BT

Comando e controle: distribuindo o poder para fortalecer a liderança

por Fernando Ultremare em 25 Jan 2012 |

Esther Derby, coach de Agile e autora de livros sobre gerenciamento e técnicas ágeis, faz uma reflexão sobre as responsabilidades e a eficácia dos gestores, tendo como pano de fundo as estruturas de comando e controle nas organizações. 

Derby diz:

Quando o poder não está concentrado em um grupo de pessoas (gestores), existe muito mais possibilidades de parceria, criatividade e fortalecimento da liderança.

Com essa afirmação, ela destaca não estar propondo que os gerentes e as estruturas de controle deixaram de ser necessários nas organizações, mas adverte que manter estes controles não é o mesmo que dispor as pessoas em uma linha hierarquica de poder, que é a essência da gestão Taylorista.

Comando e controle não é apenas um tipo de mentalidade ou estilo de gestão (embora seja as duas coisas). O que geralmente não é destacado é o poder que repousa sobre as pessoas que estão em cargos de gerência... Gerentes tradicionais têm poder e esse poder vem de diferentes fontes. Parte daquilo que "irrita" as pessoas... é a forma que os gestores exercem esse poder.

Para Derby, a noção de que os gestores devem manter as pessoas em uma linha hierárquica parte do suposto que essas pessoas não sejam responsáveis nem inteligentes e que, se deixadas à própria sorte, irão cometer erros estúpidos. Segundo ela, em muitas organizações os gerentes dizem que querem pessoas e equipes responsáveis, mas as tratam como "verdadeiras crianças".

A autora cita um caso concreto:

Um gerente que conheço recomendava fortemente que os funcionários assumissem a responsabilidade pelo próprio desenvolvimento profissional. Mas quando um desenvolvedor pediu para participar de um treinamento, esse gerente questionou seriamente a qualidade do curso e pediu que fosse gerada documentação detalhada sobre ele - e no final rejeitou o pedido, alegando que ninguém "responsável" na empresa havia examinado o treinamento apropriadamente.

Esther Derby nos lembra que as equipes existem, é claro, dentro do contexto da organização e que os gestores possuem, sim, uma responsabilidade fiduciária; representam os interesses da empresa como um todo. Mas isso não significa que devem forçar outros adultos (a equipe) a "suplicarem" por aprovações para poder cumprir suas próprias responsabilidades.

Como conclusão, Derby apresenta um conjunto de sugestões que visam distribuir o poder e orientar aos gestores como obter maior comprometimento e maturidade das equipes. Aqui apresentamos uma compilação:

  1. Estabeleça diretrizes (por exemplo, "a capacitação deve ser relevante para os projetos atuais ou futuros"), e deixe a equipe avaliar qual a sua própria necessidade de treinamentos. Diretrizes funcionam como controles e estabelecem limites, dentro dos quais a equipe deve ter autonomia. Controle a autonomia, ambos são necessários.
  2. Compartilhe as decisões de contratação com as equipes com as quais a nova pessoa irá trabalhar;
  3. Ao invés de gerentes tomarem decisões individuais sobre promoções, crie um grupo responsável que busque analisar as necessidades de promoção de forma colaborativa;
  4. Estabeleça seu programa de desenvolvimento profissional e de carreira através do auxílio de mentores, em vez de deixá-lo sob responsabilidade do próprio gestor que acompanha o time.

A polêmica em torno da real necessidade de gerentes no contexto de projetos de software é bem recente. Derby traz uma visão abrangente, com base em uma análise das estruturas de poder e seus desdobramentos, e lança a provocação de que o poder deve primeiro ser distribuído para que no todo seja aumentado. Mas isso valeria em todos os casos?

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

We notice you’re using an ad blocker

We understand why you use ad blockers. However to keep InfoQ free we need your support. InfoQ will not provide your data to third parties without individual opt-in consent. We only work with advertisers relevant to our readers. Please consider whitelisting us.