BT
x A sua opinião é importante! Por favor preencha a pesquisa do InfoQ sobre os seus hábitos de leitura!

Debate sobre Modelos de Negócio Open Source: Criação & Suporte vs. Suporte Puro

por Abhay Bakshi & Floyd Marinescu , traduzido por Wagner R. Santos em 15 Mai 2009 |

Duas visões e pontos de vista diferentes sobre código aberto profissional entraram em choque recentemente com diferentes opiniões em um blog de discussão onde Rod Johnson (criador do Framework Spring & CEO da Interface21, empresa que oferece serviços de suporte a Spring) e Stormy Peters da OpenLogic tiveram um debate caloroso. OpenLogic e Interface21 possuem modelos de negócio totalmente diferentes. Como a JBoss e outras notáveis estórias de sucesso relacionadas a código aberto, I21 contrata a maioria dos desenvolvedores do Spring em tempo integral e também oferece suporte, treinamento, e consultoria para Spring. OpenLogic por outro lado faz parte de uma crescente onda de empresas de código aberto profissional que oferece suporte e consultoria em todo o tipo de produto open source profissional, incluindo certificados e suporte integral. OpenLogic dispõe desde recursos internos para suporte técnico até uma rede de desenvolvedores externos pagos por tarefa.

Stormy Peters iniciou a discussão afirmando que “Os desenvolvedores que trabalham com software open source geralmente trabalham em lugares que pagam muito bem. Desta maneira eles trabalham em software open source de graça e trabalham de dia por rios de dinheiro.” O sr. Peter chegou a esta conclusão ao prestar suporte para a Comunidade de Experts da Open Logic que compensou sua participação pagando em torno de 100 dólares por incidente resolvido.

Rod Johnson chamou a atenção que desenvolvedores open source são voluntários noturnos com uma noção “anos a frente” de seu tempo, citando como exemplo a JBoss, Interface21, Hibernate e Linux:

"... [Para o Linux'] a maior parte do código gerado pelos programadores ajuda a acelerar o tempo de desenvolvimento das empresas. Cerca de 1,000 desenvolvedores contribuem com patches para o Linux de maneira regular, disse Morton. Desses 1,000 desenvolvedores, cerca de 100 são pagos para trabalhar com o Linux pelos seus fornecedores.

Rod citou algumas estatísticas da Gartner de que as vendas de software aberto irão quintuplicar as vendas de licenças comerciais até 2011 para chegar ao ponto de que “se não tivermos um modelo sustentável de longa durabilidade por trás do open source, temos uma grande chance de ter um software estranho e sem qualidade.” Sustentabilidade para Rob significa não depender de voluntariado. Rod expõe ainda uma série de criticas ao modelo da Open Logic, mas a raiz da maior diferença entre os seus modelos de negócio é que a Interface21 desenvolve e oferece suporte ao Spring, enquanto a OpenLogic somente oferece suporte. De acordo com Rod:

Nós estamos falando sobre uma parte da indústria de software que vem crescendo rapidamente e que é crítica. E o modelo [OpenLogics] não fornece a ninguém a habilidade de evoluir ao desenvolver um grande software... Você não pode separar o processo de manter o software do processo de criar o software. Este não é o futuro do open source corporativo – a não ser que open source não tenha futuro.

Para muitos incidentes de seus clientes, a OpenLogic afirma que eles recebem respostas de seus desenvolvedores (quem se inscreve na lista de backlog e soluciona os problemas do cliente) em 30-60 minutos; cobrando de 100 á 200 dólares por hora. Kim Weins da OpenLogic comentou a respeito:

"... o modelo já está funcionando. Desenvolvedores open source escolheram fazer parte da Comunidade de Experts da OpenLogic. Eles tem resolvido os problemas e tem sido pagos por isso. E os clientes estão felizes com os resultados.

Stormy Peters também confrontou a idéia de que open source requer patrocinadores:

Isto soa como se vocês achassem que open source não terá sucesso se permanecer no campo “de graça”. Eu não concordo com isso - muitos projetos de software livre não possuem grandes patrocinadores corporativos – tenham como exemplo alguns projetos da Apache!

Rod concluí o tópico do blog com a afirmação de que “código aberto corporativo requer a mesma qualidade de suporte quanto os produtos fechados ou isto não irá trazer um benefício real para os clientes.

O número de empresas que estão fazendo os dois modelos de open source profissional neste debate está crescendo. No lado do ‘criador’ nós temos empresas como a Mulesource (Mule), LogicBlaze (ActiveMQ/ServiceMix, recentemente adquirida pela IONA), Mergere (Maven), e claro a JBoss. No lado do suporte / certificação, a demanda das empresas por suporte está causando um crescimento no investimento do VC em empresas como a pioneira SourceLabs, SpikeSource, OpenLogic entre outras. ,

É realmente um lado melhor do que o outro? O que você acha? Verifique também um antigo artigo relacionado coberto pela InfoQ "Marc Fleury sobre o que torna os modelos de negócio open source vivo".

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT