BT

Google Dart, outra alternativa a JavaScript: tipos opcionais, sintaxe familiar e ferramentas

por Werner Schuster , traduzido por Michel Graciano em 17 Out 2011 |

[Esta nota foi melhorada e enriquecida pela equipe editorial do InfoQ Brasil]

Lars Bak, criador do V8, o engine JavaScript do Google Chrome, e Gilad Bracha anunciaram durante seu keynote na GotoCon na Dinamarca, a nova linguagem Dart.

A linguagem, proposta pelo Google como uma alternativa ao JavaScript, foi apresentada como um preview de tecnologia, e ainda não está disponível no Chrome. Tem sintaxe familiar para os desenvolvedores Java e JavaScript e suporte a concorrência no estilo Erlang/Actor. 

A nova linguagem oferece herança simples baseada em classes e traz suporte a interfaces. Outras características são tipos estáticos opcionais e tipos genéricos reificados, além de escopo léxico real e threads simples. São suportadas também a sobrecarga de operadores e a interpolação de strings ("Hello ${texto}"), além da sintaxe Lambda: (x) => x.

O exemplo abaixo, adaptado da documentação, demonstra um pouco da sintaxe da linguagem.

interface Forma {
num perimetro();
}
class Retangulo implements Forma {
final num altura, largura; 
Retangulo(num this.altura, num this.largura);  // Sintaxe compacta de constrututor num perimetro() => 2*altura + 2*largura;  // Sintaxe curta para funções 
}
class Quadrado extends Retangulo {
Quadrado(num tamanho) : super(tamanho, tamanho);
}

Em Dart, mesmo se os argumentos ou variáveis forem definidos com tipos incorretos, o código poderá ser executado; entretanto as ferramentas irão avisar sobre inconsistências.

As interfaces em Dart suportam implementação através de factories; por exemplo, a interface Pessoa teria uma factory PessoaFactory. Interfaces têm construtores; chamadas ao construtor são direcionadas à factory definida na interface.

A concorrência em Dart é implementada com Isolates. Cada Isolate é um processo conceitual, no estilo da linguagem Erlang. Não há compartilhamento e a comunicação ocorre via passagem de mensagens. Isolates têm uma ou mais "portas" e podem ser executados em paralelo.

A distribuição do Dart inclui um conjunto de APIs básicas para estruturas de dados e operações, mostradas na figura abaixo (extraída da documentação técnica do Google).

O compilador DartC é capaz de compilar o código para JavaScript comum; ou o código em Dart pode ser executado em uma VM dedicada. Uma terceira opção é utilizar ferramentas que acompanham a Dart para criar uma imagem do heap de uma aplicação e empacotá-la em um formato otimizado, que pode ser carregado quase que instantaneamente, de forma similar ao sistema de imagens do Smalltalk.

Entre as ferramentas oferecidas estão plugins para Eclipse, com auto-complementação de código e outras facilidades.

É possível baixar uma versão preview da linguagem no site oficial ou no Google Code do projeto. Os interessados nos detalhes de implementação da linguagem podem examinar a especificação da linguagem (pdf).

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

We notice you’re using an ad blocker

We understand why you use ad blockers. However to keep InfoQ free we need your support. InfoQ will not provide your data to third parties without individual opt-in consent. We only work with advertisers relevant to our readers. Please consider whitelisting us.