BT

Ruby 2.0: Planos do criador

por Fernando Ultremare em 03 Nov 2011 |

O blog RubyInside reportou que Yukihiro Matsumoto ("Matz"), criador da linguagem Ruby, realizou um commit esse mês, que marcou o início do desenvolvimento de ideias que há tempos vinham sendo discutidas para a próxima versão principal da linguagem, o Ruby 2.0.

Segundo Matz, o novo Ruby apresentará uma série de novas funcionalidades, mas de maneira geral, as mudanças serão menores do que as realizadas na versão 1.9. Apesar de ainda não estar totalmente definida, a versão 2.0 do Ruby será compatível com as aplicações escritas seguindo a sintaxe 1.9.x.

Koichi Sasada, criador do YARV, uma máquina virtual de execução dos scripts Ruby, recentemente postou o resultado do questionário de funcionalidades desejadas para o Ruby 2.0. Até o momento, as ideias de novas funcionalidades estão sendo ativamente sugeridas e discutidas (principalmente nas listas ruby-talk e ruby-core). Abaixo alguns itens mais cotados para o novo Ruby, segundo o RubyInside:

  • Refinamentos (Refinements): Trata-se de uma construção que torna mais seguros os monkey-patches (modificações dinâmicas em classes), por limitar as alterações em classes centrais dentro de contextos específicos (veja uma explicação detalhada por Yehuda Katz). É uma funcionalidade polêmica, por apresentar impacto direto na performance do interpretador.
  • Exportação e importação de bytecode: O Ruby 2.0 tornará simples o processo de exportação e importação de scripts Ruby pré-compilados, para serem executados diretamente. Esta funcionalidade permite que o tempo de análise (parsing) dos scripts seja eliminado durante sua execução.
  • Argumentos com palavra-chave: Uma mudança da sintaxe de definição dos métodos que permite a associação de palavras-chave aos argumentos do método, que torna a leitura do código mais clara, de forma similar à utilização de hashes com parâmetros.

Outras mudanças sendo consideradas incluem uma limpeza na sintaxe da linguagem, coleta de lixo simbólica, suporte a macros, obtenção das árvores de parse e de código, I/O não bloqueante e uma revisão de todas as bibliotecas padrões.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

We notice you’re using an ad blocker

We understand why you use ad blockers. However to keep InfoQ free we need your support. InfoQ will not provide your data to third parties without individual opt-in consent. We only work with advertisers relevant to our readers. Please consider whitelisting us.