BT

Um Sprint não é uma mini-Cascata: rebatendo uma tendência perigosa

por Rafael Buzon em 30 Jan 2012 |

Cansado de ouvir que Sprints são mini-Cascatas, Chand Warrier, em post publicado na Scrum Alliance, apresentou cinco motivos que desmentem esta afirmação.

1 - Design, Desenvolvimento, Integração e Testes contínuos

Segundo Warrier, as fases de projeto (design), desenvolvimento, integração e testes, são contínuas e frequentes, repetidas para cada história, o que se diferencia do modelo Cascata, em que estas fases se aplicam a todo o escopo de forma sequencial.

2 - Membros multidisciplinares na equipe

Os membros das equipes que trabalham em Sprints são multidisciplinares e interagem de forma dinâmica e fluída. Não é, segundo o autor, um conjunto de equipes e membros trabalhando separadamente, como é no modelo Cascata, em que uma equipe passa trabalho para outra equipe de forma sequencial.

3 - Sem mudanças durante o Sprint

Warrier comenta que no modelo Cascata existe um processo rígido de controle de mudanças, que pode acontecer a qualquer momento durante a execução do projeto. Em Agile, ao contrário, praticamente não existe o controle de mudanças de escopo, pois uma vez que o Sprint é iniciado, nenhuma mudança é permitida. Entretanto, o Product Owner pode mudar seu planejamento da forma como quiser entre os Sprints.

4 - Time-boxing

No mundo Cascata, se o projeto está atrasado o cronograma geralmente é expandido e cresce. Mas warrier comenta que:

No mundo do Agile a duração do Sprint não muda, mesmo se o escopo planejado tenha o risco de não ser entregue durante o tempo do Sprint.

Warrier acrescenta que, em Agile, se algumas histórias não são finalizadas durante o Sprint, elas voltam ao backlog do produto com prioridade e ficam disponíveis para serem alocadas nos próximos Sprints.

5 - Cadência de trabalho bem definida

Em um projeto Cascata não é possível, segundo Warrier, estabelecer uma cadência de trabalho, ao passo que dentro dos Sprints se trabalha, desde o início, de forma constante e cadenciada.

Para finalizar Warrier adverte:

Não se deixe enganar, nem deixe sua equipe se enganar, pensando que um Sprint é simplesmente uma mini-Cascata.

Estas cinco características, segundo o autor, deixam claras as diferenças entre um Sprint e o modelo Cascata, não sendo, portanto, justo ou correto confundir os dois modelos.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Sem mudança durante a Sprint? by Thulio Ultramari

As mudanças durante a Sprint são permitidas desde que não interfiram na meta da Sprint, porém caso a mudança seja necessária e realmente interfira a meta da sprint, pode se estudado o cancelamento da sprint.

Mas cancelar a sprint é uma medida drastica demais e comigo aocntecue raramente.

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

1 Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

We notice you’re using an ad blocker

We understand why you use ad blockers. However to keep InfoQ free we need your support. InfoQ will not provide your data to third parties without individual opt-in consent. We only work with advertisers relevant to our readers. Please consider whitelisting us.