BT

Início Notícias Alterações de licença da plataforma Confluent restringe o uso por fornecedor de nuvem

Alterações de licença da plataforma Confluent restringe o uso por fornecedor de nuvem

Favoritos

A Confluent anunciou mudanças na licença para alguns de seus componentes de sua plataforma Confluent, uma plataforma de streaming que fornece recursos para transportar dados e ferramentas para conectar sistemas à fontes de dados. As alterações de licença se concentram especificamente em restringir o uso desses componentes pelos provedores de SaaS.

Fundada pelos criadores do Apache Kafka, os funcionários da Confluent ainda estão entre os principais envolvidos no projeto, ao mesmo tempo em que fornecem sua própria plataforma com base nisso. As alterações de licença afetarão apenas componentes específicos da Plataforma Confluent e "não afetará o Apache Kafka, que é desenvolvido como parte da Apache Software Foundation e permanece sob a licença Apache 2.0", como afirma Jay Kreps, co-fundador e CEO da Confluent. Consequentemente, os componentes restritos pela nova licença são o Confluent REST Proxy, o Schema Registry, o KSQL e os conectores e que eram conhecidos anteriormente como Confluent Open Source.

Fonte: https://www.confluent.io/confluent-community-license-faq

Essas mudanças de licença acompanham de perto o anúncio do Managed Streaming da Amazon para o Kafka e parecem ter sido criadas para restringir fornecedores de nuvem como a Amazon, a Microsoft, o Alibaba e a Google em competir com os recursos fornecidos pela Confluent. De forma clara, a passagem específica da licença afirma isso da seguinte maneira.

O Licenciado não recebe o direito de, e o Licenciado não deve, exercer a Licença para um Propósito Excluído. Para fins deste Contrato, "Finalidade Excluída" significa disponibilizar qualquer serviço on-line de software como serviço, plataforma como serviço, infraestrutura como um serviço ou outro serviço on-line semelhante e que concorra com produtos ou serviços da Confluent que fornece o software.

Além disso, esta não é a primeira empresa a restringir a implementação de sua propriedade intelectual por outros provedores em um contexto de SaaS. Por exemplo, a RedisLabs recentemente moveu módulos específicos para a licença Common Clause, enquanto o MongoDB liberou seu produto sob a Licença Pública do Servidor. Quando perguntados por que estão fazendo essas mudanças em seus licenciamentos, Neha Narkhede, co-fundadora e CTO da Confluent, responde que "este é um passo para continuarmos investindo pesadamente em código que distribuímos gratuitamente, enquanto mantemos um negócio saudável que financia nosso investimento ", como também encontrado na página de perguntas frequentes.

No entanto, enquanto vemos várias empresas fazendo mudanças semelhantes, também tem havido uma preocupação por várias pessoas na comunidade. Por exemplo, Bryan Cantrill, diretor de tecnologia da Joyent e bem conhecido na comunidade de código aberto, analisou essa recente mudança dessas empresas e chega à conclusão de que "as licenças não vão resolver o problema subjacente". . Em seu artigo, ele explica que, entre outras coisas, restringir essas peças é mais propenso a prejudicar a comunidade de código aberto do que ajudá-las, pois os provedores de nuvem apenas criarão suas próprias implementações das partes restritas, não contribuindo para o projeto como um todo. Outra pessoa de interesse aqui que tem ideias parecidas é Dor Loar, fundador da ScyllaDB, que afirma que isso não afetará apenas os grandes fornecedores de nuvem, mas também empresas menores com foco em código aberto.

Outra classe de empresas que serão prejudicadas por essa tendência de licenciamento serão os pequenos fornecedores de serviços como o MongoDB/a Elastic /o Kafka /etc. Apesar de suas contribuições de volta ao OSS, essas empresas menores serão prejudicadas pelas licenças mais restritivas, o que as impedirá de executar as mesmas tecnologias que elas ajudaram no passado.

Atualmente, o impacto das alterações feitas pela Confluent ainda é relativamente pequeno, pois o status de licenciamento dos componentes nas versões anteriores não será alterado. Consequentemente, isso significa que os provedores podem continuar a usá-los enquanto planejam sua resposta aos novos termos de licenciamento.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

BT

Seu cadastro no InfoQ está atualizado? Poderia rever suas informações?

Nota: se você alterar seu email, receberá uma mensagem de confirmação

Nome da empresa:
Cargo/papel na empresa:
Tamanho da empresa:
País:
Estado:
Você vai receber um email para validação do novo endereço. Esta janela pop-up fechará em instantes.