BT

O ágil está morto - novamente

| por Shane Hastie Seguir 18 Seguidores , traduzido por Anderson Quadros Seguir 0 Seguidores em 04 ago 2016. Tempo estimado de leitura: 4 minutos |

Matthew (Ford) Kern e Miko recentemente escreveram posts sobre o assunto "o ágil está morto". Matthew relaciona essa "morte" é relacionada com a saturação das "consultorias ágil" e a velocidade de hype cycle. Miko liga o assunto à necessidade de se ir mais rápido que as abordagens do movimento ágil, e substituir ágil por devops.

O primeiro artigo de Kern é intitulado simplesmente "O ágil está morto". Kern deliberadamente assume uma posição controversa (e sarcástica) dizendo que

Desenvolvimento de software ágil está morto. Quem pratica isso é ultrapassado. A onda acabou, terminou, e quem seguiu "a ondinha" e comprou certificações desperdiçou dinheiro.

Kern vai além para explicar a "morte" em termos de hype cycle, novidades em marketing e gestão, e sente que

O significado (da marca "ágil") se perdeu, o mérito técnico foi diluído, e aqueles que procuram por excelência técnica abandonaram o esforço. Se não fosse pelo esforço daqueles que realmente acreditam, talvez ágil já tivesse virado história.

Afirmando que a morte foi inevitável, Kern apresenta uma longa lista de razões para isso, incluindo:

Kern continua a identificar elementos que sente que podem ser salvos, incluindo interações, equipes, algumas das práticas sociais e diversas das práticas técnicas.

E conclui suas ideias sobre o que irá substituir ágil no mercado, a onda devops:

Então em seguida vem a onda do devops. É o "herdeiro evidente". Quem compra serviços de desenvolvimento de software em média ou larga escala, receberá a visita de alguém vendendo devops ainda este ano. (Quando isso acontecer, os vendedores irão dizer que devops é melhor que mero ágil. É preciso comprar). Mas ainda há uma chance de salvar devops:

Existem também diversas formas modificadas de ágil que são resultado de experiência e melhorias. Talvez alguém faça um esforço real de marketing com alguma delas.

Já o autor Miko aponta a entrega contínua como o sucessor do ágil no mercado.

O paradigma da entrega contínua (Continuous Delivery) parece ser o sucessor lógico do ágil. Entrega contínua provê um conjunto de termos que não especifica metodologia - e não requer um manifesto, tudo que se precisa saber está no título - apenas precisa entregar software de forma tão contínua quanto possível. Isto permite a equipe usar quaisquer métodos e princípios ágeis necessários para atingir essa meta. Isto resolve uma das reclamações a respeito do ágil, que diz que ágil se tornou um movimento religioso com gurus - e que estes gurus muito bem pagos viriam com uma solução única para todos problemas das equipes de desenvolvimento, que na verdade eram difícies de se encaixar no mundo real de desenvolvimento.

Miko mantém que estamos genuinamente na era do devops.

Kern escreveu um segundo artigo no qual vai mais fundo em suas idéias e nos dá estatísticas, e explora o mercado de devops e ágil olhando para salários e oportunidades de empregos.

Então conclui:

Dados sobre empregos e salários mostram que ágil talvez esteja saturado, ou quase, nos setores de serviços de TI. Espera-se que a entrada de devops no mercado cresça rapidamente em 2016. Um declínio dos serviços de ágil talvez ocorra devido à ascendência dos serviços de devops relacionados. Se a próxima onda é o devops, como assumido, o mercado atualmente requer experiência em metodologia e ferramenta, e não em uma ideologia.

A morte do ágil como uma abordagem e sua substituição com algo novo tem sido um tópico de entrevistas e artigos da InfoQ nos últimos anos. Em 2014, Dave Thomas encorajou os leitores a adotarem agilidade ao invés de ágil e em 2015 ministrou a palestra "ágil está morto". Em 2012, Alex Bell identificou a "febre ágil" como um risco mortal para as organizações.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

Os métodos tradicionais morreram? by Andre Rocha Agostinho

Era do devops? Entrega contínua como sucessor do ágil? WTF! Pessoal confundindo skills/disciplinas com metodologia e também falta de conhecimento em XP. Sobre os métodos ágeis, o nome sempre foi muito infeliz (O criadores do MANIFESTO chegaram afirma isso) e no nos últimos anos com a febre e puro mkt, foi possível observar até mesmo empresas adotando métodos ágeis pensando em entregar SW mais rápido. Para quem adota e pratica há algum tempo sabe que não funciona assim e falar que o "ágil" morreu é o mesmo absurdo que falar que os métodos tradicionais não devem ser mais adotados. A resposta sempre é: depende....depende da organização, dos projetos.....de tudo. Sabemos também que muitas vezes não é aplicável à uma organização que segue uma linha de gestão tradicional e projetos com escopos muitos fechados e "bem definidos", mas sabemos também que temos o Management 3.0, o framework SAFe, etc....Se a ignorância bater e o artigo seduzir sugiro o XGH (Extreme Go Horse), esse sim é infalível. Rs.

Os métodos tradicionais morreram? by Andre Rocha Agostinho

Era do devops? Entrega contínua como sucessor do ágil? WTF! Pessoal confundindo skills/disciplinas com metodologia e também falta de conhecimento em estudar XP. Sobre os métodos ágeis, o nome sempre foi muito infeliz (O criadores do MANIFESTO chegaram afirma isso) e no nos últimos anos com a febre e puro mkt, foi possível observar até mesmo empresas adotando métodos ágeis pensando em entregar SW mais rápido. Para quem adota e pratica há algum tempo sabe que não funciona assim e falar que o "ágil" morreu é o mesmo absurdo que falar que os métodos tradicionais não devem ser mais adotados. A resposta sempre é: depende....depende da organização, dos projetos.....de tudo. Sabemos também que muitas vezes não é aplicável à uma organização que segue uma linha de gestão tradicional e projetos com escopos muitos fechados e "bem definidos", mas sabemos também que temos o Management 3.0, o framework SAFe, etc....Se a ignorância bater e o artigo seduzir sugiro o XGH (Extreme Go Horse), esse sim é infalível. Rs.

Poderíamos deixar para trás o mito do desenvolvedor full stack. by murilo pedroso

Pq você diz que "Poderíamos deixar para trás o mito do desenvolvedor full stack."?

Re: Poderíamos deixar para trás o mito do desenvolvedor full stack. by Ânderson Quadros

Olá, Murilo. Provavelmente o autor faz parte do grupo de pessoas que não acredita em "full stack developers". Muitas pessoas defendem que uma pessoa que "tenta fazer tudo" acaba não se tornando boa em nada. Este mesmo grupo de pessoas acredita que para se tornar um grande engenheiro de software você deve se especializar em uma parte específica de desenvolvimento de produtos - por exemplo, ou você se tona um especialista em backend, ou um especialista em frontend, ou um especialista em operações etc.

Re: Os métodos tradicionais morreram? by Luís Gabriel Nascimento Simas

Valeu André. Tenho a mesma opinião que vc. Vc me poupou recursos...rsrs

Re: Poderíamos deixar para trás o mito do desenvolvedor full stack. by Luís Gabriel Nascimento Simas

Brasileiros vão para a Europa. Maldito Corretor Ortográfico...

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

6 Dê sua opinião

Faça seu login para melhorar sua experiência com o InfoQ e ter acesso a funcionalidades exclusivas


Esqueci minha senha

Follow

Siga seus tópicos e editores favoritos

Acompanhe e seja notificados sobre as mais importantes novidades do mundo do desenvolvimento de software.

Like

Mais interação, mais personalização

Crie seu próprio feed de novidades escolhendo os tópicos e pessoas que você gostaria de acompanhar.

Notifications

Fique por dentro das novidades!

Configure as notificações e acompanhe as novidades relacionada a tópicos, conteúdos e pessoas de seu interesse

BT