BT
x Por favor preencha a pesquisa do InfoQ !

Psicologia Aplicada para Engenheiros de Software

por Michael Stal , traduzido por Mário Henrique Trentim em 09 Nov 2011 |

Em 01 de novembro, o engenheiro de software e autor John R. Fox publicou seu livro "Trabalho Digital em um Mundo Analógico" (Digital Work in an Analog World), cujo subtítulo, "Melhorando a Engenharia de Software através da Psicologia Aplicada", indica o verdadeiro objetivo do trabalho: discutir os aspectos psicológicos no contexto de engenharia de software (o termo "Analógico" se refere a aspectos não-técnicos).

Nos projetos de engenharia de software, muitos desafios estão relacionados com fatores intangíveis. Por exemplo, como podem os arquitetos de software convencer seus gerentes a gastar mais tempo nas atividades de refatoração ou em revisões de arquitetura? Para motivar a equipe, afirma John Fox, os engenheiros de software necessitam muito mais de habilidades interpessoais do que de conhecimento técnico aprofundado. Essas habilidades são frequentemente subestimadas, e não sào ensinadas em escolas e universidades. Essa é a lacuna que o novo livro de Fox tenta preencher.

No início, o autor trata de fundamentos de psicologia aplicada. Ele apresenta as diversas personalidades na criaçãoo de software e mapeia os conceitos gerais de psicologia aplicada para o contexto de engenharia de software. Apresenta ainda grandes questões na engenharia de software, tais como qualidade das estimativas, problemas de planejamento e expectativas não-realistas.

O livro aborda muitos fatores psicológicos encontrados em organizações que desenvolvem software, incluindo:

  • Recompensas, objetivos e desmotivadores

  • Estresse

  • Dificuldades cognitivas

  • Influência, persuasão e pressão Social

  • Inteligência analógica

  • Resolução de problemas, tomada de decisão e criatividade

Além disso, Fox escreve sobre aspectos pessoais como Liderança, Cultura, Equipes e Talento. O autor afirma que os aspectos psicológicos são um fator importante de sucesso na indústria de engenharia de software. Porém, não diz que seja a solução para todos os problemas:

A aplicação de conceitos e princí­pios psicológicos ao processo de desenvolvimento de software é um avanço na direção correta. Entretanto, embora eu acredite que um melhor entendimento da psicologia possa nos ajudar, não estou sugerindo que é uma bala de prata. Na verdade, a crença em Balas de Prata tem sido grande parte do problema.

O livro oferece muitos insightssobre a psicologia e o seu impacto no desenvolvimento de software, mas sem a pretensão de cobrir todas as habilidades sociais.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

Percebemos que você está utilizando um bloqueador de propagandas

Nós entendemos porquê utilizar um bloqueador de propagandas. No entanto, nós precisamos da sua ajuda para manter o InfoQ gratuito. O InfoQ não compartilhará seus dados com nenhum terceiro sem que você autorize. Procuramos trabalhar com anúncios de empresas e produtos que sejam relevantes para nossos leitores. Por favor, considere adicionar o InfoQ como uma exceção no seu bloqueador de propagandas.