáveis e duradouras, os membros aprendem a otimizar os procedimentos, métodos e relacionamentos em um processo de melhoria contínua.
  • As equipes ágeis, quanto mais estáveis e melhor o entrosamento de seus membros, produzem estimativas melhores preveem com mais precisão sua velocidade (velocity).

Waters diz ainda que equipes instáveis e temporárias têm maior dificuldade em fazer estimativas, em prever sua velocidade, e em compreender a dificuldade e o escopo do trabalho. São também menos capazes de otimizar os processos e fazer a divisão do trabalho, conforme as competências de cada um.

Portanto, equipes de alta performance, tanto na visão de Tuckman quanto na de Waters, levam tempo para serem formadas e a recompensa é maior desempenho, melhores resultados e maior satisfação dos membros da equipe e dos clientes e outros interessados.

Jurgen Appelo, em seu livro Management 3.0, reconhece também a importância de equipes estáveis e de um ambiente que proporcione o desenvolvimento e o crescimento dessas equipes. Embora seja útil haver diversidade nas equipes, deve haver mais pontos comuns do que pontos de discordância.

Appelo cita o exemplo de formar uma equipe com um policial, uma criança, uma enfermeira e um gerente de projetos. Trata-se de uma equipe diversificada, mas os membros são tão diversos que quase não há pontos em comum, o que dificulta, se não inviabilizar, o funcionamento da equipe. As equipes mais estáveis tendem a criar mais pontos de concordância, uma visão comum e o alinhamento das opiniões.

Waters conclui seu artigo enfatizando as características que uma equipe estável, coesa e duradoura deve ter:

  • Foco no produto. Desenvolver competências, conhecimentos e experiência em determinada área; não é possível ter uma equipe de alta performance que seja capaz de realizar todo e qualquer tipo de projeto; é preciso foco e especialização.
  • Alinhamento estratégico. Possuir alinhamento claro com determinada área de negócio, compreendendo as prioridades e os objetivos que direcionam o desenvolvimento de produtos relacionados a essa área.
  • Multidisciplinaridade. Ser formada por pessoas com os conhecimentos necessários em todas as áreas envolvidas no desenvolvimento dos produtos.
  • Membros no mesmo local (co-located). Idealmente, os componentes da equipe devem trabalhar juntos e num mesmo local, de modo a reforçar a interação e a proximidade.
  • Metas compartilhadas. Os membros devem ser direcionados pelos mesmos objetivos, uma vez que pessoas focadas em objetivos diferentes não podem formar uma equipe.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

We notice you’re using an ad blocker

We understand why you use ad blockers. However to keep InfoQ free we need your support. InfoQ will not provide your data to third parties without individual opt-in consent. We only work with advertisers relevant to our readers. Please consider whitelisting us.