BT

Business Model Canvas, passo a passo

Postado por Paulo Rebelo em 31 Jan 2012 |

Foi apresentado recentemente, no InfoQ Brasil, uma aplicação do método Canvas com foco no sucesso de Startups. Aqui mostramos mais detalhes e exemplos de como esta poderosa ferramenta, proposta por Alexander Osterwalder, pode contribuir para a inovação e a criação de valor para novos produtos.

O Business Model Canvas (BMC), ou "Painel de Modelo de Negócios", é uma ferramenta estratégica que contribui de forma significativa para a construção rápida e visual de novos produtos ou serviços. A aplicação do BMC consiste no uso de um painel dividido em nove grandes blocos, como mostra a figura abaixo, que representam os elementos fundamentais (building blocks) que compõem um modelo de negócio.

Fonte: www.businessmodelgeneration.com

O objetivo central no exercício de preenchimento do painel é extrair propostas de valor que atendam e potencializem os principais objetivos desejados, antes de partir de fato para a formatação do produto ou serviço. Abaixo apresentamos a dinâmica de montagem do BMC (também chamado simplesmente de Canvas) sugerida por Osterwalder.

Montando o Canvas

Para aplicar o Canvas, mostrado na figura acima, pode utilizá-lo impresso (usando este pdf) em um tamanho A0 para facilitar o trabalho colaborativo; ou desenhá-lo em um quadro, pois seu layout é simples de ser replicado. Para preencher o Canvas é recomendado utilizar post-its, pois são fáceis de manipular.

David J. Bland escreveu também um artigo sobre como criar um Business Model Canvas usando o Google Docs. O Google Docs é uma boa opção para equipes geograficamente distribuídas, pois pode ser feito online e de forma colaborativa. Existe ainda uma versão para iPad disponível.

O Canvas, que apresentamos preenchido na figura abaixo, pode ser subdividido em duas grandes dimensões, sendo a dimensão mais à direita os elementos mais subjetivos e "emocionais" e os elementos da parte esquerda os mais estruturais e lógicos. Sugere-se preencher o Canvas da direita para a esquerda, pois assim é possível conhecer primeiro os anseios e desejos dos envolvidos para, em seguida, começar a defini-los de forma mais concreta.

Fonte: balancedscorecard.blogspot.com

Dimensões e elementos fundamentais

A ilustração abaixo mostra como os nove elementos fundamentais do Canvas se comunicam. Vamos começar pela exploração da dimensão direita do Canvas.

Fonte: yfventuresupport.wordpress.com

Começamos preenchendo o bloco Segmentos de Clientes (Customers Segments), buscando mapear para quem se está criando valor e quem são os potenciais clientes para os objetivos pretendidos. Exemplos de segmentos de clientes são: Consumidores da classe C, Mulheres, Idosos, Consumidores de São Paulo, etc.

No bloco Proposta de Valor (Value Proposition) são criadas propostas que atendam a determinadas necessidades dos potenciais clientes, sempre tendo os objetivos de negócio norteando a dinâmica. Exemplo de propostas de valor podem ser Conveniência, Personalização, Apoio a decisão, Rapidez, Redução de custos, entre outros. Os Segmentos de Clientes e as Propostas de Valor são os principais elementos, sobre os quais todo o restante do Canvas se apoiará.

Uma vez que já se tem uma prévia de clientes potenciais e propostas de valor, é necessário pensar em como fazer com que estes dois elementos fundamentais se encontrem. Logo, são definidos e sugeridos os Canais de Distribuição (Channels), como Entrega à domicílio, Site de conteúdo, Newsletter, Atendimento presencial, entre outros, através dos quais será possível distribuir e entregar as propostas de valor.

Também é preciso entender como se dará os Relacionamentos com os Clientes (Customer Relationships), que deve ter o propósito de fortalecer o envolvimento do cliente com o negócio. São exemplos de relacionamentos com clientes um Canal de perguntas e respostas, Ouvidoria, SAC, Atendimento pós-venda e Serviços automatizados.

Por fim, na dimensão direita, temos as Linhas de Receita (Revenue Stream), que registram como a solução em construção pretende gerar receitas, tendo como base as propostas de valor sugeridas. Alguns exemplos: Venda de assinaturas mensais, Venda direta, Retorno em publicidade paga e Aluguel.

A imagem abaixo mostra os elementos fundamentais da dimensão direita do Canvas.

   Fonte: www.ssmwiki.org

Na dimensão esquerda do Canvas encontramos algumas definições mais objetivas, que irão sustentar os elementos mapeados na dimensão direita.

Os Recursos-Chave (Key Resources) são os recursos ligados diretamente ao funcionamento do modelo de negócio. Podem ser Equipes, Máquinas, Investimentos e Plataformas de tecnologia, por exemplo.

As Atividades-Chave (Key Activities) são todas as atividades sem as quais não seria possível atender as propostas de valor, construir os canais necessários e manter os relacionamentos. Podem ser atividades-chave desde Acompanhar redes sociais (uma atividade interessante para contribuir com o relacionamento com os clientes) até Construir uma loja (que pode se relacionar com as propostas de valor e canais específicos).

Já os Parceiros-Chave (Key Partners) são todos aqueles que podem contribuir tanto com as Atividades-Chave quanto com os Recursos-Chave. Algumas parcerias, como as de Fornecedores de Tecnolologia, podem disponibilizar máquinas para atender a algum Recurso-Chave. Outras parcerias podem contribuir com pessoas ou realizando diretamente alguma das Atividades-Chave, como Monitorar redes sociais.

Representando os custos necessários para se manter e construir toda a solução proposta, há o bloco Estrutura de Custos (Costs Structure), que indica, por exemplo, a necessidade de se Pagar a manutenção das máquinas previstas, os Pagamentos dos parceiros contratados, o Custo recorrente de infraestrutura, o Custo das equipes envolvidas, e assim por diante.

A imagem abaixo mostra os elementos fundamentais da dimensão esquerda do Canvas.

Fonte: www.ssmwiki.org

Conclusões

A aplicação do Business Model Canvas pode facilitar muito a concepção de novos produtos e serviços, através do exercício e estudo de seus nove elementos fundamentais. Também possibilita divergir e convergir opiniões, criando assim um entendimento comum entre os envolvidos e gerando indicadores fortes para a inovação estratégica.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Parabens!!! by Allan Machado

Parabens pelo otimo post, faltou apenas comentar sobre o fluxo de receitas!

Abraços!!!!

Excelente! by Rubens Miranda

Excelente post!

Ótimas dicas! by Gustavo Souza

Gostei muito das dicas aqui dadas, fáceis e diretas para se aprender... até me baseei nelas para explicar os blocos canvas nessa ferramenta que criei, se chama web2canvas web2canvas.agenciax4.com.br/

Conceitos by Laércio Bento

Pela relevância do tema apresentado, permitam-me apenas sugerir uma correção conceitual: não deve haver diferenciação entre bens ou serviços para serem considerados PRODUTOS. A diferenciação está apenas na tangibilidade de cada oferta. Bem é tangível e serviço não o é. Porém, AMBOS SÃO PRODUTOS. É preciso que passemos a compreender e aplicar corretamente tais conceitos. Obrigado.

Excelente by Wanderson Oliveira

Parabéns ótimo post

otimo by Lyrion Matheus da Silva

muito bom!

Lousa em vidro Canvas by Samira Penteado

Oi Allan, para quem usa o Business Model Canvas, tenho um produto bem legal!

Olha só:
www.thinkvinil.com/#!landing-page-2/c1wdo

Até mais!

Lousa em vidro Canvas by Samira Penteado

Oi Lyrion, para quem usa o Business Model Canvas, tenho um produto bem legal!
Para que não conhece, é um método bem interessante para alavancar seu modelo de negócio.
Olhem só:
www.thinkvinil.com/#!landing-page-2/c1wdo

Até mais!

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

8 Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2015 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT