BT

Início Testes no InfoQ Brasil

  • Ron Jeffries diz: Os desenvolvedores deveriam abandonar o “Ágil”

    Ron Jeffries, autor, palestrante, um dos criadores do Extreme Programming (XP) e signatário do Manifesto Ágil em 2001, compartilhou um post em seu blog no qual defende que os desenvolvedores devem abandonar o “Ágil”, o que significa que devemos ficar longe das formas “Faux Agile” ou “Dark Agile” e se aproximar dos valores e princípios do Manifesto.

  • Pareamento como forma de aprendizado

    O pareamento pode ser usado para aprender novos tópicos que podem ser utilizados no local de trabalho, para mostrar as suas conquistas, e desta forma celebrar o sucesso juntos. Os parceiros de aprendizagem podem encorajar um ao outro a fazer coisas ousadas, a que se comprometam a fazer juntos, e assim dar um empurrãozinho um ao outro para que aconteça.

  • Como automatizar os testes?

    A automação de testes exigirão tempo e atenção, mas quando feito da maneira correta, valerá o investimento. Não exagere na automação; em vez disso, concentre-se nas necessidades e nos requisitos. Ter um código limpo e fácil de ler é muito importante para manter seu conjunto de testes sustentável.

  • Visual Studio Code anuncia suporte ao JUnit

    A equipe da Microsoft que suporta o Visual Studio Code (mais conhecido como VS Code) anunciou o lançamento da extensão para executar e depurar testes Java utilizando o framework JUnit. O JUnit funciona com a extensão Java Language Support fornecida pela Red Hat e com o Debugger, completando a experiência de desenvolvimento ponta a ponta dos desenvolvedores que trabalham com Java.

  • Projetando Serviços Resilientes: Nora Jones comenta sobre a Engenharia de Caos da Netflix no QCon SF

    No QCon SF Nora Jones, engenheira de caos sênior da Netflix, discorreu sobre o projeto de serviços resilientes na empresa. Entre os principais tópicos comentados estão: a experiência do cliente é uma prioridade; o design da capacidade de resiliência é uma responsabilidade compartilhada e as mudanças de configuração podem causar interrupções.

  • Microsoft torna Open Source o Visual Studio Test

    A Microsoft licenciou como open source a plataforma de teste do Visual Studio (VS Test) utilizado para executar testes em várias linguagens, coletar dados para diagnósticos e reportar resultados.

  • Android Studio 2.0 com Instant Run e Cloud Test Lab

    O Android Studio 2.0 chega com uma série de novas funcionalidades e melhorias: Instant Run, integração com um serviço do Google para testar em dispositivos reais, emulador e build mais rápidos, GPU profiler e debugger entre outros.

  • Entrega contínua em caminhões inteligentes

    Peter Thorngren, da caminhões Volvo, explica como o futuro mundo dos caminhões inteligentes e sistemas de transporte autônomo utilizam-se de técnicas de entrega contínua como virtualização, automação de testes e integração contínua.

  • SpecFlow versão 2 com execução paralela

    A versão 2 da ferramenta de Behavior-Driven Development (BDD), SpecFlow, agora suporta execução de testes em paralelo e adicionou suporte ao xUnit 2.0 e NUnit 3.0. Também atualizou todos os componentes para o .Net 4.5 e para o novo Gherkin3, agora usado em quase todas as ferramentas do Cucumber.

  • Benchmarking de Streams e Lambdas do Java 8

    Benchmarking e comparação do estilo de programação funcional com o estilo imperativo do Java 8 podem ser complicados, uma postagem recente no blog Takipi mostra como.

  • Android Studio 2.0 introduz o Hot Code Swapping

    O Android Studio 2.0 já está disponível na versão canary, e o foco das melhorias nesta versão é tornar o desenvolvimento tão flexível quanto possível, incluindo a aplicação de hot code swapping, builds e emulador mais velozes, GPU Profiler e Debugger, e execução de vários tipos de teste ao mesmo tempo.

  • Evento DevDay 2015

    Em sua sexta edição, o DevDay continua com seu principal objetivo de contribuir para a formação de desenvolvedores de software focando em temas como boas práticas, experiências, métricas, entre outros.

  • Seis maneiras de melhorar o Behavior-Driven Development

    Lembrar que a automação é um beneficio colateral, e não a razão do BDD, é o primeiro passo na busca por alcançar maior aderência à recomendações dos líderes da filosofia BDD. Joe Colantonio aponta seis maneiras de melhorar o trabalho feito utilizando o BDD.

  • A importância da mentalidade de teste em DevOps

    As práticas e mentalidade de teste de software tem mudado radicalmente desde de os primórdios do Agile e do Lean. Práticas e mentalidade de teste são uma parte inseparável da cultura DevOps.

  • Por que o BDD pode salvar o Agile?

    Matt Wynne, fundador da Cucumber Ltd disse no Qcon London 2015 em sua palestra "Como o BDD pode alavancar os benefícios do Agile nas equipes", lutando contra padrões comuns como falta de previsibilidade, comunicação e qualidade.

BT

Seu cadastro no InfoQ está atualizado? Poderia rever suas informações?

Nota: se você alterar seu email, receberá uma mensagem de confirmação

Nome da empresa:
Cargo/papel na empresa:
Tamanho da empresa:
País:
Estado:
Você vai receber um email para validação do novo endereço. Esta janela pop-up fechará em instantes.