BT
x Por favor preencha a pesquisa do InfoQ !

Fundação Mozilla e Telefonica criam nova plataforma HTML5 para dispositivos móveis

por Fernando Lozano em 12 Mar 2012 |

Durante o Congresso Mundial de Tecnologia Móvel, que ocorreu no final de fevereiro em Barcelona, a Fundação Mozilla e a Telefonica anunciaram o Open Web Devices (OWD), uma plataforma para desenvolvimento de aplicações móveis inteiramente baseada em HTML5. A Telefonica pretende disponibilizar os primeiros dispositivos baseados na plataforma ainda em 2012.

O OWD é baseado no projeto B2G (Boot to Geko) da Fundação Mozilla. O B2G consiste de um kernel de Linux, com modificações do Android para suporte a dispositivos móveis baseados na arquitetura ARM. Em vez de iniciar serviços usuais de plataformas Unix, o B2G inicia um runtime do Geko, que é o mecanismo de renderização de HTML do Firefox. Todas as aplicações para o OWD serão aplicações HTML5, com lógica escrita em JavaScript. Não haverá aplicações "nativas" nesta plataforma.

Sobre o projeto do OWD, Carlos Domingo, Diretor para Inovação e Desenvolvimento de Produtos da unidade Telefonica Digital, afirma:

Eliminar alguns níveis de um sistema operacional tradicional permite à nova plataforma o uso em smartphones com menor poder de processamento e menor custo. Essa é a nossa maneira de levar smartphones para as massas em mercados emergentes.

Apesar de fazer uso de componentes originalmente desenvolvidos para o Android, o OWD não será dependente da plataforma móvel do Google; por exemplo não suporta o "stack" completo de APIs e tecnologias do Android (entre outrs coisas, não haverá o Dalvik). Os patches do Android estão sendo incorporados ao kernel oficial do Linux.

A iniciativa OWD é consistente com a missão da Fundação Mozilla, de promover padrões abertos para a web, não se limitando ao seu navegador para desktop. Outros projetos, por exemplo o PhoneGap/Cordova (ex-Apache Callback), vem tentando estabelecer o HTML5 como a base para o desenvolvimento móvel, no lugar do uso de APIs específicas de uma única plataforma.

Jay Sullivan, Vice-Presidente da Fundação Mozilla comenta:

Um SO verdadeiramente baseado na web, para telefones celulares e tablets, torna abre opções e oportunidades ilimitadas para usuários e desenvolvedores, tanto sob o ponto de vista de tecnologia quanto da perspectiva do ecossistema.

Como parte do OWD, a proposta do Mozilla Web APIs, inclui a definição de padrões de APIs JavaScript para acessar vários recursos de smartphones e tablets, como GPS, acelerômetro, SMS e câmera. Estas APIs beneficiariam qualquer navegador em qualquer plataforma móvel. Parte das bibliotecas da Web APIs já foram submetidos ao W3C, por exemplo a Device and Profile API. Também estará disponível o Mozilla Marketplace, que irá oferecer aplicações HTML5 para o OWD e demais plataformas que suportem as APIs.

Em um mercado cada vez polarizado entre o Google com o Android e a Apple com o iOS, e onde nomes de peso estão com sérias dificuldades em conquistar uma fatia expressiva de mercado (WebOS e Windows Phone), ou perdendo rapidamente a fatia que já tinham (Blackberry OS e Symbiam), o OWD parece ter melhores chances de sucesso, pois conta com o apoio de várias empresas com força no segmento. Deutsche Telecom, Adobe e Qualcomm estão juntas à Mozilla e Telefonica, alocando desenvolvedores em tempo integral ao projeto B2G, e a LG já divulga planos para produtos baseados no OWD. Especula-se o quanto isto seria uma reação à compra da Morotola pela Google, ou à pressão da Microsoft por royalties dos fabricanetes de smartphones Android.

Outra plataforma móvel está ressurgindo e conquistando o apoio de empresas depois de ser abandonada pela Nokia e considerada virtualmente morta. É o Tizen, sucessor do MeeGo, mantido pela Linux Foundation e patrocinado por Intel e Samsung (a Samsung está descontinuando seu próprio projeto de SO móvel, o Bada). A Huawei é outra empresa que está planejando produtos baseados no Tizen, que assim como o OWD, vai focar no desenvolvimento de aplicações em HTML5, diferentemente do que acontecia com o MeeGo, que usava APIs nativas baseadas no Gtk e Qt.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

Percebemos que você está utilizando um bloqueador de propagandas

Nós entendemos porquê utilizar um bloqueador de propagandas. No entanto, nós precisamos da sua ajuda para manter o InfoQ gratuito. O InfoQ não compartilhará seus dados com nenhum terceiro sem que você autorize. Procuramos trabalhar com anúncios de empresas e produtos que sejam relevantes para nossos leitores. Por favor, considere adicionar o InfoQ como uma exceção no seu bloqueador de propagandas.