BT

Programação Extremista: uma estratégia de aprendizagem focada na prática

por Marcelo Cenerino em 01 Mar 2013 |

Edward Z. Yang, graduado pelo MIT e aluno de PhD em Stanford, publicou em seu blog o artigo "Programação Extremista", em que sugere a técnica como estratégia eficiente para se aprender um conceito. (A técnica não tem ligação com XP). O autor define a PE como o "ato de elevar um princípio acima de todas as coisas e colocá-lo em prática o máximo possível".

Após um experimento, normalmente olhamos para o extremismo e pensamos: "Foi interessante, mas usar X em Y certamente não foi adequado. É preciso usar a ferramenta correta para cada trabalho".

Mas, segundo o autor, às vezes é preciso usar a ferramenta "errada" para realizar um trabalho, pois pode ser que seja a ferramenta correta e não se saiba disso ainda.

Se você não tentar usar funções em toda parte, pode não perceber a utilidade das funções que aceitam outras funções como argumento. Se não usar objetos em toda parte, pode não perceber que inteiros e até mesmo a classe de um determinado objeto são também objetos

O autor dá duas recomendações:

  1. Quando estiver aprendendo um novo princípio, tente aplicá-lo o máximo possível. Dessa maneira, poderá aprender mais rapidamente onde o princípio funciona bem ou não, mesmo se as primeiras intuições a respeito estiverem erradas. Por outro lado, ao utilizar a ferramenta correta desde o início, algumas oportunidades poderão ser perdidas;
  2. Ao tentar articular a essência de algum princípio, uma linguagem extremista é mais clara. Se quiser descobrir como é programar com avaliação tardia, é preciso usar Haskell; não uma linguagem que oferece opcionalmente esse recurso. Mesmo que uma linguagem extremista seja menos prática, ela ajuda a chegar ao núcleo da questão muito mais rápido.

Mas o extremismo tem limites e não é apropriado na maioria das situações, destaca Yang. Ele sugere aplicar a técnica apenas em projetos pequenos, em pesquisas ou em projetos não críticos. Nesses cenários, a programação extremista pode ser uma estratégia eficiente para se aprender novos conceitos e expandir os conhecimentos sobre programação.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

We notice you’re using an ad blocker

We understand why you use ad blockers. However to keep InfoQ free we need your support. InfoQ will not provide your data to third parties without individual opt-in consent. We only work with advertisers relevant to our readers. Please consider whitelisting us.