BT
x A sua opinião é importante! Por favor preencha a pesquisa do InfoQ sobre os seus hábitos de leitura!

6 Segredos para Executar Retrospectivas de Sucesso

por André Pantalião em 23 Jun 2009 |

Este post é um relato da apresentação feita no Scrum Gathering Brasil.Esta apresentação foi feita por Boris Gloger, alemão muito famoso na cena do Scrum e responsável pela formação de muitos CSMs no Brasil. Ele dispensa apresentações, excelente conteúdo, algumas tiradas engraçadas e com ótimos slides, vale a palestra!

Mais do que 6 segredos, ele passou por diversos aspectos importantes em uma retrospectiva. Foi uma apresentação que explorou bem este assunto importante para que a equipe evolua, mas um assunto nem sempre valorizado.

O que é retrospectiva?

Retrospectiva é o processo de aprender com o passado para o futuro. As retrospectivas não eram parte do Scrum em seu início, mas em 2004 virou uma prática. Diversos profissionais fazem este tipo de procedimento após uma ação: bombeiros fazem a "Ater Action Review", militares fazem o "debriefing", só para citar alguns exemplos.

Quando não se está usando o Scrum corretamente ou quando não se tem tempo suficiente, a primeira coisa que param de fazer é a retrospectiva. Mas esta sessão é fundamental para a melhoria. Na palestra anterior, Rodrigo de Toledo também concorda com isto, afirmou que se fosse para escolher o mínimo que um processo de desenvolvimento deveria ter, seria o fato de ser iterativo e fazer retrospectivas.

Uma objeção comum a estas sessões de retrospectiva é a de que estamos muito bem, não precisamos melhorar. Mas na verdade, nas retrospectivas devemos achar o que fazer para não deixar chato, para que não parem de continuar fazendo bem as coisas. É uma boa oportunidade para pensarmos em qual é o nosso próximo passo importante, para onde vamos.

O que é aprendizado?

Antes de continuar, Boris conceituou o que é aprendizado. E levantou as seguintes questões:

Porque os adultos param de aprender? Crianças ainda aprendem, é engraçado para elas. Um bom exemplo disso é o segredo da gravidade. Quando a criança fica jogando insistentemente uma colher ao chão, ela está aprendendo o que é gravidade. Primeiramente, a criança aprende com a repetição.

Depois, ela aprende com o desapontamento da expectativa. E isto acontece com os balões de gás. A criança solta o balão achando que vai acontecer a mesma coisa que aconteceu com a colher, mas não! O balão vai para o alto! Quando ficamos desapontados, aprendemos. Quando somos adultos, ao invés de nos desapontarmos, culpamos o ambiente, os outros e paramos de aprender.

É importante que as pessoas tenham segurança psicológica para termos uma boa retrospectiva. É preciso que as pessoas certas estejam presentes, sem inimigos, para criarmos um ambiente de segurança psicológica. Quando as pessoas tem metas altas e segurança psicológica elas estão em uma zona de aprendizado. Se tiverem metas altas e baixa segurança psicológica ficam ansiosas. E com alta segurança e baixas metas temos uma zona de conforto.

Chame o médico!

A retrospectiva é como um diagnóstico. Você usa uma ferramenta para examinar o que o paciente tem. Uma mãe ao ver que um filho está gripado, muitas vezes além do diagnóstico dá uma bronca no filho por ter andando descalço, ter tomado coisas geladas e não ter ouvido ela. Ela faz o diagnóstico e a bronca. Na retrospectiva, devemos nos comportar como o médico, imparcial, fazendo o diagnóstico e querendo saber o que acontece. A melhor ferramenta para a retrospectiva é o próprio time conversando, sentando junto e vendo como pode melhorar.

Como executar uma retrospectiva?

Conte histórias. Use histórias para transmitir acontecimentos do passado para o futuro. O time deve contar histórias para o próprio time. Contando "causos" do passado para garantir que a mensagem seja transmitida.

Tome cuidado. Os adultos começam a culpar as pessoas. O facilitador da retrospectiva deve garantir que o time entende que não é para procurar culpado. Um excelente livro sobre o assunto é Project Retrospectives. Independente do que seja descoberto, nós devemos entender e realmente acreditar que todos fizeram o melhor trabalho que podiam, dado o que sabiam no momento, de acordo com seus conhecimentos e habilidades.

Conte Histórias Observe e colete fatos do passado:

  • Faça o timeline do que aconteceu no sprint, enumere fatos importantes.
  • Colete artefatos do passado.
  • Ou faça algum tipo de jogo, que toque no assunto do que aconteceu.

What Went Well? (O que foi bem?)

Não é só para vermos o que estava errado no passado, mas sim, levantar o que queremos manter. Enquanto facilitadores, devemos fazer com que o grupo olhe para o passado e enxergar o que queremos manter.

O que queremos mudar para o futuro?

Após o que foi bom, vamos focar no futuro. Pegue todas as idéias que o time tenha para melhorar. Então, divida as idéias entre responsabilidades do time/scrum master e prodruct owner / empresa. Ordene estas idéias do mais importante para o menos importante. É recomendada a criação de um plano de ação.

O sprint planning é um bom ponto de partida para as idéias de melhoria do time. Mas as melhorias então vão sempre para o backlog? Não! O Time decide! O time vai fazer aquilo que achar correto.

Mas o que será melhorado? Quem define? O time melhora o que eles queiram melhorar.

Mas e se a melhoria que eu criei impacta mais alguém? o que eu faço? Converse!

Resumindo o que deve ter em uma retrospectiva

  • Crie segurança para o time
  • Conte uma história sobre o que aconteceu
  • O que foi bem?
  • O que foi ruim? Divida entre empresa e time.
  • Priorize o que será feito.

Muitos fazem a retrospectiva fora da empresa, não é fundamental isto, mas não faça no local de trabalho do time. E não deixe a retrospectiva durar muito, deve durar menos de 90 minutos. Se quiser sessões maiores, é importante que ela seja bem preparada.

E quem participa da retrospectiva? Quem o time quiser. Se ver que uma retrospectiva não vai bem, veja se não tem que é de fora do projeto.

E por fim, o Scrum Master precisa agir, tem que fazer isso acontecer. O Scrum Master deve agir se ver que algo não dá certo.

Concluindo...

Uma retrospectiva deve ser divertida. Mude, inove, troque o local. Tem que ser algo divertido! Fique atento porque muitas vezes as pessoas estão assustadas de culturas que não as deixam aprender .

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

Excelente by Felipe Rodrigues

Muito bom post André...

As retrospectivas são sem dúvida a área mais fascinante das metodologias ágeis. É muito interessante ver como isso não ajuda somente na produtividade, mas também na satisfação e motivação pessoal de cada um.

Grande Abraço

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

1 Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT