BT

A sua opinião é importante! Por favor preencha a pesquisa do InfoQ!

Engenheiro da Volkswagen condenado a 40 meses de prisão

| por Shane Hastie Seguir 11 Seguidores , traduzido por Camilla Albuquerque Seguir 0 Seguidores em 06 set 2017. Tempo estimado de leitura: 3 minutos |

A note to our readers: As per your request we have developed a set of features that allow you to reduce the noise, while not losing sight of anything that is important. Get email and web notifications by choosing the topics you are interested in.

Noticiários como o New York Times, entre outros, reportam que James Liang, foi sentenciado a 40 meses de prisão e ao pagamento de multa no valor de US$ 200 mil. Liang participou no desenvolvimento do software que, deliberadamente, enganava dispositivos de teste de emissão subestimando os níveis emitidos. A combinação de hardware e software registrava características específicas vindas de um dispositivo de teste, de forma a alterar o modo como o motor reduzia os níveis de emissões nos gases de escape. Durante um percurso, o software desligava os controles para melhorar o torque ou reduzir o consumo de combustível.

Os custos do escândalo ultrapassam os US$ 24 bilhões somente nos EUA, reacendendo a discussão sobre ética na engenharia de software.

Em um artigo do IEEE que explora a ética neste episódio, Yotam Lurie, doutor em ética de negócios na Universidade Ben-Gurion do Neguev, de Israel, diz:

É chocante que engenheiros de software da Volkswagen omitiram e negligenciaram suas responsabilidades fiduciárias como profissionais. Profissionais que têm uma responsabilidade semi-regulatória dentro da organização para garantir segurança, neste caso segurança ambiental, mesmo quando isto seja menos eficiente ou econômico.

No mesmo artigo, Shannon Vallor, coordenador do departamento de filosofia na Universidade de Santa Clara, da Califórnia, diz:

A expectativa de uma corporação cometer algo errado tornou-se normal. Isto não é o ato de alguns engenheiros desonestos. As implicações passam por todos os níveis hierárquicos. Nós vemos quão generalizado este dispositivo estava entre as linhas de produto. Teria que ser testado e atualizado. Isso é maleficência corporativa massiva que afeta a saúde das pessoas. Não há dúvida de que todos os envolvidos sabiam que isso não era ético.

Uma análise do Business Ethics Case Analysis explora uma variedade de princípios éticos que foram violados pela empresa.

Esse escândalo inteiro poderia ter sido evitado se a Volkswagen tivesse gasto apenas um pouco mais de tempo e dinheiro desenvolvendo um motor a diesel mais limpo, mas aparentemente as prioridades da empresa eram mais focadas em suas vendas do que no lançamento de carros de qualidade.

Onde encontra-se a ética de engenharia? A profissão de engenharia de software tem a responsabilidade social em primeiro lugar? Os engenheiros envolvidos deveriam ter se recusado a cooperar e produzir o software e hardware que foram deliberadamente projetados para enganar os reguladores?

Há um grande número de entidades profissionais que possuem seu código de ética ou código de conduta para engenharia de software. Por exemplo, a Association for Computing Machinery (ACM) possui um Código de Ética e Prática Profissional que estabelece as responsabilidades dos engenheiros de software conforme abaixo:

Engenheiros de software devem comprometer-se em fazer com que a análise, especificação, projeto, desenvolvimento, teste e manutenção de um software seja uma profissão benéfica e respeitada. Em acordo com seus comprometimentos à saúde, segurança e bem-estar público, engenheiros de software devem aderir aos oito princípios seguintes:

1. PÚBLICO - Engenheiros de software devem agir de forma consistente com o interesse público.

2. CLIENTE E EMPREGADOR - Engenheiros de software devem agir de modo a garantir a consistência dos interesses públicos com os interesses dos seus clientes e empregador.

3. PRODUTO - Engenheiros de software devem garantir que seus produtos e modificações relacionadas atinjam os mais altos padrões profissionais possíveis.

4. AVALIAÇÃO - Engenheiros de software devem manter a integridade e independência em suas avaliações profissionais.

5. GESTÃO - Gerentes e líderes de engenharia de software devem aderir e promover uma abordagem ética na gestão de desenvolvimento e manutenção de software.

6. PROFISSÃO - Engenheiros de software devem expandir a integridade e reputação da profissão de forma consistente com o interesse público.

7. COLEGAS - Engenheiros de software devem ser justos e solidários com seus colegas.

8. ENGENHEIRO - Engenheiros de software devem participar do aprendizado ao longo da vida sobre a prática de sua profissão e também devem promover uma abordagem ética na prática da profissão.

O Software Engineering Body of Knowledge (SWEBOK) contém uma seção inteira dedicada à Prática Profissional de Engenharia de Software que inclui um código de ética e profissionalismo.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião

Faça seu login para melhorar sua experiência com o InfoQ e ter acesso a funcionalidades exclusivas


Esqueci minha senha

Follow

Siga seus tópicos e editores favoritos

Acompanhe e seja notificados sobre as mais importantes novidades do mundo do desenvolvimento de software.

Like

Mais interação, mais personalização

Crie seu próprio feed de novidades escolhendo os tópicos e pessoas que você gostaria de acompanhar.

Notifications

Fique por dentro das novidades!

Configure as notificações e acompanhe as novidades relacionada a tópicos, conteúdos e pessoas de seu interesse

BT