BT

Início Notícias Suporte a Java no Azure functions 2.0 liberado para uso em produção

Suporte a Java no Azure functions 2.0 liberado para uso em produção

Favoritos

As Functions no Azure tem como um dos objetivos, ajudar os usuários a acelerar o desenvolvimento da experiência de computação Serverless. As functions fornecem modelos de programação considerados mais produtivos pois são baseados em triggers e bindings. Assim, utilizando as linguagens de programação que lhes for mais conveniente, os desenvolvedores podem criar aplicações e depurar localmente além de monitorá-las na nuvem.

A Microsoft lançou o suporte a Java no Azure Functions em modo de visualização (preview) em outubro de 2017 durante o JavaOne em San Francisco. Após o feedback positivo dos usuários, a Microsoft aprimorou alguns recursos e tornou o Azure Functions uma plataforma de hospedagem mais robusta e pronta para uso em produção na última semana de fevereiro deste ano.

Asavari Tayal, Program Manager II para o Azure Functions fez o seguinte comentário na publicação de lançamento no blog da Azure:

Com esta versão, as Functions agora estão prontas para suportar cargas de trabalho Java em produção, apoiado por nosso SLA de 99,95% para o Consumption Plan e para o App Consumption Plan.

Com a liberação deste versão, agora é possível construir functions com base no Java SE 8 LTS e no tempo de execução das Functions 2.0, podendo usar as plataformas Windows, Mac ou Linux e as ferramentas de sua escolha. Isso permite uma ampla variedade de opções para criar e executar aplicativos Java nas mais de 50 regiões oferecidas pela Azure em todo o mundo.

O Azure Functions é fornecido em um modelo de programação exclusivo para permitir que os usuários se conectem à fontes de dados em escala de nuvem, como o Azure Storage e o CosmosDB. Ele também permite conectividade a serviços de mensagens, como Service Bus, Event Hub e Event Grid.

Nesta versão, os desenvolvedores poderão usar o plug-in Maven no Azure Functions para criar, fazer build e deploy das functions a partir de projetos existentes e habilitados para o Maven.

A publicação de lançamento sugere ainda que para se obter uma experiência completa de DevOps, é possível aproveitar a integração com os Pipelines do Azure ou configurar um Pipeline do Jenkins para criar o projeto Java e implantá-lo no Azure.

Além disso, foi também anunciado que os desenvolvedores poderão utilizar as IDEs e editores líderes como o Eclipse, o Visual Studio Code e o IntelliJ para desenvolvimento e depuração de functions Java.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

BT

Seu cadastro no InfoQ está atualizado? Poderia rever suas informações?

Nota: se você alterar seu email, receberá uma mensagem de confirmação

Nome da empresa:
Cargo/papel na empresa:
Tamanho da empresa:
País:
Estado:
Você vai receber um email para validação do novo endereço. Esta janela pop-up fechará em instantes.