BT

Google lança o novo processador Quantum “Bristlecone”

| por Sergio De Simone Seguir 19 Seguidores , traduzido por Mayra Michels Seguir 1 Seguidores em 11 abr 2018. Tempo estimado de leitura: 2 minutos |

Julian Kelly, cientista de pesquisa do Google, apresentou o novo processador quantum chamado de Bristlecone, capaz de escalar até 72 qubits.

O Bristlecone tem como objetivo fornecer uma ferramenta de testes para melhorar ainda mais as taxas de erro e a escalabilidade da tecnologia qubit do Google, que era usada para criar um sistema quantum de 9 qubits com baixas taxas de erro, diz Kelly. O Bristlecone utiliza o mesmo esquema de acoplamento, controle e leitura do processador quantum anterior, mas expõem seus qubits em uma matriz quadrada em vez de linear. É isso que possibilita o crescimento do número de qubits a 72, o que é fundamental para demonstrar a superioridade do quantum, ou seja, a capacidade dos computadores quantum de resolverem problemas que os computadores clássicos de última geração não conseguem.

De acordo com Kelly, um membro do grupo do Google Quantum A.I, a superioridade quantum poderia ser demonstrada usando um processador quantum de 49 qubits com um comprimento computacional de pelo menos 40 e taxas de erro suficientemente baixas. O Google está buscando melhores taxas de erros do sistema de 9 qubits ao Bristlecone, que garantam a eles todos os seus 72 qubits. Embora Kelly esteja otimista quanto ao fato do Bristlecone ser capaz de mostrar a superioridade do quantum, nenhum cronograma foi fornecido, nem para a disponibilidade de qualquer hardware real.

Outro objetivo do Bristlecone é investigar o uso do surface code para correção de erros e tornar possível o desenvolvimento de algoritmos quânticos usando hardware real. Além disso, o Google também está direcionando o Bristlecone para aplicativos em simulação quântica, otimização e aprendizado de máquina.

Com Bristlecone, o Google está se juntando a corrida para ser um dos primeiros a mostrar a superioridade quântica juntamente com a Microsoft, Intel, IBM e outros. A Intel anunciou recentemente seus planos para construir um processador quântico de 49 qubits baseado em seu processador anterior de 17 qubits. A IBM disponibilizou dois processadores de 16 e 17 qubits no ano passado e também está planejando um sistema de 50 qubits. No final do ano passado, a Microsoft lançou um SDK para sua plataforma de computação quântica baseada na ideia de um qubit topológico.

Kelly não forneceu detalhes sobre o restante do ferramental quântico do Google, incluindo qualquer software ou linguagem usada para programar o dispositivo quântico e seu sistema de controle. O InfoQ informará sobre isso assim que novos detalhes estiverem disponíveis.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião

Faça seu login para melhorar sua experiência com o InfoQ e ter acesso a funcionalidades exclusivas


Esqueci minha senha

Follow

Siga seus tópicos e editores favoritos

Acompanhe e seja notificados sobre as mais importantes novidades do mundo do desenvolvimento de software.

Like

Mais interação, mais personalização

Crie seu próprio feed de novidades escolhendo os tópicos e pessoas que você gostaria de acompanhar.

Notifications

Fique por dentro das novidades!

Configure as notificações e acompanhe as novidades relacionada a tópicos, conteúdos e pessoas de seu interesse

BT