BT

A sua opinião é importante! Por favor preencha a pesquisa do InfoQ!

Eclipse Orion 2.0: agora rodando localmente em Node.js

| por Abel Avram Seguir 4 Seguidores , traduzido por Marcelo Costa Seguir 10 Seguidores em 13 mar 2013. Tempo estimado de leitura: 2 minutos |

A note to our readers: As per your request we have developed a set of features that allow you to reduce the noise, while not losing sight of anything that is important. Get email and web notifications by choosing the topics you are interested in.

Conforme planejado inicialmente, a equipe de desenvolvedores do Eclipse Orion lançou a segunda versão estável desse IDE JavaScript baseado na web quatro meses após o lançamento da primeira versão.

O Orionode é a parte servidora do IDE, que foi totalmente reimplementada em Node.js para permitir o uso local. Com a nova versão, os desenvolvedores podem ter um servidor muito leve em suas máquinas, permitindo a edição local de arquivos.

O Orionode ainda não tem funcionalidade equivalente ao servidor inicial escrito em Java. Dá suporte às seguintes características: navegação básica, operações de edição e de plugins, comandos em shell para apoio ao npm e aplicações Node, caching de conteúdo estático para o cliente e gzip. O Orionode não é um substituto ao servidor Java; visa apenas dar apoio a instalações locais.

O plugin Projects permite que desenvolvedores criem unidades de trabalho compostas de vários recursos vinculados a fontes externas e alvos. O objetivo é aumentar a modularidade para um melhor gerenciamento de recursos em projetos muito grandes. Atualmente, o Orion provê suporte a projetos em HTML5 e SFTP. No futuro poderá ser utilizado para remotamente visualizar e editar recursos em um servidor SFTP.

Uma série de comandos foram adicionados ao Shell: plugins para o tratamento de plugins, serviços para listar instâncias disponíveis de um serviço, e o comando "clear" para limpar a tela.

Os comandos do Shell agora são capazes de passar ou retornar dois novos parâmetros ou tipos de retorno:o blob, um objeto JavaScript representando dados binários; e o "file", um arquivo ou diretório que faz parte do workspace. Se o tipo de saída de um comando for file, o resultado é despejado em um arquivo. Vários arquivos, inclusive diretórios e todo o seu conteúdo, podem ser passados como parâmetros para os comandos.

O Content assist de JavaScript foi melhorado, acrescentando-se recursos como inferência de tipos para arrays e arrays associativos, inferência de variáveis antes de declará-las e inferência de propriedades de objetos com base na utilização.

Há também outras melhorias menores, que incluem aperfeiçoamentos de desempenho. O carregamento do Orion com uma página JavaScript para edição gera 45% menos requisições e 80% menos de bytes transferidos.

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião

Faça seu login para melhorar sua experiência com o InfoQ e ter acesso a funcionalidades exclusivas


Esqueci minha senha

Follow

Siga seus tópicos e editores favoritos

Acompanhe e seja notificados sobre as mais importantes novidades do mundo do desenvolvimento de software.

Like

Mais interação, mais personalização

Crie seu próprio feed de novidades escolhendo os tópicos e pessoas que você gostaria de acompanhar.

Notifications

Fique por dentro das novidades!

Configure as notificações e acompanhe as novidades relacionada a tópicos, conteúdos e pessoas de seu interesse

BT