BT

A sua opinião é importante! Por favor preencha a pesquisa do InfoQ!

Usando deployments “canário” para testes em produção

| por Aslan Brooke  Seguidores , traduzido por Eder Ignatowicz Seguir 7 Seguidores em 01 abr 2013. Tempo estimado de leitura: 1 minuto |

Para melhorar a experiência das pessoas que acessam o InfoQ Brasil, nós criamos uma série de funcionalidades que te permitem ficar pode dentro das últimas tendências e das novidades de seu interesse, sem que você seja incomodado por coisas irrelevantes. Receba e-mails periódicos e notificações sobre seus tópicos favoritos!

De acordo com a empresa Nolio, em seu primeiro video de uma série de melhores práticas para DevOps, empresas utilizam a técnica de "Canary Deployments" para testar software em produção, redirecionando um subgrupo de usuários para uma nova funcionalidade como parte das práticas de continuous delivery (entregas contínuas). Um deploy "canary" (de canário de mina) é um tipo de versão incremental, instalada em paralelo à versão de produção. Executar múltiplas versões de um produto em uma mesma infraestrutura depende de software projetado para este tipo de configuração e de uma perfeita automação do processo de deploy.

Superar os desafios técnicos relacionados aos Canary Deployments reduz os riscos no processo de deploy, e possibilita testes A/B e testes de performance preventivos. Testes A/B permitem que os testes de novos requisitos se restrinjam apenas a um grupo reduzido de usuários, sem afetar o sistema por completo. Além disso, a execução de testes de performance não afeta o desempenho do sistema como um todo.

Segundo a Nolio, a aplicação de Canary Deployments consiste das seguintes etapas:

  1. Estabelecer uma plataforma de artefatos para deploy incluindo artefatos de build, scripts de testes, arquivos de configuração e manifestos de deploy;
  2. Remover servidores canário do balanceador de carga;
  3. Atualizar a aplicação canário (drenagem e implantação);
  4. Realizar testes automatizados da aplicação;
  5. Recuperar servidores canário de volta ao balanceador de carga (conectividade e testes de sanidade);
  6. Atualizar o restante dos servidores, caso os testes da versão canário forem bem sucedidos (ou executar rollback caso contrário).

A Nolio incluiu na sua apresentação uma visão geral do uso de seu produto, para uma orquestração de nível mais alto referente os deploys "canário". A empresa utiliza um modelo de aplicação que pode ser reutilizado em diversos processos, guiando o uso destes através de seus dados. A administração, assim como a emissão de relatórios pode ser realizada de forma paralela ao "deploy canário".

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião

Faça seu login para melhorar sua experiência com o InfoQ e ter acesso a funcionalidades exclusivas


Esqueci minha senha

Follow

Siga seus tópicos e editores favoritos

Acompanhe e seja notificados sobre as mais importantes novidades do mundo do desenvolvimento de software.

Like

Mais interação, mais personalização

Crie seu próprio feed de novidades escolhendo os tópicos e pessoas que você gostaria de acompanhar.

Notifications

Fique por dentro das novidades!

Configure as notificações e acompanhe as novidades relacionada a tópicos, conteúdos e pessoas de seu interesse

BT