BT

Desenvolvimento Orientado ao Medo

| por Boris Lublinsky Seguir 1 Seguidores , traduzido por Ivan de Aguirre Seguir 0 Seguidores em 24 nov 2014. Tempo estimado de leitura: 3 minutos |

De acordo com Scott Hanselman e uma discussão no Slashdot muitas organizações tem adotado o FDD - Fear Driven Development em português Desenvolvimento Orientado ao Medo. Mas o que é o FDD? É uma nova abordagem de desenvolvimento que surgiu recentemente? É um novo nome para uma prática que já existia? O termo foi definido por Jason Nocks em 2008:

  • Caracteriza um processo de desenvolvimento de software onde a codificação ocorre de forma extremamente lenta para tentar antever erros, produzindo, checando, rechecando e checando novamente documentos em papel, antes de produzir código funcionando de fato. Essencialmente, você fica com tanto medo de errar que acaba não produzindo nada.
  • Caracteriza um processo de desenvolvimento de software que tenta arrancar produtividade dos participantes provocando neles medo de perder seus empregos.

FDD é tipicamente um produto da Cultura do Medo:

A Cultura do Medo é aquela onde todos os funcionários têm medo de mostrar o resultado do seu trabalho pois se sentem ameaçados por uma demissão. Uma resposta comum à erros ou enganos é encontrar a pessoa (ir)responsável e demití-la. Isso é para que outros funcionários saibam que eles não tem permissão para errar. O resultado é que funcionários ficam com tanto medo de errar que acabam escondendo qualquer coisa que produzam. O que quer que façam não pode ser do conhecimento de outras pessoas, pois qualquer falha percebida será considerada um motivo para demissão.

De acordo com Keith Sader, a cultura do medo é o derradeiro "anti pattern":

Na Cultura do Medo, processos servem para blindar a empresa contra as pessoas.

Scott Hanselman discute vários aspectos do FDD:

  • Medo organizacional
O medo organizacional pode gerar desenvolvedores tão preocupados em errar, quebrar a build, ou causar bugs que a organização … cria processos excessivos e, efetivamente, se coloca à frente do trabalho de escrever código.
  • Medo de perder seu emprego
Outro tipo de Desenvolvimento Orientado ao Medo é quando uma organização tenta fazer com que os desenvolvedores fiquem até tarde, trabalhem além do razoável, deixando implícito que eles serão demitidos ao menor de sinal de problemas no projeto. Ameaçar empregos nunca criará um time mais produtivo. Apenas perpetua sentimentos negativos e sempre levará as pessoas a deixarem a empresa.
  • Medo de alterar código
Outro tipo de Desenvolvimento Orientado ao Medo é quando o time de desenvolvimento da sua organização (ou sua organização toda ) tem medo do código. Pode ser que o código seja mais antigo (legado) mas é mais provável que apenas não seja bem compreendido. O sistema legado normalmente funciona, e o time de desenvolvimento tem receio de que uma pequena mudança no código possa gerar efeitos colaterais imprevisíveis.

O post de Hanselman e a discussão no Slashdot criaram uma expressiva atividade de resposta de pessoas descrevendo outros fatores de medo, por exemplo:

  • Kijana Woodard:
Medo do desconhecido [que] leva à super-engenharia. É uma combinação curiosa combinar planejamento mal feito e super-engenharia. Parece impossível, mas é o resultado de focar nas coisas erradas.
  • Taki Stewart:
Medo de não atingir as estimativas: às vezes a gerência sênior vai reprimir ou punir de tal forma se o trabalho for maior que o estimado que o time de desenvolvimento vai inchar suas estimativas à proporções ridículas.
  • O desenvolvedor desconhecido:
Medo de que se você não fizer as tarefas importantes, o maior idiota do time vai fazê-las e criar um dano imenso.

Parece que até mesmo nos locais com uma relativamente boa cultura de desenvolvimento o "desenvolvimento orientado ao medo" e seu primo "desenvolvimento orientado à preocupação" tendem a aparecer sempre que os níveis de estresse aumentam. Pressão leva as pessoas tomarem decisões questionáveis que pensam ser "seguras". E você, já esteve em um ambiente que possuía algum dos sintomas do FDD?

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

POG by Raphael Monteiro Nuens

E ausência de medo gera um frankenstein

Será que é verdade? by Fábio Kiatkowski

Acredito que Scott Hanselman foi infeliz, mas muito infeliz mesmo, nesse artigo. Trouxe o que o TDD realmente tem de questionável, mas esqueceu de mencionar que é uma abordagem ágil que se propõe resolver o problema que TDD e outras metodologias tem, que é a quase completa falta de documentação.
O FDD é uma proposta muito questionável para ser considerada nos ideias ágeis, mas é uma abordagem que auxilia muito na transição de um cascata para o ágil conhecido.

Mais um ponto é que nada do que ele expõe no artigo é característica de quem adota a metodologia, o desenvolvimento orientado ao medo é aplicado em organizações antigas e de gerência incompetente.

Infelizmente é o primeiro artigo da infoQ que tenho que considerar como questionável sua publicação.

Opinião by Jonathas Barbosa

Muito bom o artigo! Não conheço empresas desse tipo, mas não tenho dúvidas que existem.

Só uma observação, FDD é "Fear Driven Development" e não, "Fear Driven Oriented" como citado no início do post.

Perder o emprego by Andre Guariento

Isso é uma verdade pois, ja fiz, vejo e vi muitos amigos desenvolvedores mudando de emprego por causa deste problema que, na maioria dos casos mostra o despreparo na orientação da equipe e, a construções de proessos para criar um ambiente onde aproveitem as diferenças e aumente a produtividade.

Re: Será que é verdade? by Diogo Alvez

Fábio,

Concordo plenamente contigo.

A cultura organizacional presente em sua grande parte das empresas de hoje, não há espaço para esse tipo de "fdd".

Poxa pessoal ajuda aí (que artigo é esse).

Ao meu ver um tanto questionável !!

Pura verdade (em alguamas empresas) by Eduardo Oliveira

- embora muitas delas nao vivam mto, esse artigo reflete a realidade de muitos lugares, embora nem semppre todos os fatos do texto acontecam em um unico lugar, alguns lugares são mais tensos, outros nem tanto.. mas os prejuizos são sempre óbvios..

o medo é uma resposta natural ao risco, é saudavel, mas é necessário equilibrio e bom senso (coisa que, no ambiente empresarial é rara.)

Re: Será que é verdade? by Mateus Machado

Olá Fábio,

não acredito que o artigo foi infeliz. Ele explicita a realidade de muitas empresas, embora não com todas características ao mesmo tempo. Há variantes.

Até concordo parcialmente com seus comentários, mas discordo totalmente quando você diz que "que nada do que ele expõe no artigo é característica de quem adota a metodologia". Concordo quando você diz ", o desenvolvimento orientado ao medo é aplicado em organizações antigas e de gerência incompetente.". Isto sim é uma realidade e eu conheço bem.

Espero que não me entenda mal. Se puder, exponha mais de suas ideias para mostrar o motivo da sua discordância com o artigo. Mesmo que eu não concordasse com o artigo, eu não acharia inválido a divulgação dele.

Re: Será que é verdade? by Fábio Kiatkowski

Mateus,

Eu realmente fui infeliz no ponto em que você colocou. Eu havia lido e relido algumas vezes a matéria para fazer o comentário, porém após publicar e passar o dia, refleti melhor e vi que 'troquei as bolas' em alguns pontos.
Peço desculpas nos meus equívocos.

Obrigado por sua resposta.

Re: Será que é verdade? by Bruno Bemfica

Fábio, O Hanselman está justamente criticando a existência do chamado "FDD". Ele não está dizendo que isso é uma "proposta de" ou propriamente uma metodologia. Está dizendo que é uma prática de certas empresas e quem tem 2 anos de mercado ou mais, sabe que isso é relativamente frequente no mercado.

Em tempo: Tu falaste muito sobre TDD no teu comentário, mas não vi em momento algum o texto (nem o do InfoQ, nem o original) dissertar sobre o assunto.

E este é o meu... by Wesley Baldan

Muito bom o artigo.. eu sofro deste mal: "O desenvolvedor desconhecido:"
"Medo de que se você não fizer as tarefas importantes, o maior idiota do time vai fazê-las e criar um dano imenso."

Opinião by Kelcio Cajueiro

Minha vida resumida em algumas linhas.

Pena usar essa sigla by Guilherme Elizeire

Para os desavisados: FDD pt.wikipedia.org/wiki/Feature_Driven_Development

Quanto ao resto do artigo:-"Só erra quem trabalha."

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

12 Dê sua opinião

Faça seu login para melhorar sua experiência com o InfoQ e ter acesso a funcionalidades exclusivas


Esqueci minha senha

Follow

Siga seus tópicos e editores favoritos

Acompanhe e seja notificados sobre as mais importantes novidades do mundo do desenvolvimento de software.

Like

Mais interação, mais personalização

Crie seu próprio feed de novidades escolhendo os tópicos e pessoas que você gostaria de acompanhar.

Notifications

Fique por dentro das novidades!

Configure as notificações e acompanhe as novidades relacionada a tópicos, conteúdos e pessoas de seu interesse

BT