BT

Início Notícias A jornada da Volkswagen para ser uma empresa orientada a software

A jornada da Volkswagen para ser uma empresa orientada a software

Favoritos

A Volkswagen está mudando os métodos de trabalho em desenvolvimento de software, se concentrando em recuperar as próprias habilidades de desenvolvimento e no desenvolvimento de novos produtos baseados em novas tecnologias e métodos. As tecnologias utilizadas são decididas pelas equipes de forma independente.

Holger Urban deu uma palestra sobre a jornada da Volkswagen em direção a uma empresa orientada a software na OOP 2020, onde compartilhou os desafios, oportunidades e sucessos.

A Volkswagen está mudando seus negócios, de fabricante de carros para provedor de mobilidade. As demandas de negócios se expandiram, incluindo as necessidades dos usuários e da tecnologia, o que resulta em um alto nível de complexidade, disse Urban.

A Volkswagen está desenvolvendo conhecimento interno e estabelecendo uma comunidade de desenvolvedores na empresa. Urban mencionou que estão trabalhando em um repositório de código comum para os desenvolvedores.

O InfoQ entrevistou Holger Urban, um dos líderes do escritório do Centro de Desenvolvimento de Software em Wolfsburg, sobre os desafios que a Volkswagen está enfrentando, qual a tecnologia que eles utilizam, como a Volkswagen desenvolve os softwares e o que aprenderam com a jornada.

InfoQ: Quais desafios a Volkswagen está enfrentando na jornada do desenvolvimento de software?

Holger Urban: Temos vários desafios. No passado e especialmente na indústria automotiva, as demandas de negócios sempre exigiram uma resposta incisiva. Acima de tudo, essas demandas são custos, qualidade e tempo.

Atualmente, foram incluídos os fatores de usuários e tecnologia na equação. O usuário se preocupa com a velocidade, a funcionalidade e obviamente com a usabilidade do produto. No lado tecnológico, os requisitos incluem estabilidade, escalonamento e disponibilidade.

Esses desafios relacionados ao tamanho do Grupo Volkswagen (atualmente com 13 marcas diferentes) resultam em um alto nível de complexidade. Também temos muitos sistemas legados que precisam ser substituídos à medida que fazemos a transição dos negócios de um fabricante de automóveis para um provedor de mobilidade. Acho que são apenas esses poucos desafios, hahaha!

InfoQ: Que tipo de tecnologias a Volkswagen usa? Por que as escolheram?

Urban: Devido ao tamanho da empresa, contamos naturalmente com uma variedade de tecnologias. Nos CDSs (Centros de Desenvolvimento de Software), contamos com soluções em nuvem como espinha dorsal do desenvolvimento. Para isso, temos nossa própria plataforma de desenvolvimento (VWS VW Cloud Services baseada na AWS).

As tecnologias usadas, como linguagens de programação, frameworks, ferramentas etc, são decididas pelas equipes de forma independente e tivemos uma experiência muito boa com isso. Quem conhece as tecnologias melhor do que aqueles que as utilizam todos os dias?

InfoQ: Como a Volkswagen faz as coisas? E por que fazem do jeito que fazem?

Urban: Iniciamos uma iniciativa na Volkswagen chamada "back to tech" (De volta a tecnologia). A terceirização tem sido um grande problema na última década, o que nos levou a perder muitos especialistas em desenvolvimento de software. Com o "back to tech", aprimoramos um pouco mais a experiência interna nos últimos anos, mas ainda não terminamos. Não se trata de desenvolver tudo dentro da empresa, mas quando falamos sobre conhecimentos básicos de negócios, os projetos devem ficar aqui dentro.

Com os CDS, queremos estabelecer uma comunidade de desenvolvedores na empresa. O que conecta todos os desenvolvedores é o código. Por esse motivo, estamos construindo um repositório de código comum e dando a todos os desenvolvedores do grupo acesso a base de código. Isso não parece um bicho de sete cabeças, mas em nosso ambiente complexo é um grande desafio, especialmente quando se trata de trabalhar com parceiros externos, dos quais ainda precisamos.

Falei muito sobre desafios complexos e, claro, não há apenas uma maneira de resolvê-los. Nós desenvolvemos vários tipos de CDS para isso. Gostaria de entrar em mais detalhes sobre um tipo específico. Em cooperação com uma empresa de tecnologia externa, começamos em Berlim com um método que depende muito dos valores da extreme programming (XP). Entre outras coisas, contamos com o Pair programming, TDD (desenvolvimento orientado a testes), e a Equipe Balanceada. Agora, estendemos esse método para outros locais, como Wolfsburg e Lisboa.

InfoQ: O que a empresa aprendeu durante essa jornada?

Urban: Nós realmente aprendemos muito. Primeiro de tudo, é importante ter suas próprias habilidades de desenvolvimento dentro da empresa. Além disso, não faz sentido implementar novas funções para sistemas legados complexos. Precisamos fazer o trabalho duro e desenvolver novos produtos com base em novas tecnologias e métodos (TDD). Temos que colocar a experiência do usuário no centro de nossos produtos. Não desenvolvemos produtos para comitês de direção, mas para nossos usuários. Sempre devemos nos perguntar sobre os benefícios e, se não houver benefícios visíveis, interrompa o produto!

Avalie esse artigo

Relevância
Estilo/Redação

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

BT

Seu cadastro no InfoQ está atualizado? Poderia rever suas informações?

Nota: se você alterar seu email, receberá uma mensagem de confirmação

Nome da empresa:
Cargo/papel na empresa:
Tamanho da empresa:
País:
Estado:
Você vai receber um email para validação do novo endereço. Esta janela pop-up fechará em instantes.