BT

Existe Futuro para o VB.NET?

por Abel Avram , traduzido por André Dourado em 24 Jun 2009 |

Muitos se perguntam por que a Microsoft está dando um tratamento diferenciado para o VB.NET comparado ao C#, por que desenvolvedores VB.NET recebem menos que desenvolvedores C# e se eles devem se preocupar com seu futuro ou não. Em um podcast, Lisa Feigenbaum, gerente de projetos no grupo de linguagens gerenciadas .NET, garante à comunidade VB.NET que o VB definitivamente tem futuro.

Lisa explicou porque VB.NET e C# tem tido uma percepção diferenciada: foi uma decisão estratégica da Microsoft em primeiro lugar. A Microsoft não apenas quer duas linguagens com duas sintaxes diferentes rodando no CLR, mas eles quiseram que fossem diferentes em seus recursos, então as duas linguagens seguiram em diferentes caminhos no mundo .NET. Desde que a maioria da documentação relacionada saída da Microsoft contém exemplos em C# e menos exemplos em VB.NET, todos concluíram que o VB.NET é menos favorecido e possivelmente morrerá com o tempo, sem suporte suficiente.

De acordo com Lisa, no início a Microsoft tentou diferenciar as duas linguagens, implementando diferentes recursos em cada uma delas, mas muitas vezes clientes VB.NET querem ter recursos disponíveis para o C#, enquanto clientes C# desejam ter recursos disponíveis no VB.NET, portanto no final uma decisão foi tomada para manter ambas em sincronismo. Também, o número de desenvolvedores VB.NET é um pouco maior que os desenvolvedores C# e a Microsoft não matará o VB.NET porque não é do interesse deles fazer isso. Esse comprometimento foi reforçado quando dois times de arquitetos foram reunidos por 18 meses com o objetivo de co-desenvolver as linguagens.

Anders Hejlsberg, Arquiteto Chefe para o C#, supervisiona o desenvolvimento de ambas linguagens para garantir seu progresso. Após a decisão sobre alguns recursos a serem implementados para C# e VB.NET, os respectivos times de desenvolvimento são separados em ambientes distintos, para que possam desenhar a implementação dos recursos, de acordo com a sintaxe e regras gerais de cada linguagem. Este processo apresenta dois resultados: as linguagens mantém a adição dos mesmos conjuntos de recursos e as linguagens mantém sua personalidade e não necessariamente tentam copiar o modo que a outra é implementada. Isto garante que o VB.NET não será eventualmente absorvido pelo C#.

As linguagens estão rapidamente convergindo. No momento, as únicas aplicações que podem ser feitas em C# e não podem ser feitas em VB.NET são jogos XNA, porque não há templates de projetos para o VB.NET. Mas a Microsoft deseja encerrar completamente esse gap, de forma que as duas linguagens se tornem completamente iguais.

Os resultados do esforço conjunto serão vistos mais claramente na próxima versão do Visual Studio. VS começou inicialmente em C, C++, mas o editor e compilador do VS 2010 conterá mais código gerenciado que antes, isto significa mais código C# e VB.NET. Nem o VS ou Office iniciaram com tanto código gerenciado do dia para a noite porque existe uma imensa quantidade de código valioso já escrito, mas códigos novos geralmente são códigos gerenciados.

O fato que alguns estudos mostram que desenvolvedores VB.NET são pagos de 10-15% menos que seus colegas desenvolvedores C#, pode ser decorrente do fato que a percepção sobre VB.NET ainda não mudou o bastante e mais tempo ainda é necessário para que se perceba que estas linguagens são iguais e são tratadas da mesma forma pela Microsoft.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT