BT

Google Dart: nova versão M1 e mais desempenho e ferramentas

por Abel Avram , traduzido por Vitor Puente em 24 Out 2012 |

O Google lançou a versão M1 do SDK do Dart. Dentre outros acréscimos, há um novo editor; uma nova build especial do Chrome, o Dartium; uma Virtual Machine mais rápida; um conjunto de bibliotecas e um gerenciador de pacotes.

Um ano depois do primeiro release do Dart, a nova versão da linguagem do Google para programação voltada para o desenvolvimento web traz uma nova SDK e diversas novas funcionalidades e melhorias:

  • A máquina virtual do Dart é mais rápida do que a V8 em diversos testes Octane;
  • Um novo conversor de Dart para JavaScript;
  • Uma biblioteca HTML compatível com diversos browsers;
  • Uma biblioteca de interoperabilidade JavaScript;
  • Um editor baseado no Eclipse que roda em Windows, Linux e Mac OS X. Os desenvolvedores que utilizam o IntelliJ podem usar o plugin para o Dart;
  • O Dartium, uma build do Chrome que inclui a VM do Dart para executar e depurar código direto da IDE sem a necessidade de traduzi-lo para JavaScript;
  • Uma biblioteca de I / O para aplicações servidoras, executadas em uma VM do Dart independente;
  • Uma especificação da linguagem.

O SDK do Dart inclui, além de bibliotecas, um compilador de Dart para JavaScript (dart2js), a máquina virtual (Dart VM) e um gerenciador de pacotes (Pub). Dentre as bibliotecas/APIs tem-se:

  • dart:core - funcionalidades básicas, como números, strings, coleções, data e hora, programação assíncrona e classes utilitárias;
  • dart:math - matemática e randomização;
  • dart:html - DOM, HTTPRequest, WebSockets;
  • dart:isolate - concorrência;
  • dart:io - uma API para aplicações de linha de comando;
  • dart:json - codificação/decodificação de JSON;
  • dart:utf - Unicode;
  • dart:crypto - códigos hash.

O gerenciador de pacotes pode ser utilizado para acessar e instalar diversos módulos públicos criados por usuários de aplicações Dart. Alguns exemplos desses módulos são:

  • js - para acesso a JavaScript a partir do Dart;
  • web_components - Componentes web para Model-Driven Views (MDV);
  • mongo_dart - driver para o banco de dados MongoDB;
  • puremvc - um framework para criação de aplicações baseadas no padrão MVC;
  • html5lib - uma biblioteca para documentos HTML.

De acordo com o time do Dart, apesar da evolução recente, a linguagem ainda necessita de melhorias e refinamentos para que seja considerada "pronta". A equipe também promete compatibilidade retroativa entre as versões da linguagem.

Todo o código-fonte do projeto está disponível no Google Code.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

We notice you’re using an ad blocker

We understand why you use ad blockers. However to keep InfoQ free we need your support. InfoQ will not provide your data to third parties without individual opt-in consent. We only work with advertisers relevant to our readers. Please consider whitelisting us.