BT
x Por favor preencha a pesquisa do InfoQ !

Analisando gráficos de Burndown

por Vikas Hazrati , traduzido por Gisela Nogueira em 24 Fev 2010 |

O gráfico de burndown é considerado um dos mais úteis para monitorar o progresso de um time ágil. O gráfico representa a quantidade de trabalho que falta ser feito no eixo vertical (y) versus o tempo no eixo horizontal (x).

A unidade de tempo do eixo Y pode ser em dias, horas, semana ou sprints, no caso de um release burndown, e a unidade da quantidade do eixo X pode ser em horas de trabalho ou pontos. É importante mencionar que a unidade escolhida deve ser a mais adequada com a realidade de cada projeto ou empresa, visto que cada unidade possui visões e objetivos diferentes conforme citado por Alexandre Magno na lista do Scrum Brasil:

"burndown por horas e burndown por pontos tem propósitos diferentes!! Ninguém espera que um burndown por horas diga o quando de valor foi entregue, mas apenas o acompanhamento do ritmo dirário do time. Os dois são importantes!"

O burndown revela dados importantes sobre o time como: o seu andamento e o que pode ser melhorado. Algumas empresas o utilizam para acompanhar a produtividade ou como ferramenta de coleta de dados para as retrospectivas, e principalmente indica como o time está evoluindo, através do seu acompanhamento a cada iteração.

Recentemente Hiren Doshi e Kane Mar publicaram artigos sobre a análise do burndown, apresentando exemplos de gráficos e que tipo de informações ou perguntas podemos extrair.

A exemplificação de Hiren Doshi foi baseada nas perguntas e no gráfico abaixo:

  • Quão bom é esse time no planejamento?
  • O time é realmente auto-organizado e está trabalhando como uma equipe?
  • Quais melhorias esse time pode fazer?
  • O quão bem o time está executando as histórias planejadas no Sprint?

A Linha 1 (Azul) nunca atinge o zero, o que indica que o planejamento e execução do time não estão bons, existindo vários motivos, como alteração de prioridade durante o sprint, planejamento de mais histórias do que a capacidade ou até mesmo uma falta de união no time. Além disso, indica que é necessário melhorar o planejamento.

A Linha 2 (Roxa) atingiu a meta, mas esteve longe da linha ideal e no meio uma curva acentuada o que pode indicar que o time não atualizou suas estimativas corretamente ou histórias incompletas foram retiradas do sprint.

A Linha 3 indica que o planejamento e execução foram bons. O time é auto-organizado, diz se a meta foi atingida da mesma forma nos últimos sprints e não deixa claro melhorias, mas sempre existem melhorias no planejamento.

Da mesma maneira, Kane Mar separou o burndown em sete categorias:

  • Fakey- Fakey: O andamento do gráfico é igual a linha ideal. A maioria dos sistemas possui alguma complexidade, portanto, deve existir alguma descoberta durante a execução. Esses gráficos são comuns em times que trabalham em um ambiente com comando e controle.
  • Late-Learner: Esse gráfico possui uma linha crescente e uma curva decrescente no final do sprint. É comum para times novos de Scrum que estão aprendendo a metodologia e como se comunicar de forma efetiva. Geralmente a curva indica a percepção tardia que o teste é uma parte importante da entrega do software.
  • Middle-Learner: A curva decrescente é apresentanda no meio do sprint, demonstrando mais maturidade do time, especialmente na definição antecipada do que deve ser testado.
  • Early-Learner: Times que apresentam progresso, possuem a curva decrescente no inicio do sprint, seguida de uma linha decrescente gradual. Nesse caso, o time aprendeu a importância de descobertas antecipadas, permitindo que trabalhem de forma mais eficaz.
  • Plateau: Times que possuem uma fase inicial de progresso e não conseguem mantê-lo durante o sprint, possuem um curva decrescente seguida de um linha reta.
  • Never-Never: Times que trabalham bem até um evento inesperado ocorrer no final do sprint, apresentam uma linha decrescente estável e no final do sprint uma curva crescente. A curva pode ocorrer porque o time esclareceu algo muito tarde ou o Product Onwer mudou o escopo, dificultando ou impossibilitando atingir as metas. Essas mudanças tardias devem ser levantadas e resolvidas na retrospectiva.
  • Scope-increase: Esse gráfico possui um pico repentino na linha de trabalho restante, sendo comum em times que não analisam o escopo do trabalho necessário corretamente. Existem várias abordagem para esse tipo de problema, como negociar com o product owner ou até mesmo interromper o sprint.

Um artigo publicado no site da LocalWeb também apresenta outra análise do gráfico voltada para as possíveis mudanças no sprint, incluindo análises conjuntas com o gráfico de BurnUp e indicação do que deve ser feito ou não. Além desses artigos podemos encontrar diversos outros artigos sobre a análise do burn-down como o artigo Feel the burn – Getting the most out of burndowns charts do George Dinwiddie ou Earned-value and burn charts do Alistar CockBurn.

Concluindo, o gráfico burndown é uma ferramenta importante para o acompanhamento do progresso de um time ágil e muitas informações podem ser extraídas do mesmo. Também podemos utilizá-lo para acompanhamento do projeto, produto ou releases.

E para você leitor? Qual o uso e a importância dos gráficos de BurnDown?

 

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião
Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
Marketing
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2016 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT

Percebemos que você está utilizando um bloqueador de propagandas

Nós entendemos porquê utilizar um bloqueador de propagandas. No entanto, nós precisamos da sua ajuda para manter o InfoQ gratuito. O InfoQ não compartilhará seus dados com nenhum terceiro sem que você autorize. Procuramos trabalhar com anúncios de empresas e produtos que sejam relevantes para nossos leitores. Por favor, considere adicionar o InfoQ como uma exceção no seu bloqueador de propagandas.