BT

Início Notícias Google Aumenta a Segurança e a Privacidade dos Aplicativos do Google Play

Google Aumenta a Segurança e a Privacidade dos Aplicativos do Google Play

Favoritos

Os desenvolvedores Android terão de atender a dois novos requisitos se quiserem que suas aplicações futuras estejam disponíveis no Google Play: o suporte a uma recente versão do Android e a adição de suporte para código nativo de 64 bits. Além disso, o Google começará a incluir alguns metadados de segurança para melhorar a verificação da autenticidade do APK.

De acordo com o Google, o principal motivo para exigir que um aplicativo ofereça suporte a uma versão recente da API é o benefício de melhorias de segurança e privacidade que a empresa vem aumentando gradualmente na plataforma Android. Isso não significa que os desenvolvedores devem parar de suportar versões anteriores do Android, que ainda são encorajadas. De fato, ao usar versões recentes da API do Android, os desenvolvedores podem garantir que seus aplicativos não dependem mais de recursos que foram removidos em algum ponto, como implicit intents for bindService, ou algum comportamento que foi considerado inapropriado, como confiar em CAs adicionadas pelo usuário por padrão ou acessar contas de usuários sem aprovação explícita. Da mesma forma, ao utilizar as versões recentes da API, as aplicações podem aproveitar melhorias gerais para a plataforma, como limites de execução em segundo plano para melhorar o uso de memória da bateria AMD.

O Google exigirá que os novos aplicativos publicados no Google Play a partir de agosto de 2018 implementem, pelo menos, o nível de API 26 (Android 8.0) usando o atributo manifest targetSdkVersion. A mesma exigência será estendida para atualizações de aplicativos a partir de novembro de 2018. Para o futuro, o targetSdkVersion mínimo permitido será adiantado para que os aplicativos visem a versão mais recente do Android no prazo de um ano a partir da sua introdução. De acordo com o Google, os aplicativos que não cumprirem este requisito serão restringidos em versões futuras do Android.

O requisito de suportar CPUs de 64 bits só afeta aplicativos que incluem bibliotecas nativas. O Google diz que mais de 40% dos atuais dispositivos Android possuem suporte a 64 bits e que seu desempenho é significativamente melhor ao executar o código de 64 bits. O Google Play ainda suportará aplicativos e dispositivos de 32 bits, de modo que o suporte de 64 bits deve ser fornecido em conjunto com o de 32 bits usando um APK único ou vários APKs. Os desenvolvedores têm quase dois anos para fazer a transição para 64 bits já que a nova regra entrará em vigor em agosto de 2019.

Finalmente, no início de 2018, o Google começará a adicionar automaticamente alguns metadados a cada APK para certificar que ele foi oficialmente distribuído através do Google Play. Esta alteração não exige nenhuma ação por parte dos desenvolvedores e não afetará o comportamento dos aplicativos, mas será usada no futuro para permitir novas oportunidades de distribuição com o objetivo de ajudar os usuários a manterem seus aplicativos atualizados.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

BT

Seu cadastro no InfoQ está atualizado? Poderia rever suas informações?

Nota: se você alterar seu email, receberá uma mensagem de confirmação

Nome da empresa:
Cargo/papel na empresa:
Tamanho da empresa:
País:
Estado:
Você vai receber um email para validação do novo endereço. Esta janela pop-up fechará em instantes.