BT

Programas Agile: 5 dicas de gerenciamento

por Paulo Rebelo em 20 Fev 2013 |

Johanna Rothman, articuladora respeitada na comunidade ágil e autora de livros sobre gestão, publicou recentemente o artigo "Pense pequeno: cinco dicas para um gerenciamento ágil de programas, que traz dicas sobre para a gestão de programas dentro da filosofia ágil.

Segundo Rothman, um programa é um conjunto de projetos que têm um objetivo em comum. Um programa também é composto por várias equipes, sendo cada uma responsável por um conjunto de funcionalidades específicas. Rothman fornece cinco dicas para a gestão ágil de programas:

1) Mantenha suas iterações curtas: quanto maior for a equipe envolvida em um programa, maior será a inércia. Por exemplo, se ocorrer problemas em uma iteração de três semanas, em um programa composto por cem profissionais, o custo e o desperdício serão altos. Como forma de gerenciar essa situação, recomenda-se que quanto maior for a equipe envolvida, menor seja a duração da iteração.

2) Mantenha o planejamento curto: se houver iterações curtas, não há a necessidade de tempo longo para o planejamento; é preciso apenas o suficiente para discutir as funcionalidades a serem entregues pela equipe dentro daquela iteração. É de responsabilidade do Product Owner a função de dividir as funcionalidades em partes pequenas, para facilitar o consumo das mesmas dentro das iterações.

3) Torne a arquitetura uma atividade sob demanda, trabalhando nela apenas no momento que for necessário. Cada equipe responsável por uma funcionalidade deve estar responsável por incrementalmente refinar a arquitetura, e os arquitetos precisam trabalhar dentro das equipes. Não ter o arquiteto na equipe traz grande risco para o programa, visto que as equipes não têm o tempo necessário para aguardar o arquiteto realizar o seu trabalho e elaborar uma arquitetura grandiosa antes que o desenvolvimento do código ocorra.

4) Integre continuamente o código transversalmente por todo o programa: quanto maior o tamanho do programa, mais complexo será integrar o código. Portanto, a prática ágil referente à Integração Contínua deve ser realizada desde o início do programa, quando pouco código ainda estiver escrito. Todas as equipes do programa devem fazer uso dessa prática e entrar em consenso sobre uma Definição de Pronto, que esclareça como os itens em todo o programa serão integrados.

5) Incentive as equipes a se comunicarem como uma rede e não por meio de uma hierarquia: as equipes não precisam aguardar por uma reunião diária de outras equipes para conversarem, ou até mesmo escalarem os problemas para seus gerentes. Elas devem ser "empoderadas" a se comunicar, atuando como uma rede. Como as equipes têm enfoque em determinadas funcionalidades e são multidisciplinares, possuem o necessário para entregar uma parte do programa. Portanto, não precisam de hierarquia para realizar seu trabalho.

 

Como se vê, o gerenciamento ágil de programas precisa de muita cautela, já que estamos falando de múltiplas equipes trabalhando em funcionalidades diferentes. E o risco aumenta à medida que o programa cresce, exigindo decomposição em múltiplas funcionalidades menores e com tamanhos curtos de iterações.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

We notice you’re using an ad blocker

We understand why you use ad blockers. However to keep InfoQ free we need your support. InfoQ will not provide your data to third parties without individual opt-in consent. We only work with advertisers relevant to our readers. Please consider whitelisting us.